Evento - Puppeteer's Show

Página 2 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Puppeteer em Sab Dez 26, 2015 8:01 pm

Relembrando a primeira mensagem :


Puppeteer Challenge
Xfrwzwl kziz mãl xzri vn vhjfvxrnvmgl.
__________________________________________________________________________________
Todos os onze detentos acordaram no chão de uma sala ampla, haviam computadores e outros tipos de máquinas por todos os lugares, mas apenas alguns funcionavam, na parede do fundo da sala havia um telão do tamanho de uma tela de cinema que mostrava apenas estática, era possível ouvir sons que vinham dos computadores, mas eram apenas chiados, nada relevante.

A sala estava escura, iluminada apenas pelos monitores ligados. Era possível verem alguns fios soltos que soltavam faíscas de tempo em tempo.  A sala estava quente, estava tudo abafado, provavelmente os dutos de ventilação não estavam funcionando. Havia canos pelo teto, provavelmente estavam próximos à sala com os registros. Alguns canos se encontravam enferrujados, vazando ou até mesmo quebrados. Não havia janelas, estavam no subsolo. Provavelmente na sala de operações da prisão.

Sem cerimônias, uma sombra apareceu flutuando na frente do monitor maior. Essa sombra tinha pernas compridas e um tórax largo, seu rosto estava tampado por um saco de batatas e havia no lugar dos olhos um par de botões. A figura vestia uma calça colada, assim como uma camiseta de manga comprida também colada, ambas da cor preta cheia de remendos. Trazia nas costas um banjo e nas mãos um par de luvas de couro. Seus sapatos eram grandes e pretos, como os de um palhaço empresário.

-Bem-vindos! – Anunciou a criatura – Bem-vindos ao meu show! Meu nome é Puppeteer. – Se apresentou, fazendo uma reverência – Eu sou o mestre desse show e vocês são os participantes. – Dizendo isso, o rosto de cada um dos detentos apareceu em um monitor diferente, enquanto o monitor maior mostrava apenas estática.

-Vejamos, vejamos. Quem está aqui? – Disse deslizando o dedo por uma prancheta, até que para em um nome e olha para os detentos novamente – Ethan Slowan! Mimetismo empático, francês e toda essa baboseira de sempre. Se acha o gatão, mas na realidade é só um entre os milhões de homens no mundo.  – Puppeteer flutuou até o garoto e pousou a mão fria como um cadáver no ombro do mesmo - Filho rebelde, internado em um hospício... Entendi. – Então olha nos olhos de Ethan e o puxa um pouquinho - Fique tranquilo, querido, aqui nesse jogo você vai se apaixonar! Ou vai cair em esquecimento, depende das suas ações.

-E logo em seguida temos Teresa Georgina Bërk-Wërtz Hoffmeister, também conhecida como ‘Tessa’ – disse a criatura enquanto flutuava até ficar de frente com a garota – A garota é CHOCANTE! Eu diria que você é um pouquinho egoísta, um tanto barraqueira, você não leva desaforo para casa. Será que aprendeu isso com o vovô e a vovó? Já que seus papais não davam atenção pra você. Mas quem precisa de atenção quando se tem tudo o que quer, não é mesmo? – Então ri em voz alta e sussurra no ouvido de Tessa – Não vou falar para ninguém do Aleph, ok? – Então se afasta da garota, flutuando na direção de Francesca, mas antes de chegar lá, se vira para Tessa e grita para todos ouvirem – O que ela mais teme é a morte!

-Francesca, sua vez – Disse riscando a prancheta – Nossa, que azar, sua irmã não está aqui com você. Havva é o nome dela, certo? – Então começa a rodopiar no ar enquanto lê a planilha em voz alta – Pode curar pessoas e se curar, morre de medo de lagos, rios, mares e oceanos. Tem medo de criaturas aquáticas também. Manipuladora, coração frio, trust no one – Puppeteer solta uma gargalhada alta – Nossa, seu pai era um demônio contigo! Já tem uma filha? Já posso te considerar uma MILF então? Pobre Madelline, vamos torcer para a mamãe voltar. Não é mesmo? – Olha Francesca nos olhos por alguns segundos então suspira.

-O próximo da lista é Mikhail Heins Wolfgäng – Faz uma expressão como se estivesse surpreso – Nome mais estereotipado alemão que eu já ouvi na vida. Para deixar melhor podia colocar um “Chucrute” na frente. Vamos lá, Dr. Chucrute, você tem magnetocinese, estou certo? Sempre estou. Sete anos no orfanato de Offenbach, duas famílias adotivas morreram tragicamente, orfanato fechou e teve que morar na rua. Ganhou seus poderes no vazamento químico daquela fábrica na Alemanha, agora eu me lembro. – Então começou a ler a prancheta, como se estivesse procurando algo – É, aqui não tem mais nada interessante, talvez sua claustrofobia ou o destino que a Ofelia teve, mas nada tão relevante.

-Agora temos Mikael... – Então se aproxima mais da prancheta para ler – Oakheart ou alguma coisa parecida. Tão jovem, apenas onze aninhos, maestria corporal. Sabe o que muito poder na mão de uma criança tão pequena pode fazer? Merda. Ele só ama a mãe dele, parece uma criancinha indefesa, mas nós sabemos que não é, certo, Mika? Esse pequeno psicopata matou o próprio pai, que também era um assassino. Sua vida não tem muita coisa interessante, você tem medo de altura e tudo mais. – Então se afasta do garoto rindo baixinho.

-Seguindo na fila temos Violet Maddox, vinte anos, morre de medo de agulhas e tem transformismo animal! – Então imita um gatinho e arranha o ar na frente da garota – Temos uma fera selvagem e indomável. Desde pequena já era bestial. – Então olha para os outros detentos – Sabiam que ela já furou a mão de uma amiguinha com doze anos? E empurrou a prima da escada? – Então olha para Abby – OLHA, A PRIMA ESTÁ AQUI! OI! – E volta a olhar a prancheta e fica de frente com Violet – Vou tomar cuidado com você, a última pessoa que se aproximou de você e tinha uma prancheta quase morreu, certo? Seu psicólogo? – Então começa a se afastar de Violet, indo em direção à sua prima – Abby, para se vingar da sua priminha, fale que o Axel era um bobão.

-Aqui temos nossa femme fatale, Abby! A garota de coração frio, impaciente, “bipolar” e mais um monte de coisa. Um ano mais nova que sua priminha, tem hemocinese, ela pode controlar bandas tipo Simple Plan – Então solta uma gargalhada – Foi uma ótima piada. E então, sente saudades de cantar na sua bandinha? – Quando diz isso puxa o banjo que estava nas costas e dedilha por alguns segundos uma das músicas que a banda de Abby tocava - Ou talvez da sua irmã? Como ela se chamava mesmo? Olive, a pequena O, sim agora me lembro. Só não me lembro o que aconteceu com ela depois que você vir para essa prisão... – Então ri muito alto – É óbvio que eu sei! – Encara a garota por alguns segundos então grita.

-Próximo! Elish Krystonvon Blablabla – Bufa desanimado – Odeio nomes difíceis! Mas enfim, você vai se divertir muito aqui porque esse lugar é abandonado e lotado de aranhas, e eu sei que você morre de medo de aranhas. Você tem mimetismo draconiano, nasceu na Noruega e perdeu os pais em um acidente de carro. – Então respira fundo e olha para ela, falando sério - Você tem a personalidade de uma rainha, de uma rainha Lannister! – Então ri e olha em volta, esperando ver sorrisos – Mais alguém pegou a referência? Bom, espero que se divirta com seus novos amigos, que eles sejam como irmãos para você. – Anda até o próximo detento.

-Zachary Tucker, telepata, dezenove anos. Você se diz um sociopata, mas creio que fará grandes amizades aqui e você irá depender deles assim como eles irão depender de você. Matou um cachorrinho, foi abandonado pelos papais, a irmã dedurou você para a internet e tomara que ela tenha virado um meme, mas agora vou falar sério – Puppeteer cresce até atingir dois metros de altura, se curva para ficar com o rosto na altura do garoto, para todos as sombras pareciam crescer e deslizar pelas paredes, a voz de Puppeteer se alterou, tornando uma mistura de voz masculina, feminina e animal – Você não passa de um filhote querendo atenção! – Então volta para o tamanho normal e inclina a cabeça para o lado – Sua vida toda você falou do demônio, nunca pensou que iria encontrá-lo cara a cara, certo?

-Você deve ser a Margarida – Disse com uma voz doce enquanto estendia a mão para a garota – Você deve estar morrendo de medo, criança, mas saiba que nada de mal irá acontecer com você – Então altera a voz para uma voz sombria – Estou brincando, eu não posso garantir nada! – Então ri novamente e passa a ler a prancheta – Você é uma parasita, basta um toque e o seu oponente, ou amigo, está perdido. Apesar dessa ameaça constante você é uma pessoa boa, prestativa, doce, o que está em falta aqui. – Então passa a ler a prancheta com uma voz de desinteressado, como se visse aquilo todos os dias - Foi vítima do machismo pelo próprio pai, mas sempre há uma mãe bondosa para suprir a carência. Cresceu em um orfanato católico, matou suas amiguinhas com sete anos, mas óbvio que foi sem querer. – Olha para a garota - Já sobre o seu pai eu não sei se foi sem querer, você não gostava dele. Será que a nossa Margarida não é tão boa quanto pensávamos? O que a Scarllet e o Thomas pensariam de você agora?

-Por último temos a Bae! – Anuncia animado, jogando a prancheta para trás – Garota independente, bastarda, adora aparecer, o estereótipo da patricinha mimada. Seu poder é mimetismo vulcânico. Nasceu para os holofotes e agora está esquecida. Você, Bae – Disse se aproximando mais da garota – Você nasceu para causar! Filha do príncipe com uma duquesa? Gêmeos? Você é um desastre e eu gosto de desastres. – Então começa a se afastar dos detentos.

Flutuou até o telão novamente, dessa vez parecia estar mais calmo. A criatura cruzou os braços e passou a encarar cada um dos detentos. Enquanto isso o telão começou a mostrar imagens de cada um dos detentos, vídeos deles no seu dia-a-dia na prisão de Hunted. Curiosamente apareceram outros detentos que ninguém nunca tinha visto na prisão.

-Gente, vamos lá. Eu preciso da ajuda de vocês. – Tosse alto, dizendo em seguida bem baixinho “mentira” – Existem três pessoas horríveis e perigosas andando pelos corredores da prisão. Sim, vocês ainda estão na prisão. Preciso que vocês encontrem essas pessoas e matem-nas, trazendo a cabeça delas aqui para mim. Simples.

Ao terminar de falar, Puppeteer desapareceu. Três portas se abriram, cada uma tinha uma placa indicando para onde levariam.
Primeira Porta: Distrito dos Funcionários.
Segunda Porta: Distrito dos Detentos.
Terceira Porta: Área de Lazser.

Código:
Instruções:
-Podem separar os grupos como quiserem, mas devem ter no total, três grupos;
-Se virem;
-Há risco de morte;
-Pode desistir quando quiserem;
-Rolem o D10 caso usarem algum ataque;
-Quem não postar no prazo está eliminado;
-Prazo para postarem: 00:00, 29/12/2015.




● ● ●

avatar
Puppeteer
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 13
Data de inscrição : 09/12/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Francesca Durbtsky em Sab Jan 02, 2016 7:48 pm

But I got a blank space, baby...

ME SOLTA!!! - Gritei com o rapaz que me segurava, com um tom de voz raivoso e expressão mais ainda. Eu tremia, pensava tudo de pior que Madelline poderia estar passando, eu mesma me atormentava com aqueles pensamentos: ELE ESTÁ BRINCANDO CONOSCO E ESTÁ JOGANDO COM NOSSAS FRAQUEZAS... EU NÃO VOU DEIXAR ELE JOGAR COM MADELLINE... - Dizia com os punhos cerados, tremendo pela raiva e raciocinando um plano para poder tirar minha pequena dali, talvez eu precisasse da ajuda de seus poderes para fazer isso, mas eu daria um jeito de salvar Madelline.

Eu continuei a correr pelo caminho até que ao chegar na sala o cheiro forte me parou, com rapidez levei as mãos para o rosto cobrindo a área do nariz para baixo, o fedor de sangue ardeu até na minha alma e com careta eu observei o local com calma, ja não ouvindo nada... Porém, vendo a pequena mão de Maddie pedindo por ajuda naquela piscina de sangue e logo me bate o desespero: Mamãe está aqui... - disse, correndo com pressa até a borda da piscina.

Nesse momento admito ter sido levada demais pela emoção, eu nem sequer raciocinei em como tirar a Madelline dali sem precisar tocar no sangue ou entrar naquela piscina do qual eu não sabia a profundidade, só agi por impulso e segurei a pequena mãozinha, que por sua vez me puxou para dentro do sangue. Eu tentava nadar para as bordas, batia os pés com força e procurava não me desesperar, respirar com calma e sempre guardar uma quantidade boa de ar para que eu não me afogasse, de maneira alguma eu poderia ir para o fundo, precisava no minimo me manter na superfície e uma unica vez eu gritei: SOCORRO! - Imaginando que o meu pesadelo estava apenas começando e que se qualquer coisa estranha aparecesse ali não iria mais me pegar de surpresa.

Pericias:
Resistência a tortura - Profissional
Rastreio - Mestre
Armadilhas - Amador
Atributos:
Destreza: 03
Força: 11
Inteligência: 14
Carisma: 01
Vigor: 06
...And I'll write your name!

● ● ●

You know you like it
but it drives you insane.
What you want,
what you gonna do?
Only because you know that
you wanna feel the same .

Dica preciosa pras miga:
avatar
Francesca Durbtsky
the boredom killers
the boredom killers

Mensagens : 30
Data de inscrição : 28/11/2015
Idade : 23
Localização : Inferno (?)

Ficha do Prisioneiro
Nível: 16
Experiência:
80/100  (80/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Bae Buckingham em Sab Jan 02, 2016 10:24 pm


D
e todas as loucuras que havia feito na minha vida, nenhuma delas me davam tanta adrenalina, receio e pensamentos negativos quanto aquela situação. Estava mais sensível a tudo, cada movimento me chama atenção e me fazia virar de forma brusca. Sentia meu coração martelar cara vez mais forte e controlar era impossível, minha respiração se tornou curta e com ela sabia lidar para tornar mais intensa aproveitando todo meu pulmão.
Ouvi uma gritaria do lado de fora do corretor quase me fazendo ir ver o que seria, haviam quatro pessoas ali e não era possível que nenhuma delas iriam conseguir controlar uma situação. Rolei os olhos e prossegui.

"Can you feel the love tonight... Is enough for the kings and vagabonds believe in very best..."

Pensava na música do Rei Leão, ridículo? Sim, mas acalmava e me lembrava a infância. Isso, seria como uma leoa naquela situação e não iria desistir.

Ouvi um barulho mais alto ecoar pelas escadas e me atentei, em minha defesa criei uma camada de lava em volta do meu corpo. Dominava aquilo então não me causou cansaço ou grande esforço, não sabia o que iria encontrar então deveria economizar no esforço. Me controlei para não correr escada acima e pude ouvir um nome. Abby

-Abby?.

Perguntei baixo parando de andar por uns instantes, ela estava no mesmo grupo que eu e havia feito uma graça quando estávamos juntos. Abby era morena que trocava olhares com os meninos e falava baixo respostas infantis. Apertei o maxilar e meus punhos logo voltando a andar, ou ela precisava de ajuda -o que não fazia sentido- ou ela era alguma espécie de intrometida que estava no grupo nosso para nos trair.
Continuei minha subida pensando sobre aquele nome, por que Abby?
Não poderia perder minha concentração por causa de apenas um nome, poderia ser qualquer outro! Sem baixar a guarda parei minha caminhada para relaxar, estiquei os músculos olhando atentamente para tudo em minha volta, reparei o corredor da escadaria e os detalhes no teto. Aquela fiação amostra e seus fios expostos, a segurança ali era algo inexistente.
Chegando em um determinado andar havia uma porta entreaberta, apertei o canivete e me aproximei olhando pela brecha que tinha, "Setor Infantil", playground amplo e pelo menos ali tinha alguma segurança pois através do meu ângulo não via nenhum fio amostra.

"Vamos lá... Você consegue..."

Me encorajei e abri um pouco a porta, não entrei de primeira e aguardei uns instantes afinal havia rosnados e passos subindo que haviam desaparecido naquele andar! Meu coração bateu mais acelerado e minha respiração acelerou da mesma forma.
Com movimentos lentos e cuidadosos iria adentrar o setor e pude ouvir uma música baixa, estiquei meu corpo sem o pôr dentro do setor apenas vendo o que a porta me permitia e então me assustei com o rosnado.

"Porra!"

Pensei recuando e olhando para o corrimão e para a escada esperando algum movimento, a voz de Pup me vez pular de susto e o som que entrava no corredor era abafado mas pude ouvir e entender o que ele quis dizer.

-Vocês acabam de receber um presente de Mikael Oasfhjshart, aproveitem. E Bae... Não tente lutar.

-Presente? ah seu filho da puta....

Aquelas palavras me abalaram e aquilo foi como uma kriptonita, me sentia vulnerável mesmo sem saber o que iria enfrentar.
A porta se abriu com tamanha pressão me expondo ao Setor, as dobradiças voarão e encolhi meu corpo como proteção.
O som agora mais alto me fez adentrar o setor, andava de costas para o grande salão olhando em volta tentando reconhecer o ambiente, o som ficava mais claro e minha respiração falhou ao ver olhos bem vermelhos.
Parei de andar e já estava no centro do salão, olhei em volta procurando algum esconderijo para absorver e me recuperar do susto por pelo menos alguns segundos.

-Alvo identificado, Bae Buck, ativar resistência a temperaturas altíssimas. Comando: Eliminar.

Arregalei meus olhos, o que mais me assustava eram os olhos. A voz robótica me lembrou a grande recomendação que os desenhos animados davam as crianças: Nunca subestime olhos vermelhos e nem robôs.
Aquilo para mim era sem dúvidas um robô! Aqueles olhos me identificaram, identificou minha habilidade e criou resistência. O que faria? O que faria? Já estava exporta aqueles olhos, já havia sido identificada e "apresentada".
Sem me movimentar movia apenas meus olhos olhando em volta e forcei meus olhos para tentar enxergar o que se escondia na escuridão, "Bae Buck".
A mão que se encontrava o canivete estava próxima ao meu corpo e a movimentei bem lentamente para próximo ao meu corpo, desviando a atenção forcei minha voz a tornando mais melódica e aguda deixando meu sotaque britânico mais forte. Tinha apenas uma tentativa seguindo o que Puppeteer havia aconselhado e torci quiçá orava em meu interior para que desse certo.

-Mas... Sou Victoria.

Com minha fama de modelo, poucos sabiam meu real nome e usava tanto o Bae Buck que quando chamavam Victoria ninguém sabia quem era. Sem tirar os olhos dos olhares do vermelhão criava uma camada mais intensa de rochedo em meus músculos sem os deixar expostos, procurava não alterar minha aparência e torcia para a confusão nomear desse certo!



Atributos:

Spoiler:
Destreza: 7
Força: 5
Inteligência: 10
Carisma: 2
Vigor: 8

Perícia
Spoiler:

■Mira: Você sabe mirar em alvos pequenos a uma boa distância. < Mestre

Habilidade usada
Spoiler:


Nível 3 Pode transformar partes de seu corpo em fogo ou lava; Epiderme, derme e hipoderme ganham uma fina camada de lava fria tornando seu corpo mais resistente a ataques. Lançamento de projéteis de lava que ao entrar em contato com outro se esfria.

Nível 16 Pode fazer com que seu corpo fique rígido como uma rocha vulcânica, ganhando assim grandes habilidades de defesa contra ataques diretos; Lança lava em até 1,30m de distância.


Porta 3: Área de Lazer.

I just want win!
[size=58]®[/size]
[/i][/i]
avatar
Bae Buckingham
the boredom killers
the boredom killers

Mensagens : 21
Data de inscrição : 11/12/2015
Idade : 22
Localização : Cela 36 meu bem.

Ficha do Prisioneiro
Nível: 16
Experiência:
85/100  (85/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Elish Krystvøn Bordlëtch em Sab Jan 02, 2016 10:34 pm

Acorde, Elish. Pela primeira vez aparentava estar adepta a possuir algum tipo de doença mental que afetasse meu sistema nervoso, tossi algumas vezes por conta da mosca que havia entrado em minha boca, achando a situação extremamente nojenta e desnecessária. Como se não bastasse, uma risada ecoou pelo ambiente, atraindo a atenção dos detentos assim que chegou aos nossos ouvidos. Estridente, parecia divertir-se com a confusão frustrante que tomava a mim e terceiros, particularmente esperava que não tivesse visto minha cena anterior, pois não estava nem um pouco disposta a afastar minha aparente calmaria com a raiva humilhante. Essa besta não disse isso, não disse. Cerrei os punhos, enquanto impotentemente meus olhos procuraram pelo meu agressor. Sobre o ato, instintivamente minha visão enegrecia-se rapidamente e os sons a minha volta não poderiam ser mais perturbadores, a ponto de locomover-se com a péssima visão que tinha somente para afastar-se destas.

Com as mãos tateava as paredes do corredor até que encontrasse uma porta, sentindo as palpitações tornarem-se ligeiramente mais intensas ao ouvi-las durante o processo. O alivio passageiro preencheu meu peito e desapareceu assim que meus olhos encontraram quatro criaturas horrendas, como se esperassem por minha chegada ou pelo menos dois deles. Um empunhava uma seringa enquanto o outro se esquivava da agulha, como se não bastasse a cena bizarra, os outros dois exibiam um sorriso em seus lábios dos quais escapavam uma série de xingamentos sem fundamentos.  O cenário havia mudado completamente, agora extremamente semelhante aos que pertencem as celas. Isso não é normal, não é lúcido ou real.

Uma das minhas mãos mantinha-se na beirada da porta, pronta para retornar de onde tinha vindo, do corredor que poderia mudar a qualquer instante e com tremenda chance de revelar outras criaturas tão tenebrosas como estas. Estes eram monstros, não os meus tipos de monstros. Estou delirando, pensei comigo mesma, enquanto mantinha a visão fixas em tais criaturas de aparência grotesca. Escamas tomavam o local de sua pele, os cabelos desgrenhados e as garras e dentes afiados poderiam deixá-los intimidadores. Tanto que meus batimentos e a respiração aceleradas deixavam-nos convictos de minha situação atual: o medo, a incerteza e a minha vontade de sobreviver me motivavam. Posteriormente encontrava-se no corredor que mudou em um piscar de olhos e agora encarava humanoides pertencente a filmes de terror. Preferia acreditar que estava em mais um de meus pesadelos ou...

Maldito. — Grunhi, cerrando os dentes logo depois. A raiva me mantinha lúcida e consciente que precisava trabalhar a minha mente para manter a lucidez. O instinto de proteção tomava conta de meu corpo, as escamas avermelhadas capazes de proteger-me de possíveis ataques tomavam forma, no local de minhas unhas cresciam grandes garras rígidas e afiadas prontas para o ataque.

Estive tão apavorada com meus próprios medos que esqueci-me completamente da presença dos detentos que pertenciam ao meu grupo, três pessoas do sexo feminino e um único garoto. O mesmo número de criaturas que jaz diante de mim, mesmo que não tenha como saber o sexo das mesmas. Estaria então diante dos detentos que havia seguido?

Isso é um pesadelo ou... Vocês não são reais. — Pisquei algumas vezes, encostando-me na parede para que controlasse minha respiração e, consequentemente, me deixando mais calma.

Estaria Puppeeter brincando com minha mente? Creio que isto fosse possível, a situação não poderia ser real. Como havia mudado de lugar repentinamente? Minha visão havia ficado turva, talvez a criatura tivesse controle de nossas mentes, talvez toda esta situação esteja sendo alterada por ele. Mas e se as criaturas não fossem quem eu acho ser? E se eles me atacassem caso eu recuasse minhas defesas? Todos escutaram o que Puppeteer disse, todos estão cientes de suas palavras de que não estou lúcida para formar novas decisões. Apenas não me ataquem.

Vocês... Vocês são os detentos que estive antes. — Engoli a seco. — Vocês estão fora de si... Escutem! — Berrei, ao perceber que minhas palavras tampouco adiantavam.  

Ao invés de me assustar novamente e disparar pelos corredores, decidi que a melhor maneira de enfrentá-los seria tentando trazê-los de volta e isso se fossem mesmo eles. Dei alguns passos relutantes em direção a porta, pronta para defender-me ao ficar na beirada da porta e partir para detrás das paredes caso fosse necessário defender-me. No entanto, minha mente concentrava-se em manter algum resquício que tivesse sobre meu poder, pronta para usá-lo quando minha vida e sanidade dependesse disso.
Adendos:
Ações Tentativa de defesa contra possíveis ataques;
Atributos do Personagem/Utilizados
Destreza: 07
Força: 05
Inteligência: 09
Carisma: 03
Vigor : 06
Perícias
Mira - Amador
Poderes utilizados
Nível 01 - Seu corpo pode ser coberto por escamas, não muito resistentes, capazes de proteger o mutante parcialmente de ataques físicos. Crescimento de garras (até nove centímetros) rígidas e afiadas. Assim como dragões, os sentidos do mutante são aguçados, mas não em sua forma máxima, somente consegue ver, ouvir e cheirar até 50 metros.
Table by Alexei <3

● ● ●

Then give it up, you don't need that stress. You're still hungry for another test, Are you having fun? Oh, tell me how did it feel? Did it all get too real for you?
avatar
Elish Krystvøn Bordlëtch
the sherlock's
the sherlock's

Mensagens : 11
Data de inscrição : 25/12/2015

Ficha do Prisioneiro
Nível: 03
Experiência:
50/100  (50/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Hunted em Sab Jan 02, 2016 10:34 pm

O membro 'Elish Krystvøn Bordlëtch' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'Ação' : 7

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Mikael Oakhartly em Dom Jan 03, 2016 12:19 am

beautiful killer;
Maybe you're right, maybe this is all that I can be, but what if it's you, and it wasn't me? Four weeks ahead, I thought that I should think some more. I'm fucked in the head and my mind is turning into a whore.


Mikael tem o gosto amargo na boca e olhos avermelhados enquanto anda. Seu passos eram ágeis e precisos, e os sentidos estavam sempre muito atentos aos detalhes do corredor. Conforme avançava, sua pele sentia brisas gélidas que sopravam sob o seu corpo, e isso não era muito convincente (já que conforme andava, não havia notado nem um ar-condicionado). Desconfia,então, que não vá achar ninguém ali, para sua satisfação - realmente, optar por um deles havia sido a decisão mais concisa. Que ala é aquela agora?

Mikael estagnou em frente de uma passagem para um corredor mais longo; a porta estava expurgada de um lado, e ao cerrar as pálpebras dos olhos, forçando a visão, contara 5 portas consecutivas em sua extensão, supondo-se que haviam mais. "Que merda é essa...", diz, e sente um ar mais rarefeito apossar-se suas narinas e pulmão. O moreno apertou os dedos sob o cano que agarrava em sua direita e, de sua boca, uma névoa já começara a se formar compassada com sua respiração. Não estava muito confiante de que haveria volta assim que passasse para lá, e mais do que isso, estava novamente certo. Contraiu os músculos dos braços assim que a tranca se endireitou e se enclausurou em um baque em suas costas; ok, sibila, sentindo uma ardência nos olhos assim que a iluminação era ativada, provocando uma compressão em suas pupilas muito abrupta. Mika se afasta até tocar a palma canhota na superfície frígida, e se esforça para adaptar seus olhos à nova situação. O que ele vê, logo em sua frente, são mais portas do que havia contado posteriormente, e uma ainda mais subjuntiva na extremidade. Se move, obriga a si mesmo, molhando os lábios e se pondo para frente ao retomar o controle. Mikael tenta abrir a primeira porta que vê, e a mais próxima, mas está trancada. Ele franze o cenho e força a maçaneta. Por que estaria trancada? Ah…

"Aquela ali no final é a sala dos chefes. Você quer conhecer os responsáveis pelo seu sofrimento?", em sua cabeça, o homem fala sem sua permissão, como se sempre estivesse lá. "Olha, saia dai. Se quiser falar comigo, fale fisicamente, por favor.", responde desconfortável, se afastando da porta, mas tão logo sentindo um arrepio em sua espinha: "Mas antes, tente não morrer ou congelar como eles.". Tente não morrer, repete, franzindo o nariz quando um aroma fétido de decomposição toma conta do corredor, junto com uma baixa brusca da temperatura. "Fala sério.". Seu coração acelera e sente frio, principalmente no estômago. A mão se acomoda no cano que carrega com sigo, e três portas se abrem devagar. Há silhuetas. Elas se aproximam; ele arqueia as sobrancelhas. "Há quanto tempo estão aí?", é rápido. Ele vê as sobras do que já fora uma mulher distante, a pouco mais que um metro e, de repente, esta avança em sua direção. Sua primeira reação é tentar desviar e dar com o cano em sua cabeça. Só o que o moreno pode usar é o que ele sabe de anatomia humana, afinal, antes de ser confinado em uma cela, ele era um homicida.

Se ela cair, o próximo movimento de Mikael seria em seu pescoço, perfurando-o com a extremidade ponteada do cano e o retirando com o auxílio da perna sob sua cabeça; se não, ele simplesmente correria para uma única direção, atacando com o corpo de sua arma pontos de pressão dos homens que se rastejavam para si, nas têmporas, joelhos, maxilar, ou na divisão entre ambos os lados da caixa torácica. Por mais que sua respiração fosse oscilar, estava focado e lúcido.

Aquilo é um pesadelo. Aquilo é uma porra de pesadelo.






avatar
Mikael Oakhartly
the great danger
the great danger

Mensagens : 30
Data de inscrição : 13/12/2015

Ficha do Prisioneiro
Nível: 11
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Hunted em Dom Jan 03, 2016 12:19 am

O membro 'Mikael Oakhartly' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'Ação' : 17
avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Violet Maddox em Dom Jan 03, 2016 1:14 am


We are going to die
Eu estava analisando a caneta e o estilete quando o garoto, Mikhail e aproximou de mim. Não dei muita bola e continuei a mexer nos meus itens até ele me agarrar pelo pescoço e me prensar na parede. No mesmo instante, um rosnado alto saiu por entre meus lábios e minhas garras saltaram das minhas unhas, mas meus batimentos pararam no instante em que ele aproximou a agulha de mim. Como ele ousa? Tornei meu olhar para o garoto tentando ignorar ao máximo a agulha na minha frente. Encarei o menino com um olhar cheio de raiva, e por fim ele me soltou, antes de fazer uma ''leve'' ameaça. Se ele acha que aquilo ficaria assim ele estava muito enganado, ele me paga!

Voltei a me encostar na parede e senti olhos em mim. Olhei em volta e notei Tessa me encarando, soltei um rosnado baixo e voltei a mexer nos meus itens, dessa vez mais alerta. Ouvi quando alguém se aproximou da porta e quando olhei levei um susto: Era Elish, a outra ruiva que não havia entrado na sala. A menina estava com os olhos completamente negros e sem vida. Me afastei da porta e vi quando Elish fora atacada por Tessa, era realmente necessário? A menina parecia estar mais atordoada do que pronta para o ataque, então fui pra cima de Tessa.

A joguei na parede e juntei suas mãos em cima da cabeça, prendendo uma com o estilete e a outra com a caneta, e mesmo assim continuei segurando seus pulsos. -Você ficou doida?-Sussurrei baixo e olhei sério para ela. -Ela pode morrer, sua maluca! E não é esse o objetivo do jogo!-Afrouxei o aperto das minhas mãos em seus pulsos e encarei a loira.

Extras:
Ação: Atacar Tessa

Perícia: Leitura Labial (amador)

Atributos: Destreza: 5
Força: 7
Inteligência: 8
Carisma: 2
Vigor: 8
                       
๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑๑
tag: #puppeteer  with: #cambada  song: Oops! I did it again  notes: bláh!
There's no scape!
THANK YOU SECRET FROM TPO!


● ● ●

Do not trust us
avatar
Violet Maddox
the stuck-ups
the stuck-ups

Mensagens : 28
Data de inscrição : 11/12/2015

Ficha do Prisioneiro
Nível: 16
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Hunted em Dom Jan 03, 2016 1:14 am

O membro 'Violet Maddox' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'Ação' : 8

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Margot W. Furtwängler em Dom Jan 03, 2016 3:44 pm




purpose




You got your hazard lights on now, hoping that somebody would slow down. praying for a miracle. who'll show you grace?
De repente, não mais que de repente, dá atenção fez-se o espanto, o sentimento do medo em conjunto ao desentendimento, dos questionamentos e principalmente das descobertas sobre cada um que ali se encontrava. Uma questão que era analisada pelos olhos arregalados e abismados, perplexos em uma busca por respostas que estariam nas entrelinhas das ações dos detentos, principalmente nas de Mikhael.

Boquiaberta, a ruiva tremia ao lado da porta. O bisturi em sua mão ainda estava escondido, prontificado para qualquer ação alheia que a prejudicasse. Que garantia possuía de que não acabaria como Violet? Atacada pelos próprios companheiros. Tudo era uma questão de individualismo, pelo menos era o que parecia ser. Todavia, Margot criara em seu interior um certo tipo de afeição a dois dos que estavam ali, sem algum motivo em especial, era apenas algo que somente ela poderia entender.

Com isso, a observação do ataque a Violet logo fora tomada por outro feitio de Puppeteer, a aparição repentina da única que não seguira a direção dos outros, aquela que também tinha os cabelos de tom alaranjado, uma que mal conhecia e que só conhecera ali, naquela passagem para o inferno. Elish!

O susto fora automático. O coração acelerou de forma que as pupilas se dilataram e os olhos se perderam em meio a figura da menina, tomada por uma negritude em seu olhar, possuída por algo talvez, vítima das vontades do homem espantalho que submeterá os detentos escolhidos àquilo.

Não mais tremia, agora sim precisava seguir os impulsos fornecidos ao seu corpo. Os neurônios entravam em uma guerra civil, interna. Uma guerra que causava o eriçamento de seus pelos e a passagem de estratégias por sua mente, todas em prol do ataque ao contenção da outra ruiva. Mas o que seus amigos iriam pensar? Jamais faria algo de ruim a alguém, mesmo que esta estivesse sendo vítima das brincadeiras da marionete sombria.

Contudo, os impulsos maiores vieram a partir do momento em que a outra avançará em direção a Tessa, incontrolável é totalmente fora de si, pelo o que parecia. Precisava fazer algo, afinal, Tessa lhe trazia um sentimento de afinidade. E, pelo visto, Mikhael também não gostava muito daquela tal garota.

Assim, rendendo-se aos impulsos e os associando à sua bondade, a alemã desvencilhou seus dedos do bisturi, tendendo que este caísse no chão para que a mão estivesse livre e para que a utilização de seu poder fosse exercida. Queria apenas causar dores de cabeça breves à menina, a fim de que está pudesse desacordar e estar quieta por um momento, ou quem sabe, expulsar seus demônios assim como transmitiria uma parte de seu poder para a que lhe tocaria. Violet precisava parar ou machucaria Tessa.

Os olhos fecharam-se e o movimento brusco de seu corpo se fez presente, girando sobre os calcanhares a fim de que a cintura a acompanhasse, o braço direito estaria estirado e a mão pronta para tocar a outra e estender o toque ali até que algo de bom ou ruim acontecesse. Estava na hora de fazer algo útil, mesmo que aquilo lhe custasse ver alguém sendo ferido. Por outro lado, ela estaria pronta para atacar Tessa, e Margot não permitiria aquilo. "Que Deus me perdoe!" O pensamento fora a única manifestação que lhe era de controle, o resto estaria à mercê de seus extintos.

Ações // Informações.
— Tocar em Violet.
— Se defender de qualquer coisa que possa vir a acontecer.
— Nível 01 – Com apenas um toque, o parasita poderá absorver de um ser humano, aos poucos, toda a sua energia vital, mesmo que exista uma ligação entre os envolvidos. Enquanto isso, ao tocar um mutante, o parasita absorverá uma parte de seu poder, o suficiente para que possa utilizá-lo sem causar danos ao outro, contanto que exista uma ligação entre eles, caso o contrário, o mutante sofrerá de dores de cabeça insuportáveis à medida que o toque se estende.

Atributos // Perícias
— Destreza: 07;
— Força: 04;
— Inteligência: 8;
— Carisma: 06;
— Vigor: 05

— Armadilhas - Amador.






Última edição por Margot W. Furtwängler em Dom Jan 03, 2016 3:54 pm, editado 1 vez(es)

● ● ●


myself
Take me away to some place real.'Cause they say home is where your heart is set in stone. Is where you go when you're alone. Is where you go to rest your bones. It's not just where you lay your head, it's not just where you make your bed. As long as we're together, does it matter where we go?
avatar
Margot W. Furtwängler
the calm before
the calm before

Mensagens : 54
Data de inscrição : 15/12/2015
Idade : 19
Localização : Cela 037.

Ficha do Prisioneiro
Nível: 12
Experiência:
0/100  (0/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Hunted em Dom Jan 03, 2016 3:44 pm

O membro 'Margot W. Furtwängler' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'Ação' : 13

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Mikhail Heins Wolfgäng em Dom Jan 03, 2016 7:51 pm


don't be afraid

A voz de Puppeteer soou, chamando a atenção de todos na sala. Mikhail semicerrou os olhos e deu atenção às palavras, voltando-se para a porta quando Elish surgiu sob o batente. Ela parecia vazia, como se algo a tivesse mudado. O Wolfgäng não viu perigo, mas as outras viram — Teresa tentou tomar iniciativa, e Violet tentou impedi-la. Ele observou todo aquele escarcéu sem propósito e balançou a cabeça negativamente.

Elas são facilmente influenciáveis, pensou, planejando em silêncio o que faria a seguir. Se continuarem, o espantalho fará com que elas se tornem inimigos em potencial. E isso seria desastroso, suspirou. Aproveitando a distração gerada pela comoção, Mikhail se esgueirou porta afora e retornou ao corredor. Seu plano era impedi-las de continuar ou ao menos atrasá-las. Então, usando de seu controle sobre metais, concentrou-se e desejou que a porta da sala de entrevistas se fechasse, trancando-as lá dentro. Por fim, estendeu a mão na direção da porta, cerrou o punho e fez com que a fechadura fosse danificada para que não pudesse ser aberta.

— Somos eu e você, Puppeteer — sussurrou, abraçado novamente pela má iluminação do corredor de outrora. Não se importava com o que as garotas fariam, desde que não o atrapalhassem. Afinal, ele tinha alguém para matar.

Seus passos ecoaram nas paredes do corredor quando ele voltou a andar.


Detalhes:
Atributos:
Destreza: 05;
Força: 04;
Inteligência: 12;
Carisma: 03;
Vigor: 06.

Perícias:
Psicologia {amador}.



Última edição por Mikhail Heins Wolfgäng em Dom Jan 03, 2016 7:56 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Mikhail Heins Wolfgäng
the deceased
the deceased

Mensagens : 13
Data de inscrição : 22/12/2015
Idade : 21

Ficha do Prisioneiro
Nível: 01
Experiência:
0/100  (0/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Hunted em Dom Jan 03, 2016 7:51 pm

O membro 'Mikhail Heins Wolfgäng' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'Ação' : 16
avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Zachary P. Tucker em Dom Jan 03, 2016 8:01 pm


ABOMINATION
You can do what I want or you can die.

Francesca se soltou dos meus braços, seguindo seu caminho em direção as piscinas. Burra. Revirei os olhos, negando com a cabeça e voltando para onde estavam todos. Assim que cheguei, pude ouvir que um dos garotos, a criança com o cano, tinha nos mandado um presente e a voz pedia para Bae não lutar. Merda. Praguejei mentalmente. No instante seguinte o chão começou a se partir e me vi no meio daquilo tudo. Ethan caiu no chão de joelhos e uma mão o puxou pelo pulso, torcendo-o visivelmente. Olhei para os dois lados. De um lado estava Bae com o monstro do lago ness em forma de robô e do outro lado estava um caminho que eu já conhecia. Não relutei em pular para o lado contrário de onde Bae estava. Éramos aliados? Claro. O poder dela era útil pra caralho? Sem dúvida, mas a garota sabia se virar e mostrou isso diversas vezes. Precisava descobri mais sobre aquele lugar e não daria para fazer isso se fosse dar uma de herói e lutasse com um monstro robótico. Percebi que a morena-bonitinha-com-cara-de-cobra tinha sumido, mas dei ombros. Sem esperar para ver o que acontecia com o outro garoto do grupo, segui caminho por onde a loirinha tinha ido, talvez ela tivesse encontrado algo.

O cano estava jogado no meu ombro esquerdo, minha mão vazia dentro do bolso do uniforme. Assobiava enquanto andava por ali, prestando a atenção em cada pedaço do lugar. Franziu a testa e abaixou o cano no momento em que ouviu barulho de água sendo jogada para todos os lados. Seus passos, antes tranquilos, se apressaram até enxergar uma piscina repleta de sangue. No instante seguinte metade de um corpo ensanguentado apareceu ali, clamando por socorro. Reconheci a loirinha imediatamente. Deixei que um riso saísse da minha boca ao ver aquela situação. Andei até lá e parei afastado da borda. Cruzei meus braços na altura do peito e observei a cena por alguns segundos com um sorriso no rosto. Se ela tivesse ficado comigo, talvez aquilo não tivesse acontecido. Tudo bem que ela é mãe e todo esse blablabla emocional de pais e filhos, mas fala sério, quem é o ser estúpido que vai ter um filho da prisão? Estava pedindo para ser a diversão dos sádicos daquele lugar. Entortei a cabeça para um lado e para o outro, com uma expressão pensativa enquanto perguntava a mim mesmo: Ajudar ou não ajudar? Eis a questão.

Bom, considerando que ela era gata e aquele corpinho morto seria um desperdício na humanidade e que o poder dela era até mais útil que o de Bae, resolvi ajudar. Quando ela subiu de novo, implorando por ajuda, segurei sua mão e tentei puxa-la, mas o monstro do lago ness kids ensanguentado fazia força contrária. Tomei impulso, puxando metade do corpo da loira para fora e vi a outra mão puxando o cabelo dela. Alcancei o cano, quebrando ele e com um pedaço afiado, enfiei no braço pequeno, fazendo com que o mesmo entrasse boa parte na carne. Puxei o resto do corpo da loira pra fora, afastando ela da borda da piscina. Sua respiração estava falha, devia ter bebido muito sangue. - Merda. - Bufei, iniciando a massagem cardíaca na mulher até que a mesma jogasse um jato de sangue pra fora. - Que porra nojenta. - Reclamei e a puxei pra cima. - Da próxima vez, vê se não deixa tuas emoções falarem mais alto que o teu cérebro. - Falei próximo a ela. O cheiro de sangue era insuportável, fiz uma careta e me afastei. Limpei minhas mãos sujas de sangue no uniforme. - Vamos, precisamos sair daqui. - Disse, já dando as costas.



Informações:


Atributos:

Destreza 04
Força 04
Inteligência 13
Carisma 05
Vigor 04

Perícia:


Resistência a tortura – Amador
Obs:
Não entendi de deveria lançar dados somente quando usa poder ou não. Não usei, mas lancei mesmo assim, se não precisar, descondiderar.




● ● ●

I'm your worst nightmare
avatar
Zachary P. Tucker
the stuck-ups
the stuck-ups

Mensagens : 75
Data de inscrição : 03/12/2015
Idade : 24

Ficha do Prisioneiro
Nível: 18
Experiência:
96/100  (96/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Hunted em Dom Jan 03, 2016 8:01 pm

O membro 'Zachary P. Tucker' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'Ação' : 5

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Puppeteer em Ter Jan 05, 2016 12:14 am


Puppeteer Challenge
Sfvb, Gslnzh zmw Erlovg
__________________________________________________________________________________
“Uau, essa rodada foi cheia de reviravoltas."
___________________________________________________________

Distrito dos Funcionários:

O plano de Mikael foi executado com sucesso. Ao acertar o zumbi congelado com um golpe forte na cabeça fez com que o primeiro caísse morto (novamente iohfdjhdfhfd) no chão. Seus golpes contra os outros zumbis foram eficazes, mas não o suficiente. E como zumbis não sentem dor eles continuaram avançando contra a criança.

O frio estava limitando os movimentos de Mikael, então não conseguiu se esquivar dos golpes das criaturas. Nada grave, apenas trombadas (-3). A criança, com seus golpes conseguiu driblar as criaturas e chegou lado oposto em que se encontrava, agora estava atrás dos zumbis. Podia correr para a porta dos chefes ou escolher ficar e terminar de enfrentar os zumbis.

Código:
Mikael: 97/100

Código:
Zumbi 1: 0/25
Zumbi 2: 08/25
Zumbi 3: 08/25
Brutamontes: 58/75
___________________________________________________________

Distrito dos Detentos:

A confusão estava generalizada no Distrito dos Detentos. Elish mal chegou ao local e já foi atingida por um raio poderoso de Tessa. A garota tentou se defender mas foi lançada para trás, com o impacto e caiu se debatendo graças à eletricidade (-23 WOW). O golpe foi o suficiente para tirar Elish do domínio de Puppeteer. Seus olhos voltaram ao normal, assim como sua visão.

Enquanto isso, dentro da sala, Violet avançou contra Tessa. Essa investida pegou a nossa pequena anteninha de surpresa, lançando-a contra a parede. A força de Violet era tremenda, então o impacto do ataque mais a pressão que a selvagem fazia machucou superficialmente a pequena Tessa (-4).

Margot, assustada com tudo o que estava acontecendo decidiu defender Tessa, usando seus poderes de parasitismo para atordoar a selvagem que estava atacando (-9). As três garotas estavam tão entretidas nessa briga que mal notaram a ausencia de Mikhail, que havia saído para o corredor e trancado as garotas com sucesso. Elish estava do lado de fora, caída no chão, sem saber o que havia acontecido, mas estava alerta. Seu coração estava acelerado e seus cabelos arrepiados. A ruiva viu Mikhail andando até o elevador.

Código:
Elish: 77/100
Tessa: 96/100
Violet: 91/100

___________________________________________________________

Área de Lazer:

Bifurcação: Zachary tomou sua decisão, correndo em direção às piscinas para ajudar Francesca para o azar do pobre Ethan, que ficou sozinho, preso por uma mão de terra que apertava seu pulso com tanta força, apertando cada vez mais até seus ossos se estilhaçarem. O detento gritou de dor, quando uma criatura feita de terra se levantou da fenda que havia se formado graças ao terremoto.

A criatura agarrou o corpo de Ethan com uma mão e com a outra formou uma espécie de foice. O detento já não conseguia se soltar, então todos os alto-falantes foram ligados e todos os detentos puderam ouvir a voz de Puppeteer.

-Ora ora, temos um abandonado aqui – Então riu histericamente – CORTEM AS CABEÇAS!

Ethan gritou desesperado, todos podiam ouvir aquilo, a foice acertou sua têmpora esquerda e atravessou até sair em sua bochecha direita, fazendo um belo corte na diagonal no rosto de Ethan. A criatura golpeou novamente, cortando o que faltava para sua cabeça desgrudar do pescoço.

Essa imagem apareceu na mente de todos como um flash. Ethan morto com a cabeça dilacerada. A criatura de terra desapareceu da mesma forma como apareceu, de repente.

Setor Infantil: Bae teve a brilhante ideia de conversar como o robô que havia identificado a garota. Pode parecer uma ideia idiota, e foi. Se não fosse por um detalhe: O robô tinha detector de mentiras. O mecanóide parou por alguns segundos e deu dois passos para frente, revelando sua verdadeira forma.
Robô:
Bae havia ganhado alguns segundos, o robô a encarava, buscando mais informações. Então sua voz robótica voltou a ecoar.

-Bae Buck é Victoria.

O robô avançou contra a detenta, acertando-a com violência com o punho. A garota foi arremessada para trás e se chocou contra uma parede (-10). Agora a detenta estava próxima da porta, conseguiria fugir caso quisesse. Mas com a aproximação do robô a morena identificou um cilindro de gás nas costas do robô. O que fazer?

Piscinas: Nas piscinas de sangue o show acaba de conhecer o novo herói. Era Zachary que tentava ajudar a pobre mãe desesperada de morrer afogada (-20). O resgate foi quase um sucesso completo se Zachary não tivesse perdido o equilíbrio e caísse na piscina.

Porém foi nesse momento que as águas pararam de se agitar. O homem tirou Francesca da piscina com sucesso, fazendo massagem cardíaca para reanimá-la. Enquanto isso podiam ouvir Puppeteer em suas mentes.

-Veja só, o Zachary que se dizia tão mal está salvando a Francesca! Queria tanto que outra pessoa estivesse vendo isso. Espera, eu posso fazer mais alguém ver isso! – Então um portal se abre e Abby aparece ali, de joelhos. – Criançada, terceira piscina tem um cano que dá pra vocês nadarem, ele vai dar direto ao andar superior ao Setor Infantil, onde Bae está. A fenda causada pelo terremoto é grande demais para tentarem pular.

Após dizer isso e rir histericamente, a voz foi sumindo aos poucos, deixando-os sozinhos.

Código:
Bae: 90/100
Francesca: 80/100


Código:
Instruções:
-IMPORTANTE! Eu não ligo para a nivelação de poderes, para mim vocês podem fazer o que quiserem. Vou levar em consideração a rolagem de dados e os atributos, apenas.
-ABBY J. MADDOX voltou!
-ETHAN SLOWAN ESTÁ MORTO!
-Há risco de morte;
-Pode desistir quando quiserem;
-Rolem o D20 caso usarem algum ataque ou usarem o poder;
-Quem não postar no prazo está eliminado;
-Prazo para postarem: 00:00, 07/01/2016.


● ● ●

avatar
Puppeteer
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 13
Data de inscrição : 09/12/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Mikael Oakhartly em Ter Jan 05, 2016 1:41 am

beautiful killer;
Maybe you're right, maybe this is all that I can be, but what if it's you, and it wasn't me? Four weeks ahead, I thought that I should think some more. I'm fucked in the head and my mind is turning into a whore.


É mais para o fim do corredor que ele alcança a porta. E é exatamente no fim que ela (sendo como todas as outras esbranquiçada), sem placa, ainda seduz sua atenção. Mikael morde o lábio e só a adia para olhar os rostos dos mortos que se arrastavam logo atrás dele, e para as respectivas salas abertas por onde eles saíram. Pode haver algo lá, supôs. Seu peito ainda oscilava entre a subida e descida com veemência, afinal, correr e esforçar para se manter vivo e a salvo deles não renderia consequências opostas a essa. O ar estava ainda mais frio, e Mikael sabe não poderá agir com a mesma agilidade e da mesma forma, então o fez; com a mão na maçaneta da porta, a abria e se mantinha atrás dela: após toda a situação não seria uma hipotermia óbvia que iria ferrar com tudo. Os três já estavam suficientemente perto quando as brisas frígidas já se acomodavam a uma mais calorosa. Olhando nos olhos to mais alto deles, fez o que já pretendia, movendo os lábios e prosseguindo de forma audível. "Bata neles, e depois faça pressão na sua própria cabeça com as mãos até estourá-la".



Corpos expurgados pelo corredor. Na parede oposta a ele, as mesmas portas com números escritos em placas retangulares. Mikael tenta abrir a primeira, mas está trancada. Ele franze o cenho e força a porta: nada. Só lhe resta, então, as já abertas que o intrigam. Alguém esteve ali antes, e provavelmente, fora o homem que se abrigava em sua cabeça, e que como única orientação falara para matar três detentos que estavam no presídio. E se ele pôs algo lá dentro? Já não era algo muito implausível. Com o ar mais morno, ou suportável, Mikael andejou pelos corpos dos homens e da mulher já definitivamente mortos até suas portas, olhando dentro e conferindo se havia algo útil, para só então, com tudo esclarecido, voltar para a próxima ala que lhe aguardava por trás da porta 10.





avatar
Mikael Oakhartly
the great danger
the great danger

Mensagens : 30
Data de inscrição : 13/12/2015

Ficha do Prisioneiro
Nível: 11
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Hunted em Ter Jan 05, 2016 1:41 am

O membro 'Mikael Oakhartly' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'Ação' : 18
avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Francesca Durbtsky em Qua Jan 06, 2016 8:43 am

But I got a blank space, baby...

No momento em que eu me afogava só conseguia pensar em como Madelline ficaria, quem cuidaria dela, quem iria protege-la, talvez pensar sobre isso tenha ajudado a me desconcentrar do nado, pois eu foquei no futuro dela e não no meu presente, até que tudo se escureceu, mas antes eu pude ver a silhueta em minha frente, logo pensando ser o boneco chuck. Uma refluxo me fez voltar e ao cuspir para o lado todo o sangue que eu havia engolido foi um alivio, respirar fundo de novo doeu, mas eu nunca havia amado tal sensação... Observei a minha frente o meu companheiro daquele dia e por mais que ele tenha sido um pouco rude eu sabia que poderia contar com sua ajuda, firmando minha lealdade: Obrigada... E não esqueça de cobrar o seu favor, já pagou por ele. - disse, referindo-me ao poder de cura sobre ele.

Em pé novamente ouvi as mais novas falas do muppet, enquanto me concentrava em melhorar e me recuperar do afogamento usando o poder, surpresa com Abby a minha frente e preocupada com o que aconteceria com Bae. Troquei olhares com meus companheiros e logo falei: Se só para um susto ele preparou isso imagine o que não deve estar fazendo com Bae que recebeu o ataque. Vamos sem demoras e fiquem atentos... Juro dessa vez não cair em armadilhas, estou focada no objetivo. - Conclui caminhando junto deles pelo corredor que Muppet havia dito, analisando-o um pouco antes de entrar: E seja o que os deuses quiserem... - comentei comigo mesmo, indo com calma durante o nado, procurando ir em silêncio e perto de Zach, de alguma forma eu senti segurança nele, mas é claro que mantinha meus olhos em Abby também, procurando zelar pelo seu bem estar.

Poderes:

■ Nível 01 - O usuário é capaz regenerar ferimentos leves, como arranhões e pequenos hematomas, porém a dor do ferimento ainda continua após a cura. O usuário não pode curar outros usuário.

■ Nível 04 - O usuário pode diminuir a dor do ferimento, sendo o ferimento dele ou de outro usuário, porém o outro usuário não pode ser curado.

Pericias:
Resistência a tortura - Profissional
Rastreio - Mestre
Armadilhas - Amador
Atributos:
Destreza: 03
Força: 11
Inteligência: 14
Carisma: 01
Vigor: 06
...And I'll write your name!

● ● ●

You know you like it
but it drives you insane.
What you want,
what you gonna do?
Only because you know that
you wanna feel the same .

Dica preciosa pras miga:
avatar
Francesca Durbtsky
the boredom killers
the boredom killers

Mensagens : 30
Data de inscrição : 28/11/2015
Idade : 23
Localização : Inferno (?)

Ficha do Prisioneiro
Nível: 16
Experiência:
80/100  (80/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Hunted em Qua Jan 06, 2016 8:43 am

O membro 'Francesca Durbtsky' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'Ação' : 4

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Bae Buckingham em Qua Jan 06, 2016 1:17 pm


D
everia atacar, mas a ideia de ganhar pelo menos alguns segundos foi tentadora o suficiente para me fazer mudar de ideia. Já havia reparado a tubulação e fios soltos, era aquilo que usaria em meu benefício afinal todos os robôs eram iguais, grandes pedaços de ferro e fios completamente vulneráveis a água e óbvio, eletricidade!
Quando o robô deu dois passos para frente me afastei com dois para trás mantendo a mesma distância, avaliei de forma rápida sua forma e seus múltiplos olhos. Sem perder o foco aquela era minha deixa!
Projetei em minhas mãos rochedos  afiados e corri para a lateral onde havia um grande cano que pingava água, lancei os projéteis de forma eficaz bem na junção onde tinha uma sonda velha que mantinha o cano ligado um ao outro. Foram grandes segundos até ser impedida de prosseguir e sentir o impacto do robô bater em minhas costas me fazendo perder a instabilidade e literalmente voar contra a parede.
Não tive tempo de agir além de me encolher para proteger a cabeça, ao cair instantaneamente veio a imagem de Ethan em minha mente, a cena foi horrorosa e nem em anos de rebeldia havia visto algo daquele gênero, levei uma das mãos a boca espantada até a imagem sumir deixando minha visão clara para o eu estava a encarar. A cena me apavorou e decidida a não passar por aquilo me levantei sem muita dificuldade formando mais projéteis em minhas mãos e em meu corpo, lançando em cada ligação que o robô tinha na intenção de desmembrá-lo.  A dor consequente do ataque era suportável, mas incomodava bastante, havia sido em uma parte do corpo essencial para minha movimentação.
"Cura... Cura logo!"
Pensava enquanto caminhava disfarçando o incômodo pensava que não iria conseguir me regenerar e lançar os projéteis então lancei magma nos pés do robô para prendê-lo ali enquanto me recuperava. O magma em contato com a água iri endurecer e se tornar tão resistente e dura que poderia confiar em uma vitória. Estava próxima da porta, mas não iria desistir! Tinha uma pequena lei: Só ataco se fosse atacada, e morreria, mas não seria a única com danos.
Aproveitei para me encobrir de proteção, me concentrei para formar mais uma camada de lava seca em torno de meu corpo na tentativa de me  tornar mais resistente, cada segundo era preciosos e lançada mais magma no robô tentando impedi-lo de se mover até que acabasse de me proteger.
O robô havia apenas um ponto cego e chegar até esse ponto era uma missão terrível de ser fazer. A água jorrava pela área infantil e aquilo naquele momento era um perigo para mim mesmo, um perigo caso eu decidisse usar minha lava.
Com meu corpo coberto por projéteis de rocha afiada e os lançava em direção ao robô e as coisas a nossa volta. Não me mantinha parada e andava com passos desritmados para que ele não planejasse me ataca usando a projeção do meu corpo.
Lancei mais projéteis nos canos de água molhando o local sem medo algum, lançava projéteis mirando em seus olhos a fim de cegá-lo e me dar mais confiança para seguir. Alternava meu ataque para magma em seus pés e projéteis em seu corpo e rosto,  o robô carregava nas costas um cilindro de gás e sem conhecimento algum apenas o atacava de forma cuidadosa para não perfurar o cilindro. Não entendia na de gases, apenas que se gás escapar e entrar em contato com fogo pode acontecer uma explosão e aquela não era uma boa opção uma vez que tinha um grupo aliado no prédio e não sabia onde estavam.
"Filho da puta... Dá logo curto circuito desgraçado...."
Mantive meus olhos atentos no robô e
-
-
-
-
Atributos:

Spoiler:
Destreza: 7
Força: 5
Inteligência: 10
Carisma: 2
Vigor: 8

Perícia
Spoiler:

■Mira: Você sabe mirar em alvos pequenos a uma boa distância. < Mestre

Habilidade usada
Spoiler:


Nível 3 Pode transformar partes de seu corpo em fogo ou lava; Epiderme, derme e hipoderme ganham uma fina camada de lava fria tornando seu corpo mais resistente a ataques. Lançamento de projéteis de lava que ao entrar em contato com outro se esfria.

Nível 11 Capaz de aumentar em grande escala a temperatura de seu corpo e também capaz de induzir um alto aumento de temperatura ao ambiente ao seu redor, fazendo subir até 20°C. Pode regenerar ferimentos medianos de seu corpo.

Nível 16 Pode fazer com que seu corpo fique rígido como uma rocha vulcânica, ganhando assim grandes habilidades de defesa contra ataques diretos; Lança lava em até 1,30m de distância.


Porta 3: Área de Lazer.

I just want win!
[size=58]®[/size]
[/i][/i]
avatar
Bae Buckingham
the boredom killers
the boredom killers

Mensagens : 21
Data de inscrição : 11/12/2015
Idade : 22
Localização : Cela 36 meu bem.

Ficha do Prisioneiro
Nível: 16
Experiência:
85/100  (85/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Hunted em Qua Jan 06, 2016 1:17 pm

O membro 'Bae Buckingham' realizou a seguinte ação: Lançar dados

#1 'Ação' : 7

--------------------------------

#2 'Ação' : 10

--------------------------------

#3 'Ação' : 3
avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Tessa Wërtz Hoffmeister em Qua Jan 06, 2016 6:19 pm

the puppeteer game
Assim que Tessa lançou seu ataque direcionado à garota alucinada, a outra loira do grupo a atacou. A Hoffmeister sentiu as mãos firmes da outra envolverem seu pescoço com força, jogando-a na parede. Soltou-a para segurá-la pelos pulsos, mantendo-a firmemente prensada contra a parede da sala. E as piores emoções de Teresa explodiram quando ela concebeu o ataque a si mesma, quando estava tentando salvá-los de um ataque iminente. Porém, viu-se liberta quando Margot tocou Violet, fazendo-a recuar, atordoada. Seu desejo era de que Margot continuasse tocando-a, mostrando que seu poder era tão letal quanto sua personalidade doce. Esfregou os pulsos marcados enquanto a respiração acelerada voltava ao normal. O olhar cortante perscrutava o rosto de Violet perigosamente, enquanto analisava se deveria revidar ou não. Contudo, era mais inteligente que sua sede de vingança; precisariam de toda a força da qual dispunham se quisessem chegar vivas até o final.

E o breve incidente não deixou-a notar que Mikhail escapara, trancando a porta. Teresa xingou em alemão tudo o que podia enquanto andava de um lado para outro. A fechadura fora danificada, o que era ruim, muito ruim. Dispunham de clipes de papel, que seriam úteis para abrir a porta, entrementes naquela situação tornavam-se supérfluos. Respirou fundo, soltando o ar lentamente enquanto andava para o lado da ruiva que permanecera dentro da sala.

Obrigada — murmurou baixinho, mantendo a boa educação por tê-la salvado. — Afaste-se — disse em seguida, recuando também. Se não poderiam abrir com jeitinho, teria de ser na força. Concentrou-se no mesmo tipo de ataque que havia dirigindo a Elish, porém agora visando mais potência para arrebentar a porta. Em torno de si, tentou manter um campo de segurança para quaisquer ataques que poderia vir a sofrer. — Agora! — gritou, dirigindo o ataque direto para a porta.

Ações // Informações.
— Dado 1: proteção;
— Dado 2: ataque à porta.
Atributos // Perícias
— Destreza: 06;
— Força: 03;
— Inteligência: 10;
— Carisma: 05;
— Vigor: 06.
we are just puppets in his hands

● ● ●

a heart full of love
a heart full of song
avatar
Tessa Wërtz Hoffmeister
the stuck-ups
the stuck-ups

Mensagens : 137
Data de inscrição : 18/12/2015
Idade : 22
Localização : Na beira do mar, ooh.

Ficha do Prisioneiro
Nível: 11
Experiência:
92/100  (92/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Hunted em Qua Jan 06, 2016 6:19 pm

O membro 'Tessa Wërtz Hoffmeister' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'Ação' : 10, 16

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Margot W. Furtwängler em Qua Jan 06, 2016 7:22 pm




purpose




You got your hazard lights on now, hoping that somebody would slow down. praying for a miracle. who'll show you grace?
Atordoados, os pés se moviam involuntariamente, atrapalhados e tropeçando um no outro pela descrença de seu penúltimo ato. Os lábios separavam-se por uma brecha de onde a respiração ofegante se esvaía, amenizando, de alguma forma, o desespero interno pelo uso de seus poderes e pela absorção temporária da pouca quantia do dom transformista de sua vítima, podendo sentir a fusão que lhe ocorria no interior, promovendo a consequência de um embrulho em seu estômago que a fazia cambalear, afastando-se dali.

Pelo que se via, o toque causara danos à menina e, por dentro, Margot se corroía, sentindo-se culpada e, ao mesmo tempo, orgulhosa, pois tinha protegido Teresa, e continuaria a fazer isso enquanto pudesse. Rezava para que a atingida não resolvesse revidar o ataque, pois ele só ocorreu visando a proteção de Tessa e, ocorreria novamente, caso necessário.

Enfim, ao colidir-se contra um dos armários dispostos pelo recinto, o corpo se estabilizara e permanecera quieto. As mãos agarravam as extremidades metálicas do objeto sem vida na busca de calma e contenção de seus movimentos. Assim, pode perceber a situação na qual fora inserida: trancada dentro de uma sala com Violet e Teresa, sem saída.

“E agora? O que eu faço?” A mente perguntava ao corpo e o corpo a mente, ambos entrando em um conflito interno que a fazia arregalar os olhos e ter o descompasso em sua respiração evidente. Porém aquilo fora interrompido pela voz de sua protegida, sim. Tessa estava lhe dirigindo a palavra.

- Não precisa agradecer. Eu gosto de você sem nenhum motivo lógico. – Disse em um sussurro, abaixando a cabeça e obedecendo às palavras da loira. Diante disto, mantinha a sua posição defensiva, zelando por sua vida. Assim, caso alguém se aproximasse e tentasse algo, a menina teria uma de suas mãos estendida para tocar no corpo de quem quer que fosse, nesse caso, somente Violet poderia tentar algo.

Ações // Informações.
— Defesa perante qualquer ato que ameaçe sua vida ou a de Tessa.
—  Se defender de qualquer coisa que possa vir a acontecer.
—  Nível 01 – Com apenas um toque, o parasita poderá absorver de um ser humano, aos poucos, toda a sua energia vital, mesmo que exista uma ligação entre os envolvidos. Enquanto isso, ao tocar um mutante, o parasita absorverá uma parte de seu poder, o suficiente para que possa utilizá-lo sem causar danos ao outro, contanto que exista uma ligação entre eles, caso o contrário, o mutante sofrerá de dores de cabeça insuportáveis à medida que o toque se estende.

Atributos // Perícias
— Destreza: 07;
— Força: 04;
— Inteligência: 8;
— Carisma: 06;
— Vigor: 05

— Armadilhas - Amador.

● ● ●


myself
Take me away to some place real.'Cause they say home is where your heart is set in stone. Is where you go when you're alone. Is where you go to rest your bones. It's not just where you lay your head, it's not just where you make your bed. As long as we're together, does it matter where we go?
avatar
Margot W. Furtwängler
the calm before
the calm before

Mensagens : 54
Data de inscrição : 15/12/2015
Idade : 19
Localização : Cela 037.

Ficha do Prisioneiro
Nível: 12
Experiência:
0/100  (0/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Hunted em Qua Jan 06, 2016 7:22 pm

O membro 'Margot W. Furtwängler' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'Ação' : 10

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum