Evento - Puppeteer's Show

Novo Tópico   Responder ao tópico

Página 4 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Puppeteer em Sab Dez 26, 2015 8:01 pm

Relembrando a primeira mensagem :


Puppeteer Challenge
Xfrwzwl kziz mãl xzri vn vhjfvxrnvmgl.
__________________________________________________________________________________
Todos os onze detentos acordaram no chão de uma sala ampla, haviam computadores e outros tipos de máquinas por todos os lugares, mas apenas alguns funcionavam, na parede do fundo da sala havia um telão do tamanho de uma tela de cinema que mostrava apenas estática, era possível ouvir sons que vinham dos computadores, mas eram apenas chiados, nada relevante.

A sala estava escura, iluminada apenas pelos monitores ligados. Era possível verem alguns fios soltos que soltavam faíscas de tempo em tempo.  A sala estava quente, estava tudo abafado, provavelmente os dutos de ventilação não estavam funcionando. Havia canos pelo teto, provavelmente estavam próximos à sala com os registros. Alguns canos se encontravam enferrujados, vazando ou até mesmo quebrados. Não havia janelas, estavam no subsolo. Provavelmente na sala de operações da prisão.

Sem cerimônias, uma sombra apareceu flutuando na frente do monitor maior. Essa sombra tinha pernas compridas e um tórax largo, seu rosto estava tampado por um saco de batatas e havia no lugar dos olhos um par de botões. A figura vestia uma calça colada, assim como uma camiseta de manga comprida também colada, ambas da cor preta cheia de remendos. Trazia nas costas um banjo e nas mãos um par de luvas de couro. Seus sapatos eram grandes e pretos, como os de um palhaço empresário.

-Bem-vindos! – Anunciou a criatura – Bem-vindos ao meu show! Meu nome é Puppeteer. – Se apresentou, fazendo uma reverência – Eu sou o mestre desse show e vocês são os participantes. – Dizendo isso, o rosto de cada um dos detentos apareceu em um monitor diferente, enquanto o monitor maior mostrava apenas estática.

-Vejamos, vejamos. Quem está aqui? – Disse deslizando o dedo por uma prancheta, até que para em um nome e olha para os detentos novamente – Ethan Slowan! Mimetismo empático, francês e toda essa baboseira de sempre. Se acha o gatão, mas na realidade é só um entre os milhões de homens no mundo.  – Puppeteer flutuou até o garoto e pousou a mão fria como um cadáver no ombro do mesmo - Filho rebelde, internado em um hospício... Entendi. – Então olha nos olhos de Ethan e o puxa um pouquinho - Fique tranquilo, querido, aqui nesse jogo você vai se apaixonar! Ou vai cair em esquecimento, depende das suas ações.

-E logo em seguida temos Teresa Georgina Bërk-Wërtz Hoffmeister, também conhecida como ‘Tessa’ – disse a criatura enquanto flutuava até ficar de frente com a garota – A garota é CHOCANTE! Eu diria que você é um pouquinho egoísta, um tanto barraqueira, você não leva desaforo para casa. Será que aprendeu isso com o vovô e a vovó? Já que seus papais não davam atenção pra você. Mas quem precisa de atenção quando se tem tudo o que quer, não é mesmo? – Então ri em voz alta e sussurra no ouvido de Tessa – Não vou falar para ninguém do Aleph, ok? – Então se afasta da garota, flutuando na direção de Francesca, mas antes de chegar lá, se vira para Tessa e grita para todos ouvirem – O que ela mais teme é a morte!

-Francesca, sua vez – Disse riscando a prancheta – Nossa, que azar, sua irmã não está aqui com você. Havva é o nome dela, certo? – Então começa a rodopiar no ar enquanto lê a planilha em voz alta – Pode curar pessoas e se curar, morre de medo de lagos, rios, mares e oceanos. Tem medo de criaturas aquáticas também. Manipuladora, coração frio, trust no one – Puppeteer solta uma gargalhada alta – Nossa, seu pai era um demônio contigo! Já tem uma filha? Já posso te considerar uma MILF então? Pobre Madelline, vamos torcer para a mamãe voltar. Não é mesmo? – Olha Francesca nos olhos por alguns segundos então suspira.

-O próximo da lista é Mikhail Heins Wolfgäng – Faz uma expressão como se estivesse surpreso – Nome mais estereotipado alemão que eu já ouvi na vida. Para deixar melhor podia colocar um “Chucrute” na frente. Vamos lá, Dr. Chucrute, você tem magnetocinese, estou certo? Sempre estou. Sete anos no orfanato de Offenbach, duas famílias adotivas morreram tragicamente, orfanato fechou e teve que morar na rua. Ganhou seus poderes no vazamento químico daquela fábrica na Alemanha, agora eu me lembro. – Então começou a ler a prancheta, como se estivesse procurando algo – É, aqui não tem mais nada interessante, talvez sua claustrofobia ou o destino que a Ofelia teve, mas nada tão relevante.

-Agora temos Mikael... – Então se aproxima mais da prancheta para ler – Oakheart ou alguma coisa parecida. Tão jovem, apenas onze aninhos, maestria corporal. Sabe o que muito poder na mão de uma criança tão pequena pode fazer? Merda. Ele só ama a mãe dele, parece uma criancinha indefesa, mas nós sabemos que não é, certo, Mika? Esse pequeno psicopata matou o próprio pai, que também era um assassino. Sua vida não tem muita coisa interessante, você tem medo de altura e tudo mais. – Então se afasta do garoto rindo baixinho.

-Seguindo na fila temos Violet Maddox, vinte anos, morre de medo de agulhas e tem transformismo animal! – Então imita um gatinho e arranha o ar na frente da garota – Temos uma fera selvagem e indomável. Desde pequena já era bestial. – Então olha para os outros detentos – Sabiam que ela já furou a mão de uma amiguinha com doze anos? E empurrou a prima da escada? – Então olha para Abby – OLHA, A PRIMA ESTÁ AQUI! OI! – E volta a olhar a prancheta e fica de frente com Violet – Vou tomar cuidado com você, a última pessoa que se aproximou de você e tinha uma prancheta quase morreu, certo? Seu psicólogo? – Então começa a se afastar de Violet, indo em direção à sua prima – Abby, para se vingar da sua priminha, fale que o Axel era um bobão.

-Aqui temos nossa femme fatale, Abby! A garota de coração frio, impaciente, “bipolar” e mais um monte de coisa. Um ano mais nova que sua priminha, tem hemocinese, ela pode controlar bandas tipo Simple Plan – Então solta uma gargalhada – Foi uma ótima piada. E então, sente saudades de cantar na sua bandinha? – Quando diz isso puxa o banjo que estava nas costas e dedilha por alguns segundos uma das músicas que a banda de Abby tocava - Ou talvez da sua irmã? Como ela se chamava mesmo? Olive, a pequena O, sim agora me lembro. Só não me lembro o que aconteceu com ela depois que você vir para essa prisão... – Então ri muito alto – É óbvio que eu sei! – Encara a garota por alguns segundos então grita.

-Próximo! Elish Krystonvon Blablabla – Bufa desanimado – Odeio nomes difíceis! Mas enfim, você vai se divertir muito aqui porque esse lugar é abandonado e lotado de aranhas, e eu sei que você morre de medo de aranhas. Você tem mimetismo draconiano, nasceu na Noruega e perdeu os pais em um acidente de carro. – Então respira fundo e olha para ela, falando sério - Você tem a personalidade de uma rainha, de uma rainha Lannister! – Então ri e olha em volta, esperando ver sorrisos – Mais alguém pegou a referência? Bom, espero que se divirta com seus novos amigos, que eles sejam como irmãos para você. – Anda até o próximo detento.

-Zachary Tucker, telepata, dezenove anos. Você se diz um sociopata, mas creio que fará grandes amizades aqui e você irá depender deles assim como eles irão depender de você. Matou um cachorrinho, foi abandonado pelos papais, a irmã dedurou você para a internet e tomara que ela tenha virado um meme, mas agora vou falar sério – Puppeteer cresce até atingir dois metros de altura, se curva para ficar com o rosto na altura do garoto, para todos as sombras pareciam crescer e deslizar pelas paredes, a voz de Puppeteer se alterou, tornando uma mistura de voz masculina, feminina e animal – Você não passa de um filhote querendo atenção! – Então volta para o tamanho normal e inclina a cabeça para o lado – Sua vida toda você falou do demônio, nunca pensou que iria encontrá-lo cara a cara, certo?

-Você deve ser a Margarida – Disse com uma voz doce enquanto estendia a mão para a garota – Você deve estar morrendo de medo, criança, mas saiba que nada de mal irá acontecer com você – Então altera a voz para uma voz sombria – Estou brincando, eu não posso garantir nada! – Então ri novamente e passa a ler a prancheta – Você é uma parasita, basta um toque e o seu oponente, ou amigo, está perdido. Apesar dessa ameaça constante você é uma pessoa boa, prestativa, doce, o que está em falta aqui. – Então passa a ler a prancheta com uma voz de desinteressado, como se visse aquilo todos os dias - Foi vítima do machismo pelo próprio pai, mas sempre há uma mãe bondosa para suprir a carência. Cresceu em um orfanato católico, matou suas amiguinhas com sete anos, mas óbvio que foi sem querer. – Olha para a garota - Já sobre o seu pai eu não sei se foi sem querer, você não gostava dele. Será que a nossa Margarida não é tão boa quanto pensávamos? O que a Scarllet e o Thomas pensariam de você agora?

-Por último temos a Bae! – Anuncia animado, jogando a prancheta para trás – Garota independente, bastarda, adora aparecer, o estereótipo da patricinha mimada. Seu poder é mimetismo vulcânico. Nasceu para os holofotes e agora está esquecida. Você, Bae – Disse se aproximando mais da garota – Você nasceu para causar! Filha do príncipe com uma duquesa? Gêmeos? Você é um desastre e eu gosto de desastres. – Então começa a se afastar dos detentos.

Flutuou até o telão novamente, dessa vez parecia estar mais calmo. A criatura cruzou os braços e passou a encarar cada um dos detentos. Enquanto isso o telão começou a mostrar imagens de cada um dos detentos, vídeos deles no seu dia-a-dia na prisão de Hunted. Curiosamente apareceram outros detentos que ninguém nunca tinha visto na prisão.

-Gente, vamos lá. Eu preciso da ajuda de vocês. – Tosse alto, dizendo em seguida bem baixinho “mentira” – Existem três pessoas horríveis e perigosas andando pelos corredores da prisão. Sim, vocês ainda estão na prisão. Preciso que vocês encontrem essas pessoas e matem-nas, trazendo a cabeça delas aqui para mim. Simples.

Ao terminar de falar, Puppeteer desapareceu. Três portas se abriram, cada uma tinha uma placa indicando para onde levariam.
Primeira Porta: Distrito dos Funcionários.
Segunda Porta: Distrito dos Detentos.
Terceira Porta: Área de Lazser.

Código:
Instruções:
-Podem separar os grupos como quiserem, mas devem ter no total, três grupos;
-Se virem;
-Há risco de morte;
-Pode desistir quando quiserem;
-Rolem o D10 caso usarem algum ataque;
-Quem não postar no prazo está eliminado;
-Prazo para postarem: 00:00, 29/12/2015.



Made by Zouxas

● ● ●

avatar
Puppeteer
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 13
Data de inscrição : 09/12/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Mikael Oakhartly em Qua Jan 13, 2016 7:14 am

KILLER
PAST - SALA 3, DOCUMENTOS:
"Que porra?", Mikael havia gasto muito de seu tempo analisando os documentos que constavam com depoimentos e palavras levemente esboçadas e apagadas. Por alguma razão que ele não sabia qual, todas constavam acontecimentos, casualmente, posteriores ao momento atual. Conforme interligava as informações, ele se sentia cada vez mais próximo da mente doentia do homem que havia lhes, outrora, sequestrado, e que provavelmente não só queria que eles matassem por ele, como provavelmente queria os matar também no processo. Franzindo o cenho, Mikael passara os olhos sobre um documento não muito legível; era um projeto, ou o planejamento de um. Assim como as documentações de antes, estava em um estado nada conservado, e de forma semelhante, podia vir a ser tão útil quanto. Inconscientemente, ou quem sabe, de forma até consciente, Mikael sabia que tinha algo a ver com esse homem que se alojava em sua cabeça, como um ser onipresente e ciente. De forma de outra, tinha que estar relacionado a ele, não havia como.

Assim como ia atrás de algo em com que pudesse esboçar um raciocínio, assim como algo onde o registrar, foi abrindo cautelosamente a gaveta ao lado que achara não só umas canetas gastas e papéis indiferentes, como também um computador e, consequentemente, uma gravação de áudio. "Porque você quer que eu veja tudo isso...", enrijecendo o maxilar, ouvia com solicitude e o nome dito logo lhe promovera uma relação o o nome que faltava em um dos documentos que havia lido. "Teresa.". Com a risada, afinal, tudo o que Mikael fez foi guardar o computador, e organizar os documentos no solo frígido da despensa e por em nota suas compreensões dos fatos: saíra logo após, pondo tudo junto em um só compartimento do utensílio em suas costas.








A iluminação caiu e, claramente, assim como a energia. "Merda, merda, merda.". Mikael tinha os ajudado como pôde, agora era com ele. Não estava mais nem aí se eles iam morrer ou não (por mais que os preferisse vivos), só que como estava só, ele tinha que carregar tudo nos ombros; inclusive as consequências de ter pressionado aquela porra. Olhando para cima, comprimindo as pálpebras afim de enxergar o que estava ao redor, vira então um gás esvanecer dos dutos de ventilação. "Merda.". Corre, Mikael, algo o orientava em seu ouvido. Inspirando o máximo de ar que pôde, avançou com rapidez para o corredor a fora, tropeçando em uma das pernas mórbidas de um dos mortos, mas mantendo-se de pé e em corrida: "Só não tinha lugar melhor para morrer, sinceramente.", vociferou, e tudo o que fazia era revezar entre olhar para frente, e de sobressalto, por cima do ombro, para trás.

ATRIBUTOS:
Destreza - 06
Força - 06
Inteligência - 06
Carisma - 06
Vigor - 06

PERÍCIAS:
Resistência a Tortura - Amador

NA NARRAÇÃO:
Correr para fora do corredor.
UTENSÍLIOS:
Tablet
Computador.
Mochila com variados compartimentos.
- Duas facas.
- Uma pistola com três munições carregadas.
- Um arame para sufocamento.
- Um pé de cabra.
- Documentos da sala 3.
© kristen

● ● ●

M I K A E L
avatar
Mikael Oakhartly
the great danger
the great danger

Mensagens : 30
Data de inscrição : 13/12/2015

Ficha do Prisioneiro
Nível: 11
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Hunted em Qua Jan 13, 2016 7:14 am

O membro 'Mikael Oakhartly' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'D20' : 20

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Margot W. Furtwängler em Qua Jan 13, 2016 12:30 pm




purpose




You got your hazard lights on now, hoping that somebody would slow down. praying for a miracle. who'll show you grace?
Manifestando-se em sua forma espectral e assombrosa, a sombra enegrecida adquiria a tenção do olhar assuntado da doce Margarida, hipnotizada por seus atos enraivecidos que se projetavam em frente ao traidor, àquele que prendera suas companheiras em uma sala por vontade de ser o único merecedor do reconhecimento. O fugitivo, covarde. A morte lhe fora dada como um presente.

Os blocos de alumínio uniram-se em uma fusão estabelecida por uma linha vertical, completando mais uma parede para aquele cubículo devastado de fios e tampas que cobriam painéis, ambas jogadas ao chão como se não possuíssem nenhuma utilidade. Só então pudera respirar, apoiando-se entre a parede da extremidade esquerda e a do fundo, segurando-se ao metal que as revestia como se fosse o seu único porto seguro.

Clemências desesperadas e agonizantes lhe enchiam os ouvidos em meio ao trajeto da caixa tracionada, fazendo-a levar ambas as mãos até os ouvidos, desejando livrá-los da atenção involuntária que cediam aos pedidos de socorro e aos lamentos dos infelizes e miseráveis detentos. Pressionava as orelhas como se fosse algo iria lhe tirar dali, daquela situação enigmática e completamente obscura.

“Vai ficar tudo bem. Vai ficar tudo bem. Vai ficar tudo...” Cessaram-se os gritos. Cessou-se o tempo infernal e seus sons. Deu-se lugar à música instrumental, clássica e que mais lhe recordava um filme de terror. Era exatamente isso. Aquele era um filme de terror e a própria Margot era mais uma das vítimas, mais uma a ser morta, mas que não se deixaria levar assim, tão fácil.

Tum-Tum.

Abrindo-se para que os três pares de olhos examinassem o seu destino final, as portas rangiam por seu tempo longe do funcionamento, travando algumas vezes ao afastarem-se em direção a lados opostos, exibindo o cenário de tons acinzentados, todos unificados pelo concreto e os metis que formavam as grades das celas.

O corpo já não mais repousava sobre o canto. Agora, mantinha-se esguio, imponente e decidido a enfrentar o cenário escasso de vida, particular e totalmente uniforme longe de todos os detentos que ali moravam. Sentia-se, pela primeira vez, em uma prisão de verdade, pois não havia cor, não havia voz, nem correria, nem, muito menos, vida.

A primeira coisa que buscou fazer fora prender o soro ao cós de sua calça, em um envolvimento tão firme que era praticamente impossível que ele caísse dali. Em seguida, manteve o bisturi firme em sua mão direita, abaixando-se para que a mão livre envolvesse uma daquelas tampas caídas, erguendo-a, assim como o corpo.

- Toma, usa isso para bater em qualquer coisa que possa aparecer. – Entregou a placa para Violet, exibindo um sorriso repleto de companheirismo para a loira, visando um perdão pelo que tinha feito anteriormente, na sala dos documentos. Contudo, retomou a atenção que antes fora dada ao chão, puxando a outra tampa e entregando-a a Tessa. Dessa vez, o sorriso amigável tornara-se ainda mais largo, pois estava confiante de que juntas conseguiriam chegar ao fim de tudo aquilo.

- Se ficarmos juntas nada de ruim vai nos acontecer, só precisamos estar unidas nessa. Tudo bem? – Dizia, gesticulando com o bisturi em sua mão direita, apressando seus passos até que o corpo estivesse fora daquela caixa que a qualquer momento poderia cair.

Coturnos enegrecidos e surrados passeavam adiante do cinza devastador, enquanto os olhos, escuros e alertas buscavam a observação de todos os cantos, desde os interiores das celas até o fim, invisível, do corredor. Aproveitava para deixar a mão esquerda em prontidão, preparada para tocar em qualquer coisa que viesse a surgir. Todavia, a direita era armada pelo bisturi, visando ferir qualquer ameaça, mesmo que não quisesse fazer nada disso.

Seu foco ia de encontro ao exame de todas as celas por onde passasse, buscando vida ou qualquer tipo de dica para a resolução de tantas perguntas sobre aquele show. De antemão, ir até sua cela seria uma de suas vontades, afinal, queria ver seus os seus desenhos ainda estavam ali, se a cor posta em suas paredes não havia sido apagada pela devastação que as celas soferam anteriormente.

Ações // Informações.
— Entregar as tampas a Tessa e a Violet;
— Ir em direção ao corredor das celas;
—  Se defender de qualquer coisa que possa vir a acontecer.
—  Nível 01 – Com apenas um toque, o parasita poderá absorver de um ser humano, aos poucos, toda a sua energia vital, mesmo que exista uma ligação entre os envolvidos. Enquanto isso, ao tocar um mutante, o parasita absorverá uma parte de seu poder, o suficiente para que possa utilizá-lo sem causar danos ao outro, contanto que exista uma ligação entre eles, caso o contrário, o mutante sofrerá de dores de cabeça insuportáveis à medida que o toque se estende.

Atributos // Perícias
— Destreza: 07;
— Força: 04;
— Inteligência: 8;
— Carisma: 06;
— Vigor: 05

— Armadilhas - Amador.

● ● ●


myself
Take me away to some place real.'Cause they say home is where your heart is set in stone. Is where you go when you're alone. Is where you go to rest your bones. It's not just where you lay your head, it's not just where you make your bed. As long as we're together, does it matter where we go?
avatar
Margot W. Furtwängler
the calm before
the calm before

Mensagens : 54
Data de inscrição : 15/12/2015
Idade : 19
Localização : Cela 037.

Ficha do Prisioneiro
Nível: 12
Experiência:
0/100  (0/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Hunted em Qua Jan 13, 2016 12:30 pm

O membro 'Margot W. Furtwängler' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'D20' : 14

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Tessa Wërtz Hoffmeister em Qua Jan 13, 2016 11:35 pm

We're in his show.
We're nothing but nothing now.
We're just puppets in his hands.
Waiting for the death.
Tudo bem. Somos uma equipe — disse Tessa após as desculpas de Violet. Após a morte de Elish, a loira entendia que o melhor era permanecerem juntas. Se quisessem sair daquele lugar vivas, precisavam unir-se e agirem como um time de verdade. Porém o arroubo de assombro veio em seguida, relembrando-a da sensação do poder emanando de si e transportando-se pela sala até atingir a porta; aquele fora o momento decisivo, separando-a entre o crime e a inocência. Era uma assassina ou apenas um peão dentro do assassinato? A dúvida corroía seu âmago, fazendo-a interpelar-se sobre a própria índole. Contudo, o momento foi sanado quando as portas do elevador começaram a fechar-se, dando-lhe uma última cena do local: a morte de Mikhail. Aquilo aflorou seu medo maior. Quem seria o próximo?

O elevador proporcionava uma sensação de paz suspeita, com uma suave e irritante melodia saindo dos alto-falantes. Tessa batia com leveza um pé no chão, demonstrando nervosismo e pressa. O momento crucial chegava, sabia, e, então, queria que aquilo acabasse logo. A música, entretanto, não foi o suficiente para abafar gritos de agonia vindos do andar correspondente à Solitária. Urros sem esperança, apenas de dor e sofrimento. Fê-la sentir-se um pouco mais calma por não terem escolhido parar ali. Pobres almas... Pobres eram elas, ali, sozinhas. Pobre era o garoto que falara com ela ainda há pouco, Mikael. Pobre era Elish, com sua morte dolorosa. Pobre era a vida.

Quando o elevador parou, as portas abriram-se lentamente, proporcionando-lhe a visão de um corredor já conhecido. Já conhecido, pois passava por ali todos os dias. As celas, pensou, correndo um olhar precavido pelo âmbito. Ao contrário do interior inquieto de Teresa, o lugar estava plácido, escuro, frio e sem vida. Não era o normal, uma vez que os presidiários costumavam lotar o ambiente. As sobrancelhas juntaram-se, e ela mordeu o interior da bochecha. "Não se deixe morrer", sussurrou-lhe a voz de seu pai. Ah, vai se foder. A loira aceitou a tampa de metal que Margot lhe oferecera e lhe indicou um sorriso mediante as palavras motivacionais da ruiva. Concordava com ela, por mais que a esperança ali não fosse muito existente.

Temos de explorar as celas. Talvez tenha algo pra gente — disse a Hoffmeister, adentrando o corredor junto às outras.

Ações // Informações.
— Adentrar o corredor e receber a placa dada por Margot. Nenhuma ação passiva a rolagem de dados.
Atributos // Perícias
— Resistência a tortura {amador};
— Destreza: 06;
— Força: 03;
— Inteligência: 10;
— Carisma: 05;
— Vigor: 06.


● ● ●

a heart full of love
a heart full of song
avatar
Tessa Wërtz Hoffmeister
the stuck-ups
the stuck-ups

Mensagens : 137
Data de inscrição : 18/12/2015
Idade : 22
Localização : Na beira do mar, ooh.

Ficha do Prisioneiro
Nível: 11
Experiência:
92/100  (92/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Violet Maddox em Qui Jan 14, 2016 12:55 am



Blow up
COLD AS ICE AND MORE BITTER THAN A DECEMBER. WINTER NIGHT. THAT'S HOW I TREATED YOU AND I KNOW THAT I. I SOMETIMES TEND TO LOOSE MY TEMPER AND I CROSS THE LINE. YEAH, THAT'S THE TRUTH. I KNOW IT GETS HARD SOMETIMES BUT I COULD NEVER LEAVE YOUR SIDE. NO MATTER WHAT I SAY 'CAUSE IF I WANTED TO GO. I WOULD HAVE GONE BY NOW.

Let's fuck them up!


A loira abriu um leve sorriso com as palavras de Tessa ao aceitar suas desculpas, soltando um leve suspiro de alívio. Seus olhos azuis se dirigiram até a porta no momento em que se fechava e a figura de Pupeteer aparecia atrás do corpo caído de Mikhail. ''Boa morte, Mikhail.'' Pensou a loira com um sorriso diabólico no rosto angelical.        

Assim que as portas se fecharam, Violet se virou e viu seu reflexo terrível no espelho do elevador. Todas as três estavam acabadas tanto fisicamente quanto psicologicamente.  Seus cabelos estavam arrepiados e oleosos, olhos cansados e olheiras começando a serem criadas embaixo dos olhos. Ela tocou o espelho frio e seus olhos se dirigiram para as mãos pálidas e com unhas ainda sujas de sangue. Balançou sua cabeça e se concentrou nos próprios pés.

Aquela música de elevador não passava uma sensação aconchegante para a loira, e sim apavorante. Mas a sensação não diminuiu aos passarem por onde seriam as Solitárias, ouvindo os gritos das pessoas presas ali. Violet prendera a respiração enquanto os segundos pareciam passar lentamente enquanto estavam naquele andar, mas por fim passou e os gritos agonizantes ficaram para trás. ''Ao menos eles estarão vivos no final.'' Pensou Violet.

O elevador parou e as portas se abriram. Violet se virou e encarou o corredor das celas, frio e escuro. Um arrepio lhe percorreu a espinha enquanto as três saiam do elevador para mais um cenário.  

A loira parecia distraída quando Margot lhe ofereceu a placa, que aceitou com um sorriso mais amigável que pudera dar para a ruiva que conhecia a tão pouco tempo. Ouvindo as palavras de Tessa, Violet aquiesceu e olhou ao redor. -Eu não sinto nenhum cheiro nem ouço nada. Presumo que estejamos sozinhas...por enquanto.-Violet sussurrou a última parte enquanto as três meninas super-poderosas andavam pelo corredor.

Extras:
Ação: -Aceitar a placa dada por Margot.
-Nada que requeira os dados.

Perícia: Leitura labial (amador)

Atributos:   Destreza: 5
Força: 7
Inteligência: 8
Carisma: 2
Vigor: 8  
         


MIKHAILELISHTESSAMARGOTVIOLET




● ● ●

Do not trust us
avatar
Violet Maddox
the stuck-ups
the stuck-ups

Mensagens : 28
Data de inscrição : 11/12/2015

Ficha do Prisioneiro
Nível: 16
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Bae Buckingham em Qui Jan 14, 2016 2:08 pm


E
stava de frente para as costas do robô e ao perceber a faísca corri em direção oposta tentando me afastar o mais rápido possível, se acontecesse o fogo não iria me ferir. Quando acontece a explosão sinto meu corpo ser arremessado por um impulso que desconhecia, encolhi meu corpo protegendo minha cabeça e o impacto contra a parede foi mais forte. Gemi baixo de dor e o medo de uma explosão ou até mesmo carga elétrica do contato dos fios soltos com a água me fez levantar mesmo cambaleando e tendo a visão turva. Levantei muito rápido em pouco tempo, com teto preto pus-me de joelho fechando os olhos sentindo como se tudo a minha volta girasse.
uma mão repousou sobre minha cabeça, via tudo preto e pisquei na dúvida se havia desmaiado, aos pouco a dor em minha cabeça e a sensação de tontura se foi e não sentia mais nada.

-Esse obstáculo era para ser enfrentado em equipe, Bae. Mas eles te abandonaram. Sua coragem será recompensada, agora siga seu caminho, não há tempo a perder.

"Ah! Mas que grande equipe eu havia escolhido hein!"
Pensei pondo-me de pé novamente e luzes se acenderam a minha volta, o que mais poderia acontecer? Respirei de forma profunda passando as mãos pelos meus cabelos organizando meus pensamentos, para onde eu iria? Por que havia me metido naquilo?
"Não posso desistir.... Sou um vulcão... Único vulcão..."
Repetia olhando para o corredor a minha volta, sim não poderia desistir e não iria, havia um show que só poderia prosseguir com a minha presença! Fechei meus olhos respirando fundo me recuperando do que havia acontecido e caminhei pelo corredor de luzes até voltar a port da escadaria que me encontrava. Abri a porta apenas o suficiente para que pudesse passar, apalpei minhas costas sentindo meu canivete e o peguei mantendo-me em posição de ataque.
Continuava a subir as escadas, sabia o que havia nos andares abaixo e não despertava meu interesse, a busca do desconhecido fazia-me temer e amar ao mesmo tempo. Toda a adrenalina e sentir meu coração bater mais forte era estimulante para continuar meu caminho.
-
-
-
-
Atributos:

Spoiler:
Destreza: 7
Força: 5
Inteligência: 10
Carisma: 2
Vigor: 8

Perícia
Spoiler:

■Mira: Você sabe mirar em alvos pequenos a uma boa distância. < Mestre

Habilidade usada[spoiler]
-- Nenhuma nesta neste turno--

Porta 3: Área de Lazer.



I just want win!
[size=58]®[/size]
[/i][/i]
avatar
Bae Buckingham
the boredom killers
the boredom killers

Mensagens : 21
Data de inscrição : 11/12/2015
Idade : 22
Localização : Cela 36 meu bem.

Ficha do Prisioneiro
Nível: 16
Experiência:
85/100  (85/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Francesca Durbtsky em Qui Jan 14, 2016 7:39 pm

But I got a blank space, baby...

Não era o meu medo que estava ali, era o de Abby e ela teria que enfrenta-lo, mas uma ajuda a ela eu com toda a certeza daria, já que deixamos Bae sozinha o minimo que eu poderia fazer era ajudar a um dos meus companheiros como fui ajudada. Segui atrás de Abby e Zach com calma, analisando ao ambiente a minha volta, dispersa com o que eles faziam até ouvir o sussurro de Zach, assentindo para ele, procurando ao redor algum perigo, pois foi por esse motivo que achei que era para me afastar... Até que o vi trancar a garota:

-Mas por que? Ela pode precisar de ajuda! - eu disse com as mãos nas grades da jaula e olhando fixamente para o rapaz ao meu lado, com certa indignação por isso: Achei que íamos começar a trabalhar em equipe. - Com um suspiro olhei Abby, lhe dando um recado: Eu vou procurar um jeito de ajudar você. - Em seguida circulei o espaço, procurando uma chave ou algo que pudesse ajudar a tirar Abby dali.

Poderes:

■ Nível 01 - O usuário é capaz regenerar ferimentos leves, como arranhões e pequenos hematomas, porém a dor do ferimento ainda continua após a cura. O usuário não pode curar outros usuário.

■ Nível 04 - O usuário pode diminuir a dor do ferimento, sendo o ferimento dele ou de outro usuário, porém o outro usuário não pode ser curado.

Pericias:
Resistência a tortura - Profissional
Rastreio - Mestre
Armadilhas - Amador

Atributos:
Destreza: 03
Força: 11
Inteligência: 14
Carisma: 01
Vigor: 06
...And I'll write your name!

● ● ●

You know you like it
but it drives you insane.
What you want,
what you gonna do?
Only because you know that
you wanna feel the same .

Dica preciosa pras miga:
avatar
Francesca Durbtsky
the boredom killers
the boredom killers

Mensagens : 30
Data de inscrição : 28/11/2015
Idade : 23
Localização : Inferno (?)

Ficha do Prisioneiro
Nível: 16
Experiência:
80/100  (80/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Hunted em Qui Jan 14, 2016 7:39 pm

O membro 'Francesca Durbtsky' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'D20' : 3

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Abby J. Maddox em Qui Jan 14, 2016 9:11 pm




This is The Puppeteer


Kill me if that's
what you want
Consegui correr por pouquíssimo tempo, logo a escuridão começou a atrapalhar e eu tive que diminuir o ritmo de meus passos. Depois de alguns instantes, os outros dois finalmente conseguiram me alcançar. Logo, pudemos avistar uma luz próxima. Suspirei pesadamente antes de finalmente tomar coragem para seguir adiante. Se tratava se uma jaula com um formato estranho, fazendo-me suspirar novamente, aquilo já estava me assustando e ficando chato para um caralho. Coloquei uma mecha de cabelo atrás da orelha, observando o cadeado na porta da jaula. Dentro da mesma havia um lago artificial tão sujo e escuro quanto o que tínhamos acabado de nos livrarmos. Ao redor deste havia apenas terra, como em uma ilha sem areia. Ao longe pude ver uma casinha amarronzada.

Aquilo com certeza estava me assustando, mas nada realmente significante, pelo menos até ouvir a voz do garoto Zachary. - O que é aquilo dentro do lago? - nem sequer dei ouvidos ao rapaz enquanto ele abria a porta da jaula, estava concentrada demais observando o local, bem, até eu sentir uma forte dor nas costas, como se tivesse levado uma voadora. O impacto me fez cair de joelhos dentro da cela. O Que diabos? Girei a cabeça na direção dos garotos o mais rápido que pude, bem a tempo de ver Zachary trancando a porta, minha única saída. A fúria queimou meu peito por um momento, fazendo eu agarrar as grades da jaula com ambas as mãos. - Eu sabia que você era estúpido, agora sei que também é burro... - Minha voz saiu meio rouca, em parte pelo ódio e em parte pelo panico que começava a subir pela minha espinha.

Olhei para trás, sentando na terra e apoiando as costas na grade. Aquela água lodosa e aquela terra me eram familiares. - Por favor que sejam cobras... - Eu precisava sair dali, mas ao mesmo tempo sabia que não adiantaria ameaçar Zachary, a ignorância dele era evidentemente maior que meu poder de convence-lo. Minha única opção seria... - Fran, por favor... Ele está louco... - Voltei a minha posição anterior: de joelhos e segurando as grandes com as mãos. - Me ajude... - Eu choraminguei, a garota tinha um coração bom e eu já tinha percebido isso há muito. Uma lágrima escorreu pela minha bochecha, devia fazer teatro. - Mas por que? Ela pode precisar de ajuda! - Tive vontade de sorrir ao ouvir o melodioso som da voz da loira, mas não podia. - Eu vou procurar um jeito de ajudar você. - Balancei a cabeça positivamente, ainda com uma maldita expressão de manha estampada no rosto. - Obrigada. - Virei-me para Zachary, agora com as sobrancelhas franzidas e a boca torcida para o canto, na minha conhecida expressão de fúria. - Quanto a você... farei se arrepender de não ter ido atrás de Bae. - Joguei o cabelos, fixando o olhar no rosto do rapaz, enquanto imaginava seu sangue fervendo dentro de suas veias, odiava aquilo, só me trazia lembranças ruins, mas não me deixaria ser morta por um idiota qualquer. Eu não queria mesmo ter que levar a ameaça a sério, gostava deles. Ainda mais da Fran. Suspirei, pensamento errado, hora errada.

Info:
Direção: Atração Principal.
Perícia: Psicologia - Amador

Atributos:
Destreza: 06
Força: 04
Inteligência: 08
Carisma: 05
Vigor : 07

Pensamentos - Minhas Falas. - Falas do Puppy
(c)

● ● ●



Bang
She got a body like an hourglass, But I can give it to you all the time. She got a booty like a Cadillac, But I can send you into overdrive. See, anybody could be bad to you. You need a good girl to blow your mind. Swimming in the grotto. We winning in the lotto. It's dripping on wood
avatar
Abby J. Maddox
the stuck-ups
the stuck-ups

Mensagens : 48
Data de inscrição : 07/12/2015
Idade : 20

Ficha do Prisioneiro
Nível: 11
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Hunted em Qui Jan 14, 2016 9:11 pm

O membro 'Abby J. Maddox' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'D20' : 19

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Puppeteer em Sex Jan 15, 2016 5:30 am


Puppeteer Challenge
Sfvb, Gslnzh zmw Erlovg
__________________________________________________________________________________
“”
_______________________________________
Distrito dos Funcionários:

A fuga de Mikael para salvar a própria vida seguiu sem interrupções, o gás que se espalhava pela sala e agora pelos corredores não tocou sequer um centímetro do corpo do jovem. A mochila não atrapalhou na corrida, por sorte da criança. Quando o garoto estava se aproximando da porta, ouviu um clique e a porta número dez se abriu automaticamente, deixando o garoto passar com facilidade.

Ao adentrar o cômodo, ouviu o som da porta bater atrás de si, ouvindo também o som de um mecanismo de selamento, o que iria impedir o gás de invadir o ambiente. Imediatamente as luzes se acenderam. Havia uma mesa circular no meio da sala, três cadeiras confortáveis de couro estavam espalhadas ao seu redor.

Na frente de cada cadeira havia uma placa de metal com nomes escritos: Frank, Donna, Hawk. Estranhamente a sala estava limpa, não havia sinal de papeis jogados ou nem um grão de poeira. Enquanto andava, Mikael viu do outro lado da sala um elevador. Estranhamente ele estava em funcionamento e operando naquela mesma hora. Ele estava subindo para o andar “Térreo”.

Como a sala estava vazia, Mikael chamou o elevador através de um botão. O equipamento, após parar no térreo, tornou a descer chegando até o último andar do subsolo, permitindo a entrada de Mikael. Havia apenas um botão lá dentro: Térreo.

A subida foi lenta, minutos pareciam horas, até que finalmente chegou em um lugar amplo, uma redoma de vidro cobria o local, parecia um jardim botânico. Era possível ouvir o som de um riacho pela sua direita, mas estava tudo cercado por plantas que haviam crescido desenfreadamente. Mikael também pôde ver a luz da aurora à sua esquerda. Logo a sua frente havia uma cabana de madeira com a porta entreaberta.
____________________________________
Distrito dos Detentos:

Tessa e Violet andaram pelos corredores, mas se distraíram ao ver na cela de número 009 um amontoado de panos, alguém havia dormido ali, Violet conseguiu farejar. Era um odor forte, masculino. Junto a loira farejou um cheiro bem familiar, era o mesmo cheiro de sua amiga, Margot.

Margot chegou até sua cela, sendo surpreendida ao ver diversos desenhos rabiscados pelas paredes. Tinham o traço da garota, mas não eram os mesmos que ela havia deixado antes de ser “abduzida”. E também não parecia ser giz aquilo, tinha uma aparência mais vívida, não demorou até a garota concluir: Tinta.

Ao olhar para trás a ruiva se deparou com uma figura alta, encapuzado, totalmente coberto com trapos velhos de modo que apenas seus olhos ficavam a vista. A figura olhou para Margot de baixo para cima, esticou uma das mãos em direção ao rosto da ruiva, mas parou no meio do caminho, cerrando os punhos, então a garota pôde ver que faltava-lhe o dedo anelar da mão direita.

Tessa e Violet observaram a cena de longe, quando saíam da cela 009. Puderam ver a figura parada ali na frente de Margot.

_________________________________
Área de Lazer:

Bae havia se livrado do maldito robô e seguia seu caminho pela escadaria, chegando à uma porta com uma placa indicando “Zoológico”. A placa era feita à mão, provavelmente obra do Puppeteer. A morena instintivamente adentrou o local, algo estava guiando-a pelos corredores. Um vento soprou indicando a direção: Atração Principal.

Francesca buscava ajudar Abby de alguma forma, enquanto a garota enjaulada buscava apenas vingança. Zachary havia enjaulado Abby, fazendo-a cair no lago de frente e se machucar com a queda pois o lago era raso, ao cair acabou cortando a mão em uma pedra que estava ali(-11). A morena se levantou para o contra-ataque, fazendo o sangue de Zachary ferver dentro de seu corpo. O homem se contorcia graças ao poder da loira(-22). E foi essa cena que Bae viu quando chegou.

Antes que qualquer um pudesse falar algo, uma risada estranha, parecida com um ronronar de gato pôde ser ouvida, estava vindo de dentro da jaula, a fera estava oculta sob as plantas.

-Abby, estou sentindo o seu cheiro. – Disse uma voz nem masculina e nem feminina, nem humana e nem animal – É culpa sua que ele me escolheu! Eu já devia ter desconfiado. – Então uma carcaça foi arremessada das plantas para o lago. Podiam deduzir que era um corpo masculino, mas estava destruído, como se a fera houvesse se alimentado daquilo. – Errei. – resmungou.

Código:
Abby: 89/100
Zachary: 78/100

Código:
Instruções:
-IMPORTANTE! Eu não ligo para a nivelação de poderes, para mim vocês podem fazer o que quiserem. Vou levar em consideração a rolagem de dados e os atributos, apenas.
-PERDÃO PELO VACILO, post ficou meio merda, mas é porque eu tenho que viajar. Beijos, papai ama vocês.
-PERDÃO PELO VACILO 2, A ABBY É MORENA
-Há risco de morte;
-Pode desistir quando quiserem;
-Rolem o D20 caso usarem algum ataque ou usarem o poder;
-Quem não postar no prazo está eliminado;
-Prazo para postarem: 22:00, 18/01/2016.

Made by Zouxas

● ● ●

avatar
Puppeteer
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 13
Data de inscrição : 09/12/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Mikael Oakhartly em Dom Jan 17, 2016 3:08 am

KILLER
O peito subia e descia, e assim que Mikael se viu ileso, soltou o que carregava em suas costas no solo frígido, se aproximando com cansaço da parede oposta, apoiando-se com as costas, e deslizando até se ver sentado e com os músculos dos braços, pernas e torço completamente enrijecidos, marcando seus contornos em cada centímetro - seu corpo era bem mais definido do que muitos presidiários com bem mais que sua idade. A respiração ainda era oscilatória, mas controlada. Fechando as pálpebras aos olhos, só precisava de um segundo para voltar a raciocinar; havia corrido de forma muito abrupta pelo corredor, e seu pulmão e coração estavam sem compreender como responder a esse impulso, parando para se normalizar e então, continuar a andar, supôs. "Isso tudo é uma merda.", vociferou, chutando seus materiais em sua frente e urgindo as mãos ao rosto logo após, arfando, esfregando os olhos e passando-as pelos fios de seu cabelo. "Vou acabar logo com isso...", rasgando levemente o lábio ínfero com os dentes, moveu a cabeça para ambos os lados, e se ergueu com os braços, agarrando a arma que carregava com sigo, destravando-a e armando-se novamente com as coisas às suas costas.

O suor descia líquido pelo seu rosto, e assim que olhou melhor, vira que estava em uma sala de reuniões completamente limpa, sem nada expurgado ou largado. Molhando o lábio ferido graças a si próprio, não se convencera de que não haveria nada por lá; se aproximando da mesa e pondo tudo em sua superfície, apossou-se de um de seus documentos. (Para ser específico, pôs as mãos justamente no que falava sobre o projeto OBLIVION, e então anotou cada nome que havia em cada assento). "Ok, agora, o que temos aqui.", ainda com as anotações, andejou por toda a sala e olhou em cada canto e aresta e, inclusive, de baixo da própria mesa e cadeiras; não podia deixar nada despercebido. Avaliou o teto, e subiu na mesa para isso: assim que tudo já havia sido vistoriado, ele levaria consigo o que achasse. Foi quando o baque do elevador fez-o olhar em sua direção. "Está funcionando?".

Franzindo o cenho, Mikael, juntou todas as suas coisas e novamente, ficou apenas com uma arma carregada em mãos. Aproximando-se, notou ele que subia e, logo, descia novamente para o seu andar. Ele não iria ligar ou se mover por conta própria: havia alguém lá dentro. Por um momento, a visão de Teresa e Margarida vieram em sua mente, elas haviam entrado em um elevador, não haviam? Mas não, seria óbvio de mais se induzir por uma informação dessas. Facilmente, haveriam muitos mais do que só um elevador na prisão. O moreno, deu passos para trás e estendeu a arma em sua frente, assim que ele se alojara em seu andar (podia haver algo ou alguém dentro); assim que se abrira: nada. Mikael relaxou os músculos, e então se aproximou com suspicácia. Olhou dentro, e para cima, vendo se havia algo de relevante e mortaz; afinal, qualquer coisa lá fora projetada para o matar antes mesmo que matasse seu alvo. Certo de que estava tudo dentro dos conformes, entrou e pressionou o único andar disponível.

A arma estava sempre esticada na frente de seu rosto. Assim que pousara no andar, olhou para todos os lados antes de sair; os primeiros passos haviam sido dados com tensão em cada movimento; os olhos então fixaram-se no solo - se alguém tivesse passado por lá, saberia, afinal, para que lado/direção. Todos os seus sentidos estavam concentrados em cada ruído ou sequer fragor que lhe fosse audível. Tudo lhe dava locomoção para uma porta logo em sua frente, entre-aberta; a estufa acomodava algo muito mais sórdido do que suas plantas, ou o corpo de Mikael.


ATRIBUTOS:
Destreza - 06
Força - 06
Inteligência - 06
Carisma - 06
Vigor - 06

PERÍCIAS:
Resistência a Tortura - Amador

NA NARRAÇÃO:
Entrou na estufa e está completamente focado; a arma está empunhada e destravada sempre em sua frente. Caso algo dê errado, ele mire, atire e não acerte, fará uso de suas facas alojadas em um suspensório em sua perna direita.
UTENSÍLIOS:
Tablet
Computador.
Mochila com variados compartimentos.
- Duas facas.
- Uma pistola com três munições carregadas.
- Um arame para sufocamento.
- Um pé de cabra.
- Documentos da sala 3.
© kristen

● ● ●

M I K A E L
avatar
Mikael Oakhartly
the great danger
the great danger

Mensagens : 30
Data de inscrição : 13/12/2015

Ficha do Prisioneiro
Nível: 11
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Hunted em Dom Jan 17, 2016 3:08 am

O membro 'Mikael Oakhartly' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'D20' : 15

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Violet Maddox em Dom Jan 17, 2016 4:49 pm



Blow up
COLD AS ICE AND MORE BITTER THAN A DECEMBER. WINTER NIGHT. THAT'S HOW I TREATED YOU AND I KNOW THAT I. I SOMETIMES TEND TO LOOSE MY TEMPER AND I CROSS THE LINE. YEAH, THAT'S THE TRUTH. I KNOW IT GETS HARD SOMETIMES BUT I COULD NEVER LEAVE YOUR SIDE. NO MATTER WHAT I SAY 'CAUSE IF I WANTED TO GO. I WOULD HAVE GONE BY NOW.

Let's fuck them up!


Violet e Tessa entraram na cela 009, onde montes de panos se espalhavam pela cela. A loira olhou para Tessa com uma sobrancelha erguida enquanto pegava um dos panos e levava em direção ao nariz. Violet inspirou o ar profundamente com o pano encostado em suas narinas enquanto analisava o cheiro no pano. Era forte, muito forte, dando até uma leve dor nas têmporas da loira. -Um homem...-Disse Violet se virando para Tessa com o pano em mãos.

Violet se agachou em direção à cama e agarrou outro pano. Levou o pano até seu nariz e inspirou forte, olhando o pano com curiosidade logo depois. Violet se colocara de pé em pulo, mostrando o pano para Tessa. -Margot.- Violet encarava o pano com curiosidade, largando o pano no chão e indo até o corredor à procura da ruiva.

Violet olhara pelo corredor até avistar Margot um pouco mais afastada, com uma criatura alta e encapuzada em sua frente. A criatura esticou as mãos em direção do rosto de Margot, parando à pouca distância. -MARGOT!- A voz de Violet ecoava pelo corredor enquanto a mesma sentia seu sangue ferver.

As dores nos ossos começaram na espinha, obrigando a loira a se abaixar. Depois, vieram os caninos, os pelos, as garras e por fim o corpo de um tigre branco zunia pelo corredor até Margot. Violet se colocara diante da ruiva, afastando a mesma da criatura enquanto a tigresa colocava uma pata traseira para trás e uma para frente, em posição de ataque, enquanto rosnava para a criatura em sua frente.        

Extras:
Ação: -Se transformar em um tigre branco
--Defender Margot

Perícia: Leitura labial (amador)

Atributos:   Destreza: 5
Força: 7
Inteligência: 8
Carisma: 2
Vigor: 8  
         


MIKHAILELISHTESSAMARGOTVIOLET





Última edição por Violet Maddox em Dom Jan 17, 2016 4:51 pm, editado 2 vez(es) (Razão : desbugar o código e atualizar as informações)

● ● ●

Do not trust us
avatar
Violet Maddox
the stuck-ups
the stuck-ups

Mensagens : 28
Data de inscrição : 11/12/2015

Ficha do Prisioneiro
Nível: 16
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Hunted em Dom Jan 17, 2016 4:49 pm

O membro 'Violet Maddox' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'D20' : 15

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Margot W. Furtwängler em Seg Jan 18, 2016 4:20 pm




purpose




You got your hazard lights on now, hoping that somebody would slow down. praying for a miracle. who'll show you grace?
Perplexos e embevecidos, os olhos não passavam de dois agentes analistas cuja observação era feita de modo totalmente minucioso. Enxiam-se pelos destaques coloridos, tão chamativos e evidentes que tornava-se totalmente notória a substituição das matérias utilizadas para a cobertura das linhas. Tratava-se de tinta; e esta contrastava traços rabiscados por cima dos que eram apagados pelo tempo, por cima daqueles que pertenciam a própria Margot.

- Alguém esteve aqui. – A voz não era mais que um sussurro, nada além de um pensamento dito involuntariamente. – Alguém desenhou por cima de meus desenhos. – Gaguejar tornou-se natural, assim como o estremecimento de suas mãos e a preocupação ressurgindo em seu rosto, franzindo o cenho e perturbando seus olhos que moviam-se de um lado ao outro, frenéticos, inconstantes.

Girando sobre o próprio eixo visando a meia-volta e o reencontro com suas companheiras, a alemã fora vítima de um grande susto. A sensação vinha como um aperto em seu peito, daqueles que acelera os batimentos cardíacos e a respiração, assim como fazem o corpo tremer sem ter nada para se segurar, dependendo apenas da recuperação psicológica para enfrentar o que lhe aparecera.

- Quem é você? – O misto de medo e curiosidade era perceptível em seu timbre. Trêmulas, as palavras lhe escapavam como ações inconscientes, tal como o afastar exercido por seus passos; calmos e discretos para trás. Seus olhos, tão inquietos e admirados com a figura defronte ao seu corpo analisavam seus detalhes; Ele estava quase que totalmente coberto.

Os olhos enigmáticos e até tal momento irreconhecíveis eram a única parte de seu corpo visível. Sua altura chegava a ser um tanto quanto mais elevada que a da ruiva. “Ele é alto.” Pensou, admirada com a pose que a criatura possuía. Por um instante, Margot percebeu que deveria tentar saber mais sobre ele e não ousar atacá-lo.

“Por que ele não me tocou?” Questionava a si mesma, confusa por perceber o ato do maior, teimando com os extintos de defesa e aproximando-se um pouco mais dele, ousando fitar suas mãos e analisá-las. “Ele não tem um dedo. Quem será esse ser?” E então, o olhar fora maneado e levado aos olhos do anônimo, procurando identificá-los e descobrir quem estaria em sua frente.

- Foi você que coloriu meus desenhos com tinta? – As sobrancelhas tornavam-se basicamente uma, unidas pela enrugação proposital de sua testa. – O que aconteceu com todo mundo? Você sabe de algo? Me ajude, por favor. – Praticamente implorava por respostas, juntando as mãos e as unindo como se pedisse por aquilo mais do que tudo em sua vida. – Você precisa me dizer quem é...

De súbito, no instante em que se aproximaria ainda mais da figura maior, ambas as detentas que lhe acompanhavam surgiram na cela, aparentemente nervosas e temendo que o ser fizesse algo contra a ruiva. A questão era que: Margot não se importava de que ele a machucasse. Talvez ele não fosse alguém de coração ruim. Quem sabe, talvez, até lhe respondesse suas perguntas.

- Não o machuquem! Talvez ele possa nos dar respostas! – Gritou para as duas, confusa sobre o que deveria fazer. Desse modo, apenas se afastou e oscilou sua atenção entre os desenhos recém-pintados e a figura misteriosa, pedindo para ele, com os olhos, que lhe respondesse e que não machucasse nenhuma delas.

Ações // Informações.
— Nada que necessite do lançar de dados;
—  Nível 01 – Com apenas um toque, o parasita poderá absorver de um ser humano, aos poucos, toda a sua energia vital, mesmo que exista uma ligação entre os envolvidos. Enquanto isso, ao tocar um mutante, o parasita absorverá uma parte de seu poder, o suficiente para que possa utilizá-lo sem causar danos ao outro, contanto que exista uma ligação entre eles, caso o contrário, o mutante sofrerá de dores de cabeça insuportáveis à medida que o toque se estende.

Atributos // Perícias
— Destreza: 07;
— Força: 04;
— Inteligência: 8;
— Carisma: 06;
— Vigor: 05

— Armadilhas - Amador.

● ● ●


myself
Take me away to some place real.'Cause they say home is where your heart is set in stone. Is where you go when you're alone. Is where you go to rest your bones. It's not just where you lay your head, it's not just where you make your bed. As long as we're together, does it matter where we go?
avatar
Margot W. Furtwängler
the calm before
the calm before

Mensagens : 54
Data de inscrição : 15/12/2015
Idade : 19
Localização : Cela 037.

Ficha do Prisioneiro
Nível: 12
Experiência:
0/100  (0/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Tessa Wërtz Hoffmeister em Seg Jan 18, 2016 6:53 pm

We're in his show.
We're nothing but nothing now.
We're just puppets in his hands.
Waiting for the death.
A alemã seguiu sua companheira loira em direção a uma das celas, cuja plaquinha em metal oxidado permitia-lhe vislumbrar o número ímpar correspondente às suas ocupações, nove. Deixou que os passos leves guiassem-na em decorrência do norte de Violet, enquanto esta analisava o âmbito comedidamente. Os olhos heterocromáticos de Teresa passaram pelas paredes tão banalmente comuns às das outras celas, inclusive a da cela que ela mesma ocupava com Cruella. Talvez os arquitetos desejassem que todos os detentos se sentissem a mesma merda que uns e outros era. Atentou-se aos movimentos de Maddox, enquanto esta apalpava os panos que cobriam desleixadamente a cama daquela cela. Cheirou um ou outro, enquanto Tessa perguntava-se o que ela descobria enquanto fazia aquilo. Até que o nome saiu dos lábios de Violet, como um murmúrio, deixando a Hoffmeister confusa. Margot? Mas o quê...?

Virou-se para olhar para a ruiva, esperando obter respostas mediante as descobertas da outra loira. Os olhos voltaram-se lentamente para o corredor, enquanto que a situação permitia-lhes uma performance em câmera lenta, quase como em filmes de terror. Porque era o que era. Viu, ante à ruiva, uma figura de silhueta alta e imponente, trajando capuz que levava seu rosto às trevas. Viu enquanto a mão ergueu-se, visando tocar o rosto de Margot, e, nesse momento, Tessa sentiu o impulso elétrico correndo sua veias.

Ia atacar, mas não o fez.

Algo a impediu. A inconsciência. O pulso de poder contraiu-se, e, no ínterim, ela deixou-se cair enquanto via Violet interpôr-se entre a Furtwängler e a figura de capuz. Teresa permaneceu estática enquanto a garota gritava por paciência, para que não machucassem quem quer que estivesse escondido por detrás das vestimentas de um negrume duvidoso. Foi incapaz de utilizar seus poderes fora de controle por temer machucar Margot, por quem nutrira uma afetividade naqueles momentos pelos quais passaram. Não queria que a ruiva acabasse como Elish, ou Mikhail, vítimas do uso inconsequente da sua energia elétrica. Sentiu o coração palpitar descompassadamente enquanto tomava as rédeas da situação. Aproximou-se, as mãos trêmulas, energizadas para quaisquer movimentos bruscos que pudessem vir da figura.

Quem é você e o que quer? — perguntou, a voz firme.

Ações // Informações.
— Tentar conversar com o encapuzado.
— Dado 1: defesa.
Atributos // Perícias
— Resistência a tortura {amador};
— Destreza: 06;
— Força: 03;
— Inteligência: 10;
— Carisma: 05;
— Vigor: 06.


● ● ●

a heart full of love
a heart full of song
avatar
Tessa Wërtz Hoffmeister
the stuck-ups
the stuck-ups

Mensagens : 137
Data de inscrição : 18/12/2015
Idade : 22
Localização : Na beira do mar, ooh.

Ficha do Prisioneiro
Nível: 11
Experiência:
92/100  (92/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Hunted em Seg Jan 18, 2016 6:53 pm

O membro 'Tessa Wërtz Hoffmeister' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'D20' : 12

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Bae Buckingham em Seg Jan 18, 2016 7:21 pm


O
lhava atentamente para as portas entreabertas de cada andar até que uma em especial chamou minha atenção, estava escrito “Zoológico” e era feito a mão, dadas todas as chances de dar merda sem hesitar passei pela porta. Com o canivete em uma mão estalei meu dedo e formei na mão da outra mão uma pequena chama apenas para precaver de qualquer ataque, o vento que bateu da esquerda para a direita mostrou-me a direção que deveria seguir assim o fiz.
Minha respiração era acelerada e meus passos receosos me deixavam sempre na defensiva, olhava para os lados e para trás o tempo todo, até para cima, não cometeria o mesmo erro do evento passado. Ouvia algumas vozes e aquilo me atraiu, andava próxima a parede e quando vinha alguma jaula me afastava um pouco virando minha atenção para o possível bicho que pudesse existir dentro do espaço.
Reconheci algumas vozes, e a raiva por terem me deixado sozinha quase me fez sair correndo e ensiná-los a dançar com projéteis de fogo, mas não iria deixar a emoção me motivar a atacar meu próprio grupo. Infelizmente meu grupo.
Rolei os olhos e continuei a me aproximar dele e ao vê-los em meu campo de visão por completo percebi que Zachary se contorcia, Abby em uma jaula e Francesca, bom, não entendi o que fazia exatamente.
Coloquei a mão onde estava meu canivete para trás do corpo o colocando no cós da minha calça e jogando a blusa para cima, foram movimentos rápidos enquanto me aproximava.

-Que porra é essa? Você estão querendo me fuder sem nem me beijar? Oh garota idiota, para com esse caralho! Qual a de vocês, hein? Qual a parte da palavra “grupo” vocês não entendem? Mas é bom saber que não posso confiar em vocês!

Tudo bem, não era o bom momento para discussão grupal mas tinha que liberar pelo menos a raiva que sentia, nem que seja um pouco. Por que a outra estava na jaula? Por que ela atacava o outro do grupo e por que a loira olhava em volta e para o chão?
Sem que eu pudesse perguntar uma risada vinda diretamente do lado de dentro da Jaula chamando nossa atenção, me virei para a jaula e forcei minha visão para enxergar o que era.

-Abby, estou sentindo o seu cheiro.  É culpa sua que ele me escolheu! Eu já devia ter desconfiado.  Errei.

Ergui as sobrancelhas e minha cara de nojo foi instantânea ao ver uma carcaça, tá, aquela porra estava muito estranha! Olhei para Zachary e para Francesa, era óbvio que aquele era assunto entre a Abby e o bichano e não tinha o que fazer, se lançasse chamas iríamos perder mais uma e nosso grupo já estava desfalcado.

-
-
-
-
Atributos:

Spoiler:
Destreza: 7
Força: 5
Inteligência: 10
Carisma: 2
Vigor: 8

Perícia
Spoiler:

■Mira: Você sabe mirar em alvos pequenos a uma boa distância. < Mestre

Habilidade usada[spoiler]
-- Nenhuma nesta neste turno--

Porta 3: Área de Lazer.



I just want win!
[size=58]®[/size]
[/i][/i]
avatar
Bae Buckingham
the boredom killers
the boredom killers

Mensagens : 21
Data de inscrição : 11/12/2015
Idade : 22
Localização : Cela 36 meu bem.

Ficha do Prisioneiro
Nível: 16
Experiência:
85/100  (85/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Abby J. Maddox em Seg Jan 18, 2016 8:52 pm




This is The Puppeteer


Kill me if that's
what you want
Fran realmente parecia querer me ajudar, mas estava confusa e sem saber o que fazer, sua mente simplesmente girava em círculos. Enquanto isso, Zachary se contorcia ao lado da garota, sorri maliciosamente, meu poder estava funcionando. Olhei minha mão rapidamente, que possuía uma leve corte, o qual nem ardia mais. Depois de um longo suspiro, limpei a mão na calça, não adiantava ficar mais furiosa, já tinha me vingado de Zachary, agora precisava de foco e somente isso. Um barulho me chamou a atenção e pude ver que Bae nos encontrara. Estava tão divertido, valeu mesmo, Puppy. Revirei os olhos, ignorando as falas da garota para não ter que perder o foco novamente. Eu pensei que a garota tentaria proteger Zachary e me atacar, mas antes que pudéssemos fazer qualquer coisa, uma risada estranha pode ser ouvida de dentro da jaula. Legal, tenho um colega de quarto.

- Abby, estou sentindo o seu cheiro.  É culpa sua que ele me escolheu! Eu já devia ter desconfiado - Olhei na direção de onde a voz parecia vir, não sabia dizer o que era aquilo.

- Que diabos? - Dei um gritinho quando um corpo (ou quase isso) fora jogado na minha direção... Aquilo não tinha vida e nem todos os pedaços, mas ainda assim diria que se tratava de um homem. Aquela coisa come gente. Enquanto completava o pensamento, pude sentir um arrepio subir pelo meu corpo. A carcaça caiu bem próxima à mim. - Errei. - Abracei os joelhos, claramente em um instinto protetor automático.

- Fran, acho que essa é uma ótima hora para me tirar daqui... - Bufei, percebendo o quão frágil minha voz me fazia parecer. Eu não atacaria sem saber exatamente o que era aquela coisa e se... Bem, se tinha sangue em suas veias. Revirei os olhos, sabia que o medo estava me fazendo entrar em desespero e os pensamentos lógicos estavam deixando de vez o meu corpo. Respirei fundo, ainda bem perto da grade. Se a culpa é minha terá que se vingar de todos nós... Sorri, a morena mandona e chata com toda certeza me mataria se eu os colocasse em perigo por querer, mas não me ferraria sozinha. Dei uma olhada para Fran pelo canto do olho, não deixaria algo acontecer à ela, mas não confiava o suficiente nos outros dois, afinal... era culpa de um deles que eu estava presa com aquela coisa.

Coloquei-me de pé, segurando na grade com uma das mãos, fazia tanta força que os nós dos meus dedos estavam ficando avermelhados. Respirei fundo, estava nervosa e confusa, por algum motivo queria proteger a loira e isso não era do meu feitio. - Venha pegar sua Bela, Fera. - Gritei. Sabia que só estava fazendo aquilo para me mostrar, mas no fundo eu queria que a "Fera" fosse surda ou que aquilo realmente fosse um conto de fadas e não uma parte de um dos livros dos Irmãos Grimm.

Info:
Direção: Atração Principal.
Perícia: Psicologia - Amador

Atributos:
Destreza: 06
Força: 04
Inteligência: 08
Carisma: 05
Vigor : 07

Pensamentos - Minhas Falas. - Falas do Puppy
(c)

● ● ●



Bang
She got a body like an hourglass, But I can give it to you all the time. She got a booty like a Cadillac, But I can send you into overdrive. See, anybody could be bad to you. You need a good girl to blow your mind. Swimming in the grotto. We winning in the lotto. It's dripping on wood
avatar
Abby J. Maddox
the stuck-ups
the stuck-ups

Mensagens : 48
Data de inscrição : 07/12/2015
Idade : 20

Ficha do Prisioneiro
Nível: 11
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Hunted em Seg Jan 18, 2016 8:52 pm

O membro 'Abby J. Maddox' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'D20' : 3

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Francesca Durbtsky em Seg Jan 18, 2016 9:15 pm

But I got a blank space, baby...

Chacoalhei com força as grades da jaula na esperança de tentar ajudar Abby, nada funcionava e ali parecia bem firme. Passei a mão sobre meus cabelos e comecei a pensar em alguma forma de tirar a garota dali, logo o seu pesadelo começaria.

Logo que Bae chegou eu a observei e logo pude notar que Zach estava ferido por conta de Abby. Decidi me aproximar e ao tocar Zach procurei usar de meus poderes para aliviar não só a dor como seus ferimentos, sussurrando:
- Nós devemos nos ajudar, pense nisso meu amor... - e dando um beijo no rosto de me afastei e ao fazer isso pude ver um pedaço de concreto ali no chão, não muito grande, mas pesado o suficiente para que eu conseguisse o que queria, não hesitei em pega-lo e começar a bater com ele sobre o cadeado, na intenção de quebrar o mesmo para libertar Abby e ajuda-la com seu monstro.

Poderes:

■ Nível 01 - O usuário é capaz regenerar ferimentos leves, como arranhões e pequenos hematomas, porém a dor do ferimento ainda continua após a cura. O usuário não pode curar outros usuário.

■ Nível 04 - O usuário pode diminuir a dor do ferimento, sendo o ferimento dele ou de outro usuário, porém o outro usuário não pode ser curado.

Pericias:
Resistência a tortura - Profissional
Rastreio - Mestre
Armadilhas - Amador

Atributos:
Destreza: 03
Força: 11
Inteligência: 14
Carisma: 01
Vigor: 06
...And I'll write your name!

● ● ●

You know you like it
but it drives you insane.
What you want,
what you gonna do?
Only because you know that
you wanna feel the same .

Dica preciosa pras miga:
avatar
Francesca Durbtsky
the boredom killers
the boredom killers

Mensagens : 30
Data de inscrição : 28/11/2015
Idade : 23
Localização : Inferno (?)

Ficha do Prisioneiro
Nível: 16
Experiência:
80/100  (80/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Hunted em Seg Jan 18, 2016 9:15 pm

O membro 'Francesca Durbtsky' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'D20' : 4

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Zachary P. Tucker em Seg Jan 18, 2016 9:37 pm


ABOMINATION
If you are dead or still alive, I don't care

Em um momento eu estava olhando Francesca falar alguma coisa sobre Abigail e no momento seguinte, senti algo estranho. Começou pelo pé e foi subindo por todo meu corpo. Era uma espécie de calor que foi aumentando, aumentando e aumentando até eu sentir meu sangue ferver e gritar de dor. Meu corpo inteiro se contorcia e eu tive que forçar minha mente a criar um escudo ao meu redor para que eu parasse de sentir aquele efeito. Quando eu finalmente senti um alívio, me vi no chão do lugar.

Não sabia direito o que estava acontecendo, mas ouvi uma voz que parecia ser de Bae, gritando algo que naquele minuto eu estava cagando. Respirei fundo, pronto para me levantar quando vi Fran falar que precisávamos nos ajudar e tocar em mim, me dando uma sensação melhor. Senti seu beijo no meu rosto e um arrepio percorreu todo meu corpo. Não estava acostumado com demonstração de afeto nesse nível. Logo em seguida vi a loira tentando ajudar Abigail que, por algum motivo, tinha se oferecido para o monstro. Ah, é verdade, esqueci de comentar... Pouco depois de ouvir a voz da Bae, uma voz meio... Não sei explicar, era estranha, disse que sentia o cheiro de Abby e que era culpa dela terem escolhido.

Enfim, quando me levantei, olhei para Fran tentando quebrar o cadeado e olhei para baixo, na direção de dentro da jaula, podendo ver uma carcaça. De repente, uma ideia completamente maluca se passou na minha cabeça. Não poderia ser aquilo, poderia? Se fosse, onde estaria o outro grupo? Olhei para Abigail, me lembrando do primeiro momento em que estivemos na sala do espantalho. Passei as falas dele mentalmente e um estalo maior ainda se fez. Precisamos trabalhar em equipe. Se meu pensamento estivesse certo, precisaríamos disso mais do que nunca. Então, peguei um pedaço de concreto maior e comecei a tentar quebrar o cadeado junto de Fran.

Informações:
Atributos:
Destreza 05
Força 05
Inteligência 13
Carisma 04
Vigor 05
Perícia:
Resistência a tortura – Amador
Armadilhas - Amador




Última edição por Zachary P. Tucker em Seg Jan 18, 2016 9:38 pm, editado 1 vez(es)

● ● ●

I'm your worst nightmare
avatar
Zachary P. Tucker
the stuck-ups
the stuck-ups

Mensagens : 75
Data de inscrição : 03/12/2015
Idade : 24

Ficha do Prisioneiro
Nível: 18
Experiência:
96/100  (96/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Evento - Puppeteer's Show

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Novo Tópico   Responder ao tópico
 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum