[Evento] Survival I - Prova Rápida

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ir em baixo

[Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Hunted em Sab Jan 09, 2016 5:28 pm

Relembrando a primeira mensagem :



Survival!
H U N T E D


Survival I – Prova Rápida

As caixas de som estavam transmitindo uma mensagem para que todos ouvissem e esta que estava convocando todos que provavelmente, participariam novamente de um novo teste. – Prisioneiros que foram selecionados para o evento de sobrevivência, compareçam agora na sala de projeções. – Ecoou o aparelho por toda a prisão, esperando que as ordens fossem seguidas pelos detentos que se arriscariam naquela nova jornada. Enfileirados assim que entrassem na famosa sala de testes, um a um foi desaparecendo e se transportando para corredores de andares completamente diferentes dos que eram acostumados. Em suas cabeças apenas o objetivo de adentrar uma sala, a mesma onde os abrigaria por algumas horas. Assim que todos entrassem no ambiente cheio de carteiras e cadeiras de madeira, uma folha de papel com uma caneta aparentava uma prova virada de costas, era um teste de raciocínio, certamente a prisão estava ficando cada dia mais confuso, mas o problema era, por que estavam querendo fazer aquele tipo de teste.  – Vocês precisam responder todas as perguntas que estão nesta prova. Quem não conseguir terminá-la será eliminado no mesmo instante. – Disse um homem mascarado na frente de todos que agora deveriam estar sentados e em silêncio, prontos para o teste de seleção.

Extras

A primeira etapa vai consistir em uma prova escrita em que todas as respostas devem ser “respondidas”, mas como não existem perguntas quero que vocês sejam criativos e inventem o que tem no papel, coisas difíceis e que são impossíveis de responder. Ninguém, mesmo que seja a pessoa mais inteligente do mundo poderá acertar se quer uma única questão. O objetivo desta fase é conseguir respostas sem ser visto pelo avaliador. Agora como vocês vão fazer isso, fica em suas mãos. Sejam criativos, podem só dizer que tentaram olhar de canto para quem estava do seu lado ou então usar alguma habilidade para não ser visto.

Os três membros de cada equipe juntos devem computar um total de 60 pontos nos dados para seguirem para a próxima etapa. Não será válida a passagem do time que não atingir essa quantidade.

Em caso de um único membro da equipe for pego colando, mas os outros conseguirem pontos suficientes para que este não seja eliminado, ambos passaram para a próxima etapa. Para que o personagem seja pego colando, o post deste deve ter tido algo que foi muito suspeito ou algum erro.

Vocês deveram lançar UM dado para que isso seja usado em critério de avaliação.

Dado 01 – Será o dado que irá corresponder a quantidade de perguntas que conseguiu respostas sem ser visto. Será computado o valor deste dado somado com a dos outros integrantes da equipe. Caso alcancem o valor de número 60, ambos iram passar para a próxima etapa. [Deve ser lançado o D20].

Dado 02 – É essencial jogar esse dado para que se defenda em caso de ataques vindo de outros detentos que queiram o atrapalhar durante a prova. [Deve ser lançado o D10].

Dado 03 – Em caso de atacar alguém, deve lançar ele para tentar atrapalhar. [Deve ser lançado o D10]. - Opcional -.

Sala de provas

Primeira Fileira
Carteira 001. Mitzie
Carteira 002. River
Carteira 003. Jesse
Carteira 004. NPC
Carteira 005. Dimitri
Carteira 006.Cassie
Carteira 007. Keith

Segunda Fileira
Carteira 008. Kristina
Carteira 009. Aloysius
Carteira 010. NPC
Carteira 011. Kreiger
Carteira 012. Tessa
Carteira 013. Rosalie
Carteira 014. Andrew

Terceira Fileira
Carteira 015. Hazel
Carteira 016. NPC
Carteira 017. Zigfried
Carteira 018. Nathaniel
Carteira 019. Hendrik
Carteira 020. Ayato
Carteira 021. Brandon

Quarta Fileira
Carteira 022. NPC
Carteira 023. Páris
Carteira 024. Violet
Carteira 025. Zachary
Carteira 026. Reese
Carteira 027. Gregory
Carteira 028. Jessica

Quinta Fileira
Carteira 029. Havva
Carteira 030. Cruella
Carteira 031. Mikael
Carteira 032. Adam
Carteira 033. Bambi
Carteira 034. Pôncio
Carteira 035. NPC

Sexta Fileira
Carteira 036. America
Carteira 037. Pietro
Carteira 038. Klaus
Carteira 039. Alexis
Carteira 040. Maëlys
Carteira 041. NPC
Carteira 042. Zepheryn

Sétima Fileira
Carteira 043. Thomas
Carteira 044. Elish
Carteira 045. Abby
Carteira 046. Logan
Carteira 047. NPC
Carteira 048. Antoine
Carteira 049. Alfie

Oitava Fileira
Carteira 050. Archer
Carteira 051. Maxine
Carteira 052. NPC


Na hora da cola, só poderá tentar pegar do NPC que estiver na fileira ao lado. Não esqueça de postar no final de seu texto de quem você tentou obter respostas.

Informações Finais

O post pode ser editado caso seja necessário, mas a preferência é evitar.

No final de sua narração coloque observações que sejam essenciais para a avaliação. Um exemplo é citar como tentou colar.

Sejam criativos com o que vão fazer, isto vale bastante.

O post tem um prazo de uma semana. Podendo postar apenas amanhã 10/01/2016 até dia 16/01/2016 às 13:00, sábado ou então até o narrador postar.

Qualquer dúvida poderá ser mandado MP ou então perguntar no Chatbox.
@DFRabelo


Última edição por Hunted em Dom Jan 10, 2016 2:22 pm, editado 3 vez(es)

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Hunted em Qua Jan 13, 2016 8:59 pm

O membro 'Elish Krystvøn Bordlëtch' realizou a seguinte ação: Lançar dados

#1 'D20' : 1

--------------------------------

#2 'D10' : 5

--------------------------------

#3 'D10' : 1

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Pietro P. Beaumont em Qui Jan 14, 2016 1:41 am



Survival
The Theory Test...
 
Sentado sobre o colchão fino e esfarrapado de minha cela, mantenho-me encostado sobre a frígida parede de um dos cantos enquanto observo o céu livre de nuvens pela pequena abertura na parede. Os raios solares adentravam a construção e refletiam nas paredes cinzentas, deixando o ambiente com um ar menos triste do que costuma ter. Minha mente divagava em pensamentos até que o vislumbre de um pássaro cruzando os céus chamou minha atenção, fazendo com que um sutil e delicado sorriso fosse desenhado em meus lábios; é... parece que eu não podia deixar de invejá-lo por sua liberdade.

Fito minhas mãos cobertas pelas finas luvas negras, e em um segundo o sorriso deixa meu rosto. Era difícil ter qualquer momento agradável ali dentro uma vez que os guardas e responsáveis pela prisão garantiam para que toda nossa felicidade escapasse por nossos dedos até não sobrar nada.  Um baixo suspiro deixa meus lábios e quase que ao mesmo tempo um frio percorre minha espinha, resultado das palavras que surgem de repente a partir das caixas de som - posicionadas estrategicamente por todos os corredores e celas - convocando outra vez os presidiários para mais um teste doentio.

Sem ânimo algum para participar dos joguinhos sádicos dos organizadores, inclino levemente a cabeça para trás e a encosto na parede, fechando os olhos. - Por que não podemos ficar em paz um dia sequer? - Murmuro para mim mesmo, já que Uriel havia saído a alguns minutos para se banhar. Será que ele iria dessa vez? Sabia que não tínhamos muita escolha, mas ainda assim me preocupava com meu amigo e desejava que ele novamente pudesse se livrar de uma experiência potencialmente problemática.

Flashes do "evento" anterior invadem minha mente e eu me lembro exatamente do momento em que aquela nevoa corrosiva surgiu por todo lado, além da horrível sensação de ter meu corpo derretido por ela. Só de imaginar a cena meu estômago se revira e eu abraço meu próprio tronco, esfregando os cotovelos com as mãos opostos. "Teste de sobrevivência, hm?" Questiono mentalmente, bufando antes de me levantar e deixar a cela, seguindo assim como a maioria dos demais detentos rumo a sala de projeções.

Ainda que à contragosto, cheguei ao meu destino e subitamente fui teletransportado para um lugar desconhecido. Observo o ambiente ao meu redor conforme giro em meu próprio eixo, concluindo em alguns instantes que o estranho corredor em que eu me encontrava era semelhante ao de uma escola ou algo semelhante. Outras pessoas vão surgindo ao me redor, e assim como eu a maioria demonstra-se confusa com a ambientação escolhida. Sigo em frente com cautela até encontrar uma sala e adentrá-la, me deparando com várias carteiras escolares dispostas em fileiras e alguns rostos que me recordo vagamente sentados nas mesmas. O que aquilo significava afinal?

Sem entender muito bem o objetivo, escolho uma mesa qualquer e me sento, aguardando que o homem mascarado presente na frente da sala nos desse alguma explicação. Alguns minutos se passaram até que todos os lugares haviam sido ocupados e a porta trancada, e as informações começaram a ser dadas. Parece que fomos separados em equipes de quatro integrantes e todos teríamos que responder as perguntas de uma prova teórica com nossas notas vinculadas, de modo que o erro de um poderia prejudicar - e até mesmo eliminar - todos. Mordo o lábio inferior e sinto a tensão se instalar no local conforme as demais regras eram ditas.

O misterioso avaliador vai de mesa em mesa entregando as provas para cada um, sendo que só poderíamos virá-la e começar a fazê-la após seu sinal. Sinto meu coração bater mais rápido e sem nem perceber começo a balançar sutilmente a perna direito para cima e para baixo na tentativa de aliviar a ansiedade. Provavelmente estaria roendo as unhas agora se não estivesse de luvar, então pego a caneta que havia sobre a mesa e parro a morder sua parte de trás.

Cinco longos e torturantes minutos - que mais pareceram horas - se passaram até que recebemos permissão para virar a prova, e ao fazê-la meu corpo todo estremesse. "Matemática? Sério?!"  Imaginava que aquele teste não seria fácil, mas começar com a matéria que eu mais tinha dificuldades era sacanagem. Respiro fundo e assino meu nome no documento, começando a ler os problemas que mais pareciam estar escritos em grego ou latim, porque não estava entendendo absolutamente nada. Terminando a parte das exatas sem ter a menor ideia de por conde começar, pulo para a área das ciências da natureza, uma vez que era a que sempre tive mais afinidade. Corro os olhos cristalinos pelas palavras expressas naquela folha com a ansiedade e nervosismo estampados em minha testa, e para meu espanto, as matérias abordadas eram - até onde entendi - genética aplicada, virologia, microbiologia avançada, entre outros. De qualquer forma, nada que eu soubesse.

Era mais do que óbvio que eu não possuía o nível acadêmico necessário para responder uma única questão de qualquer área que fosse, e isso me preocupava cada vez mais. Não queria prejudicar meus companheiros de equipe, mesmo que tivesse a impressão de que eles estavam na mesma situação que eu. O tic tac do relógio de parede não ajudava, só servia para me lembrar que o tempo estava passando e eu estaria totalmente ferrado quando ele acabasse. Solto a caneta e percebo estar com as mãos trêmulas. " O que eu vou fazer? Não quero decepcioná-los mas não sei por onde começar nenhuma dessas questões." Aquilo era definitivamente frustrante, pois sempre obtive boas notas em todas as matérias - com exceção de matemática, que dificilmente superava muito a média - e agora eu me sentia um burro.

Ainda com os cotovelos sobre a mesa seguro a cabeça com ambas as mãos, fechando os olhos com certa força enquanto sindo um nó na garganta. Não. Nem pensar que eu iria chorar em uma hora como esta! Mordo o lábio inferior com certa força e tento respirar fundo para me acalmar. "Talvez eu..." Como não havia uma única pergunta objetiva sequer, não poderia nem tentar chutar a resposta, por isso começo a considerar a possibilidade de ter que colar a resposta de alguém. Discretamente olho para os lados a procura de algum dos membros da minha equipe, e nesse momento meu olhar se cruza com o que lembro se chamar Zachary. Só pela minha expressão ele poderia perceber o quão desesperado eu estava, como se dissesse "Me desculpe, mas não faço ideia do que fazer." Com medo do avaliador achar que eu estivesse tentando pegar a resposta de alguém, desvio o olhar e volto-os para a prova novamente, suspirando.

Foi então que algo muito estranho aconteceu: uma voz masculina invadiu minha mente e começou a falar comigo. Tudo aquilo era muito confuso, e ter outra pessoa dentro da minha cabeça era bastante desconfortável, mas ao que tudo indicava o tal telepata queria ajudar e por isso me sujeitei a isso. "Quem é você?" Penso, imaginando que ele pudesse me "ouvir". Logo descobri que se tratava de Zachary, e que ele havia obtido as respostas da mente de outra pessoa. Permito que um pequeno e alegre sorriso se formasse em meus lábios, um pouco mais aliviado. "Que bom que conseguiu, porque eu não tenho a menor ideia de como resolver nenhuma dessas questões. Desculpe." Continuo a breve conversa telepática, tentando ser o mais discreto possível em minhas reações. "Muito obrigado pela ajuda, de verdade." Ao pensar tais palavras, volto-me discretamente para o rapaz e sorrio para o mesmo. Feito isso, apanho a caneta novamente e começo a anotar cada uma das palavras que recebi anteriormente de meu companheiro de equipe. Parece que tive muita sorte, mas gostaria de poder retribuí-lo posteriormente. Ficarei devendo uma a ele.

Ações:
Fazer a prova conforme as respostas que Zachary me passou telepaticamente.

Atributos:
Destreza: 05
Força: 03
Inteligência: 10
Carisma: 10
Vigor: 03

Perícias:
Biologia - Amador
Furtividade - Amador

Rendimento:
00/20 (%)

D20: Prova
D10: Possível Defesa

Together We Can Change This World.

@Lilah

● ● ●

avatar
Pietro P. Beaumont
the peaceful minds
the peaceful minds

Mensagens : 16
Data de inscrição : 02/12/2015
Idade : 21
Localização : Prisão

Ficha do Prisioneiro
Nível: 07
Experiência:
90/100  (90/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Hunted em Qui Jan 14, 2016 1:41 am

O membro 'Pietro P. Beaumont' realizou a seguinte ação: Lançar dados

#1 'D20' : 11

--------------------------------

#2 'D10' : 10

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Mats Ästelo em Qui Jan 14, 2016 1:17 pm



break the rules;

survival — sala de prova — com klaus
1. colando

Mats nunca fora um primor no colégio, e era por isso que odiava a ideia de ter que responder àquela prova. Ele se cansara de dizer aos guardas que foram-no buscar: eu não fui selecionado. Aparentemente, eles não entendiam que, provavelmente, ocorrera um equívoco administrativo, já que Bambi, sua companheira de cela, tinha se inscrito; ou, talvez, a garota o inscrevera apenas para irritá-lo. Se esse era o objetivo, a menina merecia os parabéns, porque o irlandês já estava fora do sério antes mesmo de começar a ler a prova.

Então, quando ele finalmente decidiu se conformar com a situação e tentar responder o questionário, notou que nada ali fazia sentido. Mais do que exigir fórmulas ou coisas ensinadas, exercícios de lógica e conhecimentos específicos pareciam ter sido planejados para deixar todos os prisioneiros sem responder. Ele levantou a mão para chamar o instrutor, que ficava lá na frente, mas recebeu apenas um meneio de cabeça, como se o dissesse sem perguntas durante a prova. Ao ser ignorado, ele jogou os braços pro alto e acionou a caneta, pronto para escrever um FODA-SE tão grande e florido que deveria tirar nota máxima se a disciplina fosse artes.

No entanto, antes de começar a rabiscar sua folha, alguém contatou-o mentalmente. Ele estava prestes a olhar pro lado para responder ao cara que não iria passar cola, quando percebeu que a voz ressoava diretamente em sua cabeça. Klaus, como o intruso se apresentou, comentou alguma coisa sobre equipe, o que foi surpreendente, como tudo até então para o loiro, que só assentiu levemente com a cabeça, sem saber exatamente se ele conseguiria se comunicar com o telepata. Assim, pegou todas as respostas possíveis via pensamento alheio, apenas tendo o cuidado de fazer tudo como ele ditava, sem pensar muito.

No final, o desconhecido — cujo rosto Mats não fazia nem ideia de como era — comentou alguma coisa sobre ajudar o último colega com sua telepatia, e foi nesse momento que o jovem resolveu se manifestar. Ei, não, calma aí, "pensou alto", de uma forma estranha, tentando direcionar seus pensamentos e fazer força para ser "escutado". Ele não tinha muita ideia de como aquilo funcionava, mas sua colega de cela tinha o mesmo dom, e vez ou outra ela conseguia ler o pensamento de Mats quando ele fazia algum esforço. Por sorte, Klaus retornou a atenção a ele. Então, eu não sou telepata. Eu acho que houve algum engano pra eu estar aqui, mas tanto faz. Se você puder ajudar o outro carinha da equipe, seria bom, já que eu não faço nem ideia de quem ele é. O menino mandou um "ok" mental, confirmando ter entendido a situação — ou o que dava pra entender dela.

Então, Mats apoiou os braços sobre a mesa e colocou a caneta na boca, desejando fortemente que ela fosse um cigarro.

Atributos:

  • Destreza: 4
  • Força: 4
  • Inteligência: 9
  • Carisma: 9
  • Vigor: 4


Perícia:

  • Resistência à tortura: AMADOR


Ações:

  • Dado 1 — D20, para a prova/cola;
  • Dado 2 — D10, para possível defesa.


ps: estou substituindo a bambi, oi.

● ● ●

e, se antes um pedaço de maçã, hoje quero a fruta inteira
e da fruta, tiro a polpa
da puta, tiro a roupa
da luta, não me retiro
me atiro do alto e que me atirem no peito!
da luta, não me retiro
porque todo dia de manhã
é nostalgia das besteiras
que fizemos ontem

De ontem em diante, O TEATRO MÁGICO
avatar
Mats Ästelo
the sherlock's
the sherlock's

Mensagens : 12
Data de inscrição : 07/01/2016
Idade : 19
Localização : Cela 73, com Bambi.

Ficha do Prisioneiro
Nível: 01
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Hunted em Qui Jan 14, 2016 1:17 pm

O membro 'Mats Ästelo' realizou a seguinte ação: Lançar dados

#1 'D20' : 19

--------------------------------

#2 'D10' : 1

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Kristina Kröes Novacchio em Qui Jan 14, 2016 5:51 pm

and less life

A
cordar e mal tomar meu café da manhã antes de ser chamada para a sala de projeção não era bem o que eu tinha planejado para o dia. Na verdade, eu tinha planejado um dia completamente diferente, mas eu realmente não achava que seria escolhida para aquilo. Pelo menos não outra vez. “Prisioneiros que foram selecionados para o evento de sobrevivência, compareçam agora na sala de projeções.” Mais do que eu, meu coração apertou ainda mais quando Rosalie levantou junto comigo, indo para junto a mim para o lugar desejado.

Eu não entendia o que diferenciava de uma sala para a outra, mas com certeza essa era bem mais aconchegante desde o momento que cheguei na Hunted. Ela não era nada demais, era apenas uma sala com carteiras escolares e testes em cima delas. Porém a imagem me levou para uma época mais simples, onde tudo era normal e eu e minha irmã podíamos conviver em paz com as outras pessoas.

Mesmo com a visão mais aconchegante, um arrepio passou pela minha espinha ao pisar dentro da sala de aula. Meus olhos pairaram entre as pessoas, e eu podia ver Rosalie, Keith e Zachary, o que trouxe um alívio em meu corpo. Pelo menos eu não estava sozinha naquele lugar. Depois de conhecer aquelas pessoas, eu sabia que precisávamos ficar juntos, e foi isso o que fizemos questão de fazer e eu estava grata por aquilo. Depois de tanto tempo, eu não sabia mais em quem confiar aqui, muito menos se deveria confiar em alguém que não fosse do meu grupo. Essa era a verdade.

Meu nome estava escrito na primeira cadeira da segunda fileira, e por um momento eu gelei. Merda. Eu não era do tipo que sentava na primeira cadeira, muito menos para fazer uma prova. Ao meu lado esquerdo tinha uma garota de cabelos negros, e ao meu lado direito tinha uma de cabelos ruivos. Nenhuma delas eu reconhecia, muito menos o garoto que sentava atrás de mim. Revirei os olhos e me sentei a mesa, olhando para o papel em branco e me perguntando o que diabos estávamos fazendo ali.

“ Vocês precisam responder todas as perguntas que estão nesta prova. Quem não conseguir terminá-la será eliminado no mesmo instante.” A voz soou de novo e eu virei a prova, a abrindo e começando a ler as questões. Meu lápis tocou o papel  na primeira questão e eu por um momento travei. Eu não sabia responder aquilo. Na verdade, aos poucos, eu percebia que eu não sabia responder nenhuma das questões que estavam presentes naquele pedaço de papel. Ótimo.

Meus olhos voltaram para as garotas em meu lado e um sorriso me subiu a face. Se eu não ia conseguir fazer as questões, não ia me ferrar nisso sozinha, não mesmo. Eu não sabia se Rosalie estava indo bem, mas ao mesmo tempo, eu não sabia se ninguém tinha as respostas daquilo. Em todo o caso, minha desculpa foram as rixas entre os grupos que éramos separados dentro da prisão para fazer o que eu planejada: distrair minhas concorrentes. Olhei para a minha prova e comecei a bater os pés levemente no chão, fingindo que estava tentando me concentrar, e, quando observei que um dos guardas não olhava diretamente para mim, levei meu pé direito para fora da carteira e bati com um pouco mais de força no chão. Levei meu pé mais uma vez para debaixo da mesa e olhei de soslaio para a mesa da ruiva, e vi sua prova caindo no chão. Segurei uma risada dentro de mim e levantei o rosto, olhando mais uma vez para o homem e aproveitei que ele não estava olhando, pisei no cão à minha esquerda, fazendo a prova de Mitzie cair.

Porém, essa brincadeira já estava ficando chata depois de um tempo. Rosalie me chamou em minha cabeça, e eu abri um sorriso com o tom de desespero na voz da minha irmã. Eu não era a única então. Eu não tinha me assustado com sua voz, já que minha irmã sempre fazia tal coisa. Sua voz ecoou em minha cabeça e eu abri um sorriso. Ela estava pegando respostas de Maëlys, que estava colando do garoto ao seu lado (NPC). O susto só tomou conta de mim quando a voz de Zach se juntou a voz de Rosalie, perguntando porque a “garota punho de ferro” estava tão entusiasmada com as provas que estava derrubando. Meus olhos reviraram e um sorriso se abriu ao meu rosto.

“O que tinha na bomba que foi solta há um ano que acabou fazendo efeito na população com poderes em seu DNA? Explique o processo químico dos componentes presentes nela e cite, pelo menos, três deles.”

Meus olhos se arregalaram, e eu olhei com uma cara de assustada para a prova. Mas que diabos de pergunta era aquela? Os meninos discutiam em minha cabeça, e eu não conseguia ao menos simular uma resposta para encher os espaços nas linhas. Virei a prova e resolvi começar pela última questão, a qual não me ajudou muito também.

“Disserte sobre a Teoria das Cordas e a Teoria da Singularidade, mostrando como uma é afetada pela outra. Justifique o porque das duas teorias entrarem em choque.”  

Uma risada saiu de meus lábios e eu neguei levemente a cabeça. Como nós conseguiríamos responder isso? Eu não fazia ideia. Por um minuto, me passou a ideia de escrever “vão se foder” em cada questão da prova, até que eu ouvi a voz de Zach me chamando mais alto que a de Rosalie. Virei a cabeça para o lado para lhe mostrar que eu estava ouvindo, e ele e minha irmã começaram a passar as respostas para mim e Keith. Rapidamente comecei a escrever na folha de papel tudo o que eles falavam, sem me importar muito em mudar suas palavras. Eu esperava que isso desse certo.

EXTRAS:
Poder usado – Nível 03: Habilidade de causar tremores de porte pequeno ao chocar os punhos contra o chão, desequilibrando os adversários, com pouca eficiência.

Atributos – Vigor: 9.

Ação 1 – Atrapalhar Mitzie e Hazel com o poder citado acima.

Ação 2 – Uso de Telepatia com Rosalie e Zachary.


In a world full of the word yes I'm here to scream
Lexa & Maya


Última edição por Kristina Kröes Novacchio em Qui Jan 14, 2016 8:00 pm, editado 1 vez(es)

● ● ●

hurricane underneath me
avatar
Kristina Kröes Novacchio
the calm before
the calm before

Mensagens : 75
Data de inscrição : 26/12/2015
Idade : 20

Ficha do Prisioneiro
Nível: 01
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Hunted em Qui Jan 14, 2016 5:51 pm

O membro 'Kristina Kröes Novacchio' realizou a seguinte ação: Lançar dados

#1 'D20' : 20

--------------------------------

#2 'D10' : 7

--------------------------------

#3 'D10' : 10

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Maëlys Carpent. Schreave em Qui Jan 14, 2016 9:58 pm


survival — prova I
Maëlys estava a ponto de enlouquecer. A garota tinha passado tanto tempo encarando o teto que já não sabia mais o que fazer. Estava entediada, cansada, esgotada. Até ser retirada do mundo paralelo onde seria livre de volta para a triste realidade que a cercava.

— Prisioneiros que foram selecionados para o evento de sobrevivência, compareçam agora na sala de projeções.

Ouviu a voz robótica ecoar em seus ouvidos e se levantou de modo preguiçoso, sabia que essa hora chegaria. Sabia que não poderia fugir para sempre dos testes a que os donos daquela prisão submetiam todos ali. Já havia sido avisada e apesar de tudo, não sentia tanto medo do que a esperava. Não tanto quanto deveria. Saiu da sua cela com toda a calma do mundo, ela se sentia tão leve que poderia facilmente comparada a uma pluma. Andou pelos corredores, olhando curiosamente para cada detento que se dirigia para o mesmo local que ela.

Ao chegar na sala de projeções e se juntar a enorme fila que se encontrava ali, começou a procurar por alguém em especial. Ela queria saber se Páris estava ali. Se tivesse, Maëlys sabia que seria alvo de seus olhares, aqueles que diziam “Eu te avisei” e que ela prontamente responderia com um “Não se preocupe, vai dar tudo certo”. Contudo, ela não o achou e antes que procurasse mais ou se desse conta do que estava fazendo, tinha chegado a sua hora e a garota fora teletransportada para outro lugar.

Os corredores para o qual fora levada lembravam muito os da escola em que Maëlys estudava. Não demorou muito para que ela se encaminhasse para o que parecia ser a única sala daquele corredor, o único lugar para onde os outros detentos estavam indo. Adentrou o recinto cheio de carteiras e cadeiras, foi andando por entre elas até achar a mesa com o seu nome. Estava na sexta fileira e isso a deixou mais tranquila, odiaria ficar numa das primeiras ou últimas. Já bem acomodada, a loira soltou um suspiro ao perceber que estava prestes a fazer uma prova. Ela sempre fora boa na escola, sempre tinha se destacado como boa aluna, mas também sabia que as coisas ali não prisão eram bem diferentes e nada de bom poderia vir daquele pequeno teste.

As instruções eram bem claras: Responder as questões da prova. E quem não conseguisse seria eliminado. Com a caneta em mãos, virou a prova quando o sinal para que começassem foi dado. Assim que começou a ler a primeira questão percebeu que nada naquela prova fazia o mínimo sentido, as perguntas eram sempre do tipo “Quem veio primeiro o ovo ou a galinha?”. Leu e releu a prova duas vezes, mas parecia que quanto mais lia menos entendia. Frustrada por não conseguir responder uma única questão, a garota começou a olhar discretamente ao seu redor. Fora questão de tempo até perceber que um garoto ao seu lado rabiscava a folha que continha a prova furiosamente e sem parar, ele estava tão concentrado que nem percebeu que Maëlys o observava. E foi nele que a loira encontrou as respostas para todos os seus problemas, literalmente.

Colar do garoto não fora fácil, mas também não fora tão difícil. Estava no meio-termo. Algumas questões tiveram que ser feitas à base do chute, mas outras foram facilmente respondidas com a ajuda do super gênio que estava ao lado. Maëlys também teve que tomar todo o cuidado do mundo com os avaliadores, que não paravam de rondar a sala em nenhum momento. Para sua sorte, ela era capaz de sentir quando eles decidiam ir para o seu lado. Cada vez que algum deles se aproximava, alguma coisa em seu subconsciente gritava PERIGO e pronto, isso era o suficiente para que ela desse um jeito de disfarçar. Nesse meio tempo até tentou ajudar a garota que estava do seu lado esquerdo, deixando sua prova em uma posição que ficasse no campo de visão da garota sem chamar atenção dos avaliadores.

Foi olhando de canto, tomando o cuidado de se manter sempre calma e quieta que sempre voltava a olhar para a prova do seu vizinho quando não estava sendo observada e respondia o que restava das perguntas. Ás vezes até se dando ao trabalho de resumir algumas respostas que pareciam desnecessariamente grandes. Chegou até um momento em que a loira fora solicitada a passar as respostas, uma voz feminina em sua mente se apresentando como Rosalie pedira as respostas que ela tinha conseguido e como sempre era boa e gentil com todo mundo, Maëlys cedeu suas resoluções sem nem pensar duas vezes.

No fim, estava com sua prova respondida e sem maiores problemas.

Poder:
Premonição: É a habilidade de ver as probabilidades dos fatos que acontecerão no futuro e então as interpretar para selecionar a melhor ou manipular eventos prováveis.

✖ Nível 08 - Caso o usuário esteja ameaçado, consegue sentir o perigo próximo. {Usado para sentir os avaliadores se aproximando}
Atributos e Perícia:
Destreza: 5
Força: 5
Inteligência: 6
Carisma : 9
Vigor: 5

Primeiros Socorros: Amador.

Dado 1 — D20: Prova/Cola.
Dado 2 — D10: Possível defesa.

by @takoyaki
avatar
Maëlys Carpent. Schreave
the peaceful minds
the peaceful minds

Mensagens : 31
Data de inscrição : 23/12/2015
Idade : 20
Localização : To perdida.

Ficha do Prisioneiro
Nível: 06
Experiência:
0/100  (0/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Hunted em Qui Jan 14, 2016 9:58 pm

O membro 'Maëlys Carpent. Schreave' realizou a seguinte ação: Lançar dados

#1 'D20' : 17

--------------------------------

#2 'D10' : 3

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Thomas Tarwick em Sex Jan 15, 2016 2:01 am


Do I Wanna Know?
Imma be that nail in your coffin
Saying that I softened
I was ducking down to reload
So you can save your petty explanations
I don't have the patience
Before you even say it, I know.

"Prisioneiros que foram selecionados para o evento de sobrevivência, compareçam agora na sala de projeções." E Thomas estava incluso. Por mais que o manipulador odiasse todos os testes que os diretores da prisão faziam, o que mais lhe incomodava era a baixa qualidade do sistema de som. Aqueles alto-falantes chiavam e distorciam a voz de quem estava falando representavam indiretamente a precariedade da parte financeira/administrativa da Prisão de Hunted. Aquilo definitivamente não era do nível de Thomas.

Mas como de praxe, sem questionar o homem seguiu em direção à sala de projeções, onde provavelmente iria ser nocauteado e iria acordar em algum outro lugar completamente diferente com algum objetivo incomum onde teria que demonstrar seus poderes para conseguir cumpri-lo. Chegava a ser um clichê que Thomas gostaria de apontar aos outros detentos, caso tivesse paciência para se relacionar com eles, o que não tinha. Então a maioria das suas impressões e sentimentos por Hunted permaneciam apenas em sua mente.

Ao chegar ao local onde provavelmente aconteceria a simulação, parou ao analisar uma fila que levava até a porta, onde as pessoas entravam relutantes. Impaciente o loiro apertou o passo em direção ao primeiro lugar da fila, olhando para o detento ali e dirigindo uma ordem com a voz firme "Pare", passando na frente da pessoa e adentrando a sala. Antes que pudesse sentir qualquer coisa, havia sido transportado para um corredor que lembrava os da prisão.

Sentiu uma vertigem ao olhar em volta e não ver a imagem que estava acostumado. A tontura passou em poucos segundos, ao analisar melhor o ambiente e perceber que estava em uma escola. "Ótimo, passei a adolescência fugindo disso para agora frequentar depois de adulto", resmungou em pensamento enquanto olhava a sua volta com uma sobrancelha arqueada, sem perder a postura formal.

Observou os outros detentos adentrando salas de aula, que por algum motivo sentia-se atraído por aquelas portas. A curiosidade de saber o que todos estavam indo atrás venceu a indiferença do manipulador, que seguiu a movimentação até entrar em uma sala de aula, organizada em oito fileiras com sete carteiras cada. Em cima das carteiras era possível ver uma prova virada para baixo e uma caneta. Arqueou uma sobrancelha mas logo tomou seu lugar na frente de uma garota de cabelos ruivos, achou aquele lugar confortável pois a cor acobreada dos cabelos da garota à sua frente fazia o manipulador se lembrar de sua melhor amiga e interesse amoroso, Margot.

Esse pensamento fez o loiro acordar para a realidade, passando a olhar em volta, esperando ver o rosto de sua amiga ali entre os detentos, mas logo se decepcionou pois não obteve sucesso na busca. "Vocês precisam responder todas as perguntas que estão nesta prova. Quem não conseguir terminá-la será eliminado no mesmo instante." Disse a voz firme do guarda que estava à frente da sala, trazendo Thomas de volta de sua busca. O manipulador nem havia reparado nele até o momento. Então quando analisou cada palavra do guarda e olhou para a prova à sua frente não pode deixar de sorrir com o canto direito dos lábios.

"Uma prova?", pensou com desdém, "Vocês estão realmente testando o detento mais inteligente da prisão com uma prova?". Então sem hesitar levou a mão direita até a caneta e a esquerda virou a prova. O sorriso de Thomas desapareceu no momento que bateu os olhos na maldita folha de papel. "Que porra é Definição do Produto de um Escalar por uma Matriz?".

O coração do manipulador passou a bater mais apressadamente enquanto os olhos corriam a folha em busca de alguma questão que soubesse responder, não obtendo sucesso. Eram assuntos totalmente desconhecidos por Thomas. Orbital molecular, química de coordenação, Período Heian no Japão.  Por um segundo se amaldiçoou por não ter frequentado a escola para viver uma vida vadia graças aos seus poderes. Poderes que sempre resolveram todos seus problemas.

-Meus poderes... - Sussurrou tendo uma iluminação. Nesse momento o pior de si havia acordado, abaixando a cabeça para segurar uma risada. Olhou para a ruiva, Elish, de soslaio, tendo uma ideia um tanto quanto maldosa. Observou a sua volta, esperando o momento certo em que o guarda não estava olhando e que Thomas estivesse em seu ponto cego, em seguida deslizou discretamente as mãos até tocar o joelho da ruiva e sussurrou à Elish - Apontar as respostas certas ajuda a pensar melhor. - Em seguida voltou o rosto para a frente, olhando de soslaio para a prova da mesma, marcando na própria prova as respostas que eram apontadas pela garota. Trabalhou rápido com as mãos, conseguindo as informações que queria, então passou a observar a prova dos outros detentos ao seu lado afim de pegar as respostas para os outros problemas. Antes de soltar o joelho de Elish sorriu de forma que a garota pudesse entender como um flerte, então sussurrou novamente - Rasurar a própria prova aumenta as chances de você passar. - Então soltou a ruiva, voltando a pousar as mãos sobre a carteira, eventualmente anotando algumas respostas que conseguia espiar e outras que apenas chutava.

Ações/Dados:
Dado 1 - Respostas
Dado 2 - Defesa
Dado 3 - Atrapalhar Elish
Poderes Usados:
NÍVEL 3 – (pequenas ideias) As palavras do usuário são capazes de fazer uma opinião pouco importante mudar. Contato visual (direto) continua sendo necessário, assim como o contato físico. Atinge uma pessoa por vez. Efeito não definitivo.
Ex: Pedro gosta de pizza e é persuadido a odiar pizza. Agora, Pedro odeia pizza.
Atributos:
Destreza - 01
Força - 4
Inteligência - 12
Carisma - 12
Vigor - 5

FIRST TAG | SECOND TAG | THIRD TAG



● ● ●

Would u go out of your way to live by the words that I will say?
avatar
Thomas Tarwick
the stuck-ups
the stuck-ups

Mensagens : 34
Data de inscrição : 30/11/2015

Ficha do Prisioneiro
Nível: 16
Experiência:
70/100  (70/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Hunted em Sex Jan 15, 2016 2:01 am

O membro 'Thomas Tarwick' realizou a seguinte ação: Lançar dados

#1 'D20' : 3

--------------------------------

#2 'D10' : 8

--------------------------------

#3 'D10' : 3

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Alexis Stein Krützen em Sex Jan 15, 2016 2:20 am


Do you really want?
❝ Do you really want me? Do you really want me dead or alive To live a lie? ❞

Seus pés se compeliam vagorosamente pelo chão áspero dos corredores da prisão. Embora a convocação já tenha ocorrido a uns dois minutos atrás, Alexis não se via na pressa de chegar ao seu destino; a sala de projeções. Calculava que deveria ter três minutos até que os guardas aparecessem, arrastando os detentos que resistiam e ignoravam a ordem. Expeliu ar pela boca pesarosamente quando finalmente deparou-se com a fila de prisioneiros à porta da temida sala. ”Um desperdício total de tempo”, pensava Alexis, cruzando os braços enquanto colocava-se postada atrás da última pessoa da fila. O humor naquele dia não se encontrava auspicioso; Alexis sentia-se como se a qualquer momento pudesse virar uma tempestade se alguém decidisse cruzar seu caminho. Aquele novo teste foi o estopim para aflorar seu lado mais animalesco e ofensivo. Às vezes, simplesmente cansamos da neutralidade. E nem Alexis, com toda sua indiferença e autodomínio, estava livre do cansaço.

Adentrou a sala de projeções quando finalmente chegara sua vez, um sorriso singelo e ácido delineou os lábios ao passar pelo guarda que controlava a movimentação. O sentimento de determinação a envolveu, dando firmeza ao seus passos e um semblante mais confiante. Recordou-se do último teste; havia fracassado no segundo circuito. Fracassado. Ela era muito melhor que aquilo. E não era questão de mostrar para os outros, e sim para ela.

✖ ✖ ✖

”Preciso logo chegar na sala”, foi a primeira frase que tomou seus pensamentos quando tomou a consciência que estava parada diante de um corredor. Alexis começou a rumar ao seu destino, os pés tomavam o controle involuntariamente, pareciam exatamente aonde estavam indo. Como se fizesse aquele caminho todos os dias. ”Preciso chegar rápido na sala”, novamente aquele pensamento involuntário tomou conta de seus pensamentos. Alexis não estava preocupada com a maldita prova, mas ainda assim aquela pseudo preocupação a obrigou a apressar seus passos, até que virasse mais um corredor e encontrasse a sala; um rapaz acabara de passar pelo batente, e logo Alexis não se demorou a imitá-lo. Vagou o olhar rapidamente pela sala, mas pouco pode absorver do ambiente com a quantidade excessiva de detentos presentes, todos comportados em carteiras perfeitamente organizadas. Alexis nunca imaginou-se estar num ambiente daquele, tão similar a uma escola normal de ensino médio, cheio de adolescentes inconsequentes. Sentiu algo amargo na boca, enquanto era direcionada para seu respectivo lugar.

Sentou-se de qualquer forma, encarando a folha de papel em cima da mesa, com uma caneta lhe fazendo companhia. As sobrancelhas grossas se uniram um pouco, enquanto Alexis tentava formar uma ideia coerente sobre o que exatamente a prisão estava tentando extrair deles. Conhecer os mais inteligentes? A loira duvidava veemente daquilo. A inteligência não era algo valorizado em um lugar como aqueles; em algumas situações, ela pode ser até uma ameaça. Saber demais sempre é perigoso em Hunted. O aplicador da prova, um homem mascarado com uma voz distorcida e grave, deu as instruções; eram poucas, mas muito objetivas e simplórias. Quem não terminar o teste, será eliminado. Alexis encarou o homem, desejando saber o que tinha por debaixo daquela máscara. Um humano como ela? Com coração, mente, emoções? Seria possível o ser humano atingir tal proporção de insensibilidade?

Todos já começavam a virar suas provas. Concentrou-se. Os olhos se fixaram na folha em branco, então bruscamente pegou a caneta e virou a prova, deparando-se com um cabeçalho com seus dados e cinco perguntas. Quase riu da situação; realmente era surreal. Nunca havia feito uma prova como uma “pessoa normal” e fora justamente ter essa experiência em uma prisão. ”O universo realmente é algo sacana”.  Ouviu alguns arquejos surpresos e indignados de algumas pessoas próximas, mas ignorou, lendo a primeira pergunta que compunha aquele teste.

1. O tempo pode ser visto apenas como uma unidade de movimento que torna simples a descrição do mundo, mas sem existir independentemente. Isso sugere que o tempo pode ser uma ilusão criada por nossa mente em uma tentativa de entender o mundo. Responda: O tempo é uma ilusão ou uma realidade, de acordo com a ciência?

As sobrancelhas se curvaram de tal forma que pareciam querer tocar uma na outra, formando uma linha única. Os lábios crisparam, e seu corpo se curvou mais sobre a prova, os finos fios loiros caindo na lateral de seu rosto. Leu as outras questões, vendo que todas tinham o mesmo nível de dificuldade: o impossível. Eram questões sobre sociologia, humanidade, universo, matemática, história... coisas que não haviam provas científicas. Qualquer coisa que Alexis poderia pensar para responder seria considerada mera filosofia. Alexis perdeu uns bons minutos tentando formular algo para a primeira questão.

De forma discreta, observou as pessoas que a rodeavam; muitos ostentavam um semblante perdido, outros perdidos e poucos concentrados. Notou que um menino atrás de mim, na fileira ao lado, encontrava-se num momento epifania, o punho se mexendo com animação enquanto escrevia na prova. Alexis voltou a virar para frente, indignada por não saber as respostas. Colocou o braço sobre a mesa, apoiando a lateral esquerda do seu rosto na palma da mão. Precisava ser discreta naquele momento; furtiva. Captou algumas palavras da primeira questão da colega ao lado, e tentaria formular a primeira questão, mas o restante... Ela simplesmente não estava disposta. Os cabelos lhe ofereciam uma boa cobertura, enquanto o rosto inclinava-se facilmente para ver o colega na diagonal, atrás dela. Iria lhe dá um discreto choque no dedo, algo mínimo para ganhar a atenção dele. Por bem ou por mal, ele iria lhe dizer algumas respostas.

informações:
✖ Ações
— Dado 01: Prova
— Dado 02: Defesa

✖ Informações
— Tentou obter respostas do NPC e da Maëlys.

✖ Perícias & Habilidades
— Furtividade (Profissional)
— Mira (Profissional)
— Rastreio (Profissional)
— Alpinismo (Profissional)
Destreza 08
Força 08
Inteligência 11
Carisma 02
Vigor 08


"Pensamentos"
— Fala
prova

● ● ●

SHE'S THUNDERSTORMS
avatar
Alexis Stein Krützen
the great danger
the great danger

Mensagens : 49
Data de inscrição : 28/11/2015
Idade : 21
Localização : ¯\_(ツ)_/¯

Ficha do Prisioneiro
Nível: 13
Experiência:
75/100  (75/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Hunted em Sex Jan 15, 2016 2:20 am

O membro 'Alexis Stein Krützen' realizou a seguinte ação: Lançar dados

#1 'D20' : 19

--------------------------------

#2 'D10' : 1

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Alfie Dewhurst Oakhartly em Sex Jan 15, 2016 11:49 am



TRY AGAIN
FAIL AGAIN, FAIL BETTER
---

Alfie puxou as pernas de encontro ao peito as abraçando, o balanço que o corpo causava era frenético e descompassado. Quando o tronco se aquietou aos eixos com postura não havia muito a fazer além de se perder aos delírios. O foco dos olhos era absolutamente ligados a lugar nenhum, acondicionava o pensamento em algo sem existência. Havia muito tempo a qual não presenciava aquilo, não falava do lugar a qual se colocava, nem de suas companhias, mas sim daquela reflexão vaga e comprimida, sentia falta de ciclos como este. Eram raros dias a qual podia se sentir confortável novamente em um lugar com tamanho desprezo à seu olhar, o cubículo permitia a presença de apenas dois e seu parceiro de cela vezes que não conversava estava desligado em seu próprio mundo, assim como o mais velho tentava fazer porém pouco conseguia.  Desperto por uma voz petulante tanto quanto penetrante, o homem se desvairava nas palavras que se era produzido anunciando detalhes e gerenciando uma união,  era um dos detentos selecionados  ─ mal acabava de sair do lugar e estava outra vez designado a voltar ─ não se incomodava com o tal, porém como os ditos dos poetas mais influentes brasileiros, Perder tempo em aprender coisas que não interessam, priva-nos de descobrir coisas interessantes ─ aquilo de fato não o interessava.

Quando o som se cessou a intenção do homem era contestar as normas, contudo não o faria, mesmo desejando como nunca desejará nada, efetivamente sempre fora mais fácil conquistar seu interesses ou bens do lado externo da prisão. Para o homem estar ali dentro era de tamanho desconforto, não era capaz de imaginar-se satisfeito com um lugar de contextura tão precária em seus sentimentos, mas com o tempo desvendaria e desmembraria a casa de detenção custasse o que custar, se estava ali dentro precisava sentir o ambiente. Acompanhou os outros com passos meio lentos, ainda absorvendo cada minúscula particularidade daquele discurso, e seu corpo só foi informado do recém-adquirido recinto tempo depois ─ vagarosa era a forma de definir a concepção de Alfie por hora. Uma sala após um longo corredor, pode contar por oito fileiras de cadeiras, por instinto o rapaz correu os olhos por cada uma notando nomes espalhados naquelas, se não estivesse em Hunted ele diria por estar de volta no ensino médio, um dos lugares a qual o homem considerava como um dos mais odiados. Alfie Dewhurst Oakhartly. Leu seu nome ─ na última cadeira ─ antes de se colocar na parte de dentro do cubículo. Arfava permitindo a saída de todo ar comprimido em seu pulmão, e movia os olhos para outros nomes ali contidos. Antoine era o nome do homem que se sentava a frente, que por sinal já tinha chegado. Havia outros nomes como Aloysius e Keith, porém estas ainda se deixavam vagas, havia a possibilidade de não chegarem, o que fez o americano questionar sobre o que sucederia no caso da ausência de um. Nada bom, concluiu.

Conduziu o corpo pela sala desviando de qual fosse a matéria concentrada naquela área de concentração. Deu-se por sentado quando notou o silêncio conduzido por cada pequeno ruído passado dos participantes. Ninguém falava mais, em exceção a uma voz, uma voz exatamente igual à qual escutava no cárcere, a única que o tirou a atenção anteriormente. — Vocês precisam responder todas as perguntas que estão nesta prova. Quem não conseguir terminá-la será eliminado no mesmo instante. —A voz transferia nada menos que uma ameaça, uma ameaça a qual o moreno não estava disposto a confronta-la. O homem com seu baixo nível de concentração desferiu o olhar para a mesa notando uma folha de papel acompanhada a uma caneta. Perguntas surgiam e formavam dúvidas na cabeça de Alfie, cujo não tinha tamanha inteligência para retorqui-las, tremeu de forma a qual nunca havia se realizado outrora. Levava uma das mãos ─ a esquerda ─  em direção ao queixo na intenção de firmar-se o peso do rosto, o que sem dúvidas aconteceu, correu os olhos sobre outros participantes fazendo que a respiração saísse de feitio pesada. O gargalho interior era quase inaudível aos próprios pensamento, vamos lá Alfie, era tudo a que podia pensar  diante tais questionamentos feitos em apenas uma folha de papel, uma simples folha. Recorreu os olhos outra vez pelos detentos, esperava que eles estivessem saindo melhor, tentou obter respostas de um dos garotos a sua direita, o que estava em seu mesmo alinhamento,  conseguia obter algumas palavras aleatórias, onde Alfie registrava todas. O moreno em sua frente ─ Antoine, caso se recordasse o nome certo ─  fazia movimentos com as mãos ao qual sem duvidas de respostas estava  respondendo alguns daqueles questionamentos, o mais velho levava a mão as costas do homem, esperava que ninguém reparasse, ele só precisava de um toque para conseguir no mínimo algumas respostas, conquistando seus planos e conhecimentos sobre o mesmo.




Ações // Informações.
Tentou obter respostas do homem a sua direita ─ Zepheryn ─  e tentou o mesmo com Antoine à sua frente pelo toque.
Atributos // Perícias
Destreza:7
Força:7
Inteligência: 6
Carisma:4
Vigor:6
Resistência à Tortura, mestre.

Poderes // HabilidadesNível 09 – Seu toque poderá desvendar planejamentos futuros de suas vítimas, causando fortes dores de cabeça enquanto absorve os planos ruins ou bons do mutante. Assim, haverá a ampliação do conhecimento sobre o próximo. .
Dados // Indicações.
D20: Prova.
D10: Defesa.
THANKS!

avatar
Alfie Dewhurst Oakhartly
the great danger
the great danger

Mensagens : 22
Data de inscrição : 12/12/2015

Ficha do Prisioneiro
Nível: 09
Experiência:
50/100  (50/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Hunted em Sex Jan 15, 2016 11:49 am

O membro 'Alfie Dewhurst Oakhartly' realizou a seguinte ação: Lançar dados

#1 'D20' : 9

--------------------------------

#2 'D10' : 5
avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Ayato Van Horster em Sex Jan 15, 2016 3:01 pm




Colinha Básica




'So what if you can see. The darkest side of me. No one will ever change this animal I have become
Mais um dia se iniciava na prisão, e há muito tempo que eu não era convocado para algum teste maluco, como se eu já tivesse ido ao limite dos testes, não que eu estivesse incomodado com isso, mas era bom as vezes ter alguma ação, meu sangue e minha outra personalidade necessitavam dessas coisas, mas continuava meus dias bem comumente. Estava na área de descanso, tomando um Sol, o que era muito bom para alguém com os meus poderes, mas então veio a notícia. "Prisioneiros que foram selecionados para o evento de sobrevivência, compareçam agora na sala de projeções.", e claro que eu estava no meio disso, como não estaria, me levantei e caminhei até a sala de projeções.


Ao chegar lá, vi uma coisa bem diferente, cadeiras e carteiras de madeira por toda a sala, resultando em 8 fileiras, caminhei, até a que tinha meu nome, vendo alguns conhecidos, mas não dando trela para nenhum, enquanto o Henzo me chamava. "Ayato, que porra é essa?O que eles vão fazer agora?" Eu olhava para a minha carteira, onde continha uma folha, virada, e uma caneta em cima da folha, logo que todos entraram, um homem mascarado apareceu e permitiu que virássemos as folhas, virei a minha e notei perguntas, sorri de canto e pensei "Uma prova?Sério?Que bosta..." Peguei a caneta e comecei a ler a primeira questão, uma coisa sem lógica, sem sentido nenhum, minha vontade era de rasgar aquela folha e me levantar, mas me controlei e então Henzo me chamou novamente, dessa vez para trocar de lugar comigo, permiti e Henzo tomou o controle.


-Se é impossível responder...Vamos colar, afinal sempre fomos os melhores nisso...- Henzo sorriu e abaixou a cabeça, tornando sua visão mais aguçada, como a de um Coelho, tornando-a panorâmica, observando tudo ao seu redor, em 360 graus, observando as provas com maior facilidade, não muito longe, mas bem precisamente, dando uma ótima estabilidade para o Henzo copiar a prova de variados detentos.


Poder:
Nível 3 – Adaptação corporal intensa, o  mutante passa a modificar funções biológicas de seu corpo, como visão, resistência muscular, respiração pulmonar, audição e olfato. Os sentidos ganham um upgrade animal.


perícias:

Resistência a Tortura (Profissional)
Rastreio (Profissional)
Furtividade (Amador)

atributos:

Destreza:5
Força:9
Inteligência:10
Carisma:1
Vigor:9





● ● ●

Ayato Van Horster
Transformismo Animal
A Fúria destrói até a Alma mais Pura e Calma que habita esse Mundo.
@CupacakeGraphics
avatar
Ayato Van Horster
the calm before
the calm before

Mensagens : 32
Data de inscrição : 07/12/2015
Idade : 26

Ficha do Prisioneiro
Nível: 05
Experiência:
23/100  (23/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Hunted em Sex Jan 15, 2016 3:01 pm

O membro 'Ayato Van Horster' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'D20' : 15

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Keith Marie Pannetiere em Sab Jan 16, 2016 2:40 am


Like a Phoenix

hey young blood, doesn't it feel like our time is running out? I'm gonna change you like a remix then I'll raise you like a phoenix.


Ir até a sala de projeções e fazer parte de mais um experimento “show de horrores” da Hunted não estava nos planos de Keith quando ela pensou como seria a sua manhã, mas aconteceu. A velocidade com que as coisas aconteciam naquele lugar eram simplesmente avassaladoras de forma com que em um momento a menina estivesse focada em seu horroroso café da manhã e, no segundo seguinte, preocupada em como diabos deveria segurar a péssima comida que havia ingerido quando foi convocada pelos autofalantes. O que acontecia dentro daquelas salas eram um mistério e jamais foi um desejo da loira descobrir por si só. Mas ela não tinha escolha. Em um momento comia, no outro sentia que poderia vomitar conforme seus pés a guiavam em direção ao fluxo de detentos tão perdidos ou desanimados quanto ela.

Os passos da menina finalmente a levaram a algum lugar e – antes mesmo do que gostaria – a garota se encontrou dentro da sala de testes, surpresa com a quantidade enorme de detentos que junto dela estavam ali. Alguns rostos estavam assustados, outros confusos, alguns poucos pareciam animados e a maioria estava irritada. Keith conseguiu reconhecer o semblante de algumas pessoas ali presentes, incluindo Kristina e Zachary, quem havia conhecido não há muito, mas com quem não conseguiu conversar pelo fato de ter sido puxada para dentro de uma fila no exato momento em que adentrou o local. Eram como bois indo ao matadouro e aos poucos um a um era levado para algum lugar que Keith não conseguia ver. Apenas prendendo a respiração e mantendo a calma, a menina esperou até que chegasse a sua vez.

Keith se encontrou em corredores completamente desconhecidos e estranhos conforme era guiada rapidamente em direção ás portas, seus pés ecoando contra o concreto conforme tentava acompanhar a velocidade das pessoas que a acompanhava. O coração da loira batia forte em seu peito, mas sua expressão era séria e sua postura rígida. Ela não poderia demonstrar fraqueza ou qualquer divertimento com aquela situação. Ela sabia que nenhuma das pessoas que havia a colocado ali estava para brincadeiras e também conhecia histórias de todos os tipos sobre pessoas que já passaram por situações parecidas. Depois de alguns passos incessantes e uma caminhada cansativa, Keith finalmente parou.

A confusão não passou quando ela se viu dentro de uma sala, estranhamente parecida com uma sala de ensino médio, composta por cadeiras de madeira enfileiradas, como sua professora costumava fazer no Canadá em épocas de prova. Sobre cada cadeira estava uma caneta e um papel, este virado para baixo, não permitindo leitura do texto impresso sobre a superfície. Keith franziu a testa conforme ouvia vozes mandando que ela se sentasse e cuidadosamente encontrou um lugar na última cadeira da primeira fileira. Apenas observou em volta conforme todos os detentos tomavam suas posições e encarou conforme um homem mascarado tomava a frente e passava as instruções do que estava acontecendo: Vocês precisam responder todas as perguntas que estão nesta prova. Quem não conseguir terminá-la será eliminado no mesmo instante. Suas ordens foram claras e Keith teve que segurar sua vontade de rir. Ela havia sido levada até ali para fazer uma prova?

A menina virou o papel e então passou para a primeira questão:

De acordo com a física, a Matéria Escura ocupa 26% do universo, Energia Escura ocupa 70% e todo o resto ocupa 4%. Disserte sobre as duas primeiras coisas, citando do que são feitas, o que existe dentro delas e sua ligação com o buraco negro.

O que? Keith mudou de posição desconfortável e então respirou fundo. Aquilo era sério? Piscou algumas vezes tentando encontrar uma resposta, mas não tinha ideia. Como ela possível sequer saber daquilo? Pulou para a questão de número dois esperando uma alternativa mais fácil, mas isso não aconteceu. Três. Quatro. Cinco. Na sexta questão o desespero começou a bater em Keith e as palavras começaram a se repetir em sua mente: “quem não conseguir terminar a prova será eliminado no mesmo instante”. Agora que ela estava ali, ela não queria sair. Ela tinha que dar um jeito de terminar a sua prova e por mais que odiasse a ideia, ela havia pensado em uma solução. Afinal: quem não cola não sai da escola.

Os olhos de Keith focaram o examinador e um desespero tomou conta dela. Ele olhava tudo e todos, jamais deixaria uma cola se passar despercebida e aquele era o fim: ela não conseguiria responder nenhuma questão e pronto. Keith estava ferrada e desclacificada. Uma quase depressão bateu na menina, quando ela tomou um susto ao encontrar uma voz dizer: “Ei Panetone, por que essa cara de desespero?” Só a voz fez o corpo de Keith se arrepiar, mas não demorou para ela perceber que apenas ela a ouvia. Era Zach. E ele estava conversando com ela telepaticamente. Um sorriso curto se abriu no rosto da menina e ela soltou um suspiro baixo quase aliviado. Nunca pensou que ficaria tão feliz em um dia ouvir a voz do menino.

Um acordo foi firmado e então as respostas começaram a ser trocadas pelos garotos conforme Zach passava para Keith o que via e vice-versa. A loira deu um quase segundo pulo na cadeira quando uma terceira voz surgiu: a de Rosalie, que assim como Zach, começou a discutir com ela e trocar respostas encontradas. Era uma máfia: Rosalie e Zach se comunicavam telepaticamente com Keith e Kristina que trocavam respostas. Keith aproveitava para ler o corpo do examinador e saber quais momentos eram os mais seguros para olhar para a prova do rapaz sentado ao seu lado (Andrew) e também soprar algumas respostas telepaticamente para os seus amigos.

Os olhos da menina caíram então sobre a ruiva sentada em sua frente (Cassie) que parecia com uma facilidade grande demais em escrever as respostas. Sentindo o coração disparar e totalmente movida pelo sentimento competitivo, Keith sentiu suas unhas se alongarem debaixo da cadeira conforme elas se transformavam em garras de 10 cm. Cuidadosamente ela encostou a ponta da sua unha contra a base da coluna da ruiva, espetando-a tão forte como uma agulha, superficialmente o suficiente para que não fizesse sangue cair. Mas o que ela queria não era sangue. Keith injetou seu veneno capaz de paralisar as vítimas e fez o mesmo com o rapaz ao seu lado ao espetá-lo no braço quando o examinador não a observava. Seus olhos se cruzaram com os de Rosalie e um sorriso se abriu em seu rosto. Era preciso pensar também na concorrência.

Não era nada pessoal, Keith sequer sabia quem a garota e o garoto eram, mas se aquilo seria uma prova de seleção no final das contas, ela tinha que pensar na competição. Ela também ficava atenta, mesmo quando recebia suas respostas, tentando se certificar de que ataques não viriam em sua direção também. Fora Reese, Zach, Kristina e Rosalie, Keith não confiava em ninguém naquele buraco e jamais daria abertura. Com o tempo o lápis foi marcando respostas e preenchendo os campos antes em branco da prova. Ela tinha que terminar com aquela coisa.

ações:

Ação 1: Recebimento telepático de respostas de Zach e Rosalie;
Ação 2: Ataque a Andrew e Cassie;
Ação 3: Atenção para possíveis ataques de terceiros.
atributos:

Destreza 05
Força 10
Inteligência 08
Carisma 03
Vigor 04
perícias:

Psicologia (amador)
poder usado:


Nível 05 – O demônio é capaz de inocular veneno paralisante das garras, deixando o alvo completamente imóvel por dois turnos, o veneno paralisa apenas o músculo do tronco e dos membros.


baby now we got bad blood, we used to be mad love. all rights to Miss!



● ● ●


hit me like a man & love me like a woman


 
avatar
Keith Marie Pannetiere
the great danger
the great danger

Mensagens : 48
Data de inscrição : 29/12/2015

Ficha do Prisioneiro
Nível: 01
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Hunted em Sab Jan 16, 2016 2:40 am

O membro 'Keith Marie Pannetiere' realizou a seguinte ação: Lançar dados

#1 'D20' : 15

--------------------------------

#2 'D10' : 3

--------------------------------

#3 'D10' : 1

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Zachary P. Tucker em Sab Jan 16, 2016 4:02 am


ABOMINATION
If you are dead or still alive, I don't care

Joguei a manga para cima, pegando-a no ar enquanto entrava na minha cela e sentava na cama nada resistente do lugar. Cheirei a fruta pela vigésima vez e não pude deixar de sorrir com aquele cheiro. Eu adorava manga, conheci em uma viagem para o Brasil e confesso que me esbaldei. Chupei manga de manhã, de tarde e de noite. Era muito gostosa, principalmente quando ainda não estava em seu estágio máximo de madura. Uma pena que nos Estados Unidos não era muito comum. Tirei os resquícios de água de sua superfície e mordi parte da carne, não muito fundo, apenas para conseguir pegar uma parte da casca e arranca-la de toda fruta, deixando a mostra sua parte amarela, quase verde. “Perfeita” sorri, mordendo a fruta com vontade, arrancando um belo pedaço de sua carne. Saboreei a fruta com tanta vontade que se alguém visse, diria que eu não comia algo a dias, semanas até. – Olha se não é o cão chupando manga. – Ouvi um garoto falar ao passar por minha cela em tom debochado e apenas dei uma risainha com careta, mostrando o dedo do meio, revirando os olhos em seguida. Continuei a chupar a fruta, até que uma voz ecoou nas caixas de som.

“– Prisioneiros que foram selecionados para o evento de sobrevivência, compareçam agora na sala de projeções. “

Ah não, eles só podiam estar de sacanagem. Curvei os ombros em frustração e me levantei, sem vontade, catando a casca da manga e indo até o banheiro onde lavei minhas mãos e meu rosto. Olhei meu reflexo no espelho e assenti pra mim mesmo com a cabeça. Bebi um pouco de água e sai do lugar limpando a boca com as costas das mãos. Eu não sabia o que esperar, mas se fosse como os outros, eu sabia que teria que continuar com a mente limpa. Eu dependia dela, pra tudo. Eu estava atrás de todos, mas apressei o passo quando alguns guardas me empurraram. Educação = 0. Assim que cheguei na sala de testes que já conhecia, senti meu corpo formigar e em seguida me vi em um corredor completamente diferente do que eu estava acostumado. Eu sabia que tinha que entrar em uma sala, então apressei meu passo novamente. Não estava ansioso, mas por algum motivo aquilo martelava na minha cabeça.  

Assim que entrei na sala, fui conduzido até a quarta fileira, quarta cadeira. No caminho, pude enxergar Kristina e Keith, mas não consegui trocar uma palavra com nenhuma das duas. Reese, minha colega de cela, estava atrás de mim, mas apenas revirei os olhos para ela, afastei minha cadeira da mesa e sentei preguiçosamente ali.  Um homem mascarado se prostrou a frente de todos nós, nos dividindo em equipes. Cacete, eu odiava trabalhar em equipe. Odiava ter que depende de alguém pra fazer alguma coisa e pior, odiava ter alguém dependente que não fazia nada pra ajudar.

Meu nome foi o primeiro a ser chamado e ao ouvir os nomes dos membros da minha equipe, reconheci apenas dois. Um, era meu antigo colega de cela, Zigfried e o outro tive que pensar um pouco, mas ao encontrar o olhar de Pietro duas fileiras à minha direita, franzi o cenho ao ver quem ele realmente era. Eu tinha conhecido Pietro quando viajei pra França. Ele era um cara meio bugado, mas não me irritava e gostava de arte e violino, então ele poderia viver e desfrutar da minha companhia. Ele as vezes era até engraçado, principalmente quando olhava pra algum cara e estremecia de vergonha. Não me pergunte como eu o conheci, eu só sei que em uma hora eu estava sozinho em um bar e em outra estava com um grupo de francesas e franceses bebendo e sendo sociável. Provavelmente eu estava de bom humor. Baboseiras a parte, o mascarado terminou de listar todas as equipes poucos minutos depois.

“– Vocês precisam responder todas as perguntas que estão nesta prova. Quem não conseguir terminá-la será eliminado no mesmo instante. “

Arqueei uma sobrancelha. Era totalmente sério aquilo? Eles estavam mesmo aplicando uma prova sabendo que gênios – como eu – estavam ali dentro? Ri comigo mesmo, pegando a caneta e despampando com a boca, virando a folha e preenchendo o cabeçalho.

Nome: Zachary Paul Tucker            
Idade: 21 anos
Grupo: Snakes
Escolaridade: Formado em Ciência da Computação.        
Filiação: Ninguém que me interesse.

Bla, bla, bla eram algumas informações pessoais, nada relevante. Então, finalmente, abaixei meus olhos em direção as questões da prova. “Hm.. Que estranho, não me lembro de ter estudado isso. Nem isso, nem isso e nem isso.” Minha testa estava enrugada e meus olhos semi cerrados enquanto eu lia o restante da prova. Eu não sabia nada. Absolutamente nada. Não estou brincando. Não tinha uma pergunta ali que eu soubesse. Algumas eram impossíveis de serem respondidas e bem elaboradas e outras eram completamente sem noção. Senti meu coração bater mais rápido em completa frustração e tirei a tampa da caneta da boca. Que merda eu faria agora? Não, não era possível. Eu tinha que saber. Respirei fundo e voltei a ler as questões.

Questão 5 - Supondo que a gravidade da Terra ficasse 3 vezes maior que a dos dias atuais, qual seria a força do campo gravitacional entre Venus e Plutão? Justifique sua resposta e explique de que maneira as alterações citadas interfeririam sobre os outros planetas.

Questão 6
– Se toda regra tem uma exceção, e isso é uma regra, então qual é a exceção?

Questão 8
– Sabendo que P=NP e NP ≠ P², calcule, usando o Teorema de Remmings, qual seria a porcentagem de pessoas mutantes no mundo.

Questão 10 – Partindo do Teorema de Fermat, que afirma que a soma de um número inteiro qualquer elevado à enésima potência com outro número qualquer elevado à mesma potência dá como resultado um terceiro número elevado à mesma potência (xn + yn = zn) só tem resultado se n for igual a dois. Calcule: 2xn=(-7yx+√(z^2-4n))/3yn

Questão 16
- A Mitisistina, um hormônio recentemente descoberto, é produzida por células cerebrais durante o sexo. Ela atua sobre certos tipos de células adiposas. Identifique a alteração provocada pela ação da Mitisistina sobre o metabolismo energético das mitocôndrias dessas células adiposas. Nomeie um outro elemento conhecido cuja atuação seja semelhante à da Mitisistina nas células do organismo.

Minha cabeça borbulhava cada vez que eu forçava os olhos naquelas questões. As palavras do mascarado ecoaram na minha mente. Eu não iria ser eliminado. Por mais que eu não quisesse estar ali, eu não me permitiria desistir. Bom, se eu não conseguiria do melhor jeito, teria que conseguir do pior e esse seria colando. Mesmo não acreditando que alguém pudesse responder aquilo, passei os olhos por todos os detentos que eu conseguia enxergar sem mover muito a cabeça. Não queria ser pego, então apenas movi meus olhos enquanto fingia pensar com a caneta na boca. Na minha diagonal, na segunda cadeira da terceira fileira, vi um garoto escrevendo como se não houvesse amanhã na prova, meio que tremendo, sei lá. Das duas uma: Ou ele sabia muito ou estava apenas enchendo linguiça. Resolvi checar; liguei minha mente, podendo ouvir perfeitamente seu pensamento que ditava as questões enquanto escrevia. Ele estava iniciando a terceira, então comecei a anotar tudo que o mesmo "falava".

Após alguns minutos, ele terminou e releu toda prova mentalmente, me dando a oportunidade de pegar as duas questões que faltavam e conferir o restante. Sorri satisfeito, mas continuei com a cabeça baixa, fingindo que ainda estava escrevendo. Levantei meu olhar para Zig e vi que ele copiava da mesma pessoa que eu, depois olhei para o lado, ainda mantendo minha cabeça abaixada, evitando qualquer desconfiança dos guardas, vi que Pietro estava com uma expressão um tanto desesperada. Ele me olhou e céus, eu quis socar o infeliz naquele momento. Mantive meus olhos na prova, mas o pouco que vi, deu para ver que ele não sabia absolutamente nada e nem sabia como colar. Revirei meus olhos e me liguei a mente de Pietro. Obviamente ele se questionou, mas dei uma resposta rápida. “Zachary, agora abaixa a cabeça e não olha mais pros lados.” E comecei a ditar as respostas para ele rapidamente, enquanto lia mentalmente. Ao ter certeza de que pegou tudo, Pietro me agradeceu e eu apenas desliguei a conexão, sem falar mais nada. Por mais que eu não gostasse de trabalhar em equipe, sabia que era muito importante, ainda mais em testes obscuros de cientistas sádicos. E minha equipe não seria a perdedora.

Ainda de cabeça baixa e olhos levantados, consegui ver Kristina se divertindo com as duas garotas do lado dela, derrubando as folhas ou coisa do tipo. “Por que a garota punho de ferro está tão entusiasmada derrubando algumas provinhas? Esperava mais de você, Kristina, que decepcionante.”Falei mentalmente, após me conectar a sua mente. Rosalie, irmã da morena, entrou no mesmo instante que eu e ali começamos a trocar respostas, conferir se batiam uma com a outra e melhorando uma palavra ou outra. Kristina comentou algo sobre Keith e eu esperei um guarda pegar um garoto pelo braço, para me espreguiçar na cadeira de um modo até pequeno, mantendo os olhos fechados para não causar suspeita de cola e entre abri eles por milésimos de segundos, podendo ver uma Keith com cara de desespero. Ri, voltando a fingir que estava escrevendo e pensando. Me desconectei da mente de Kristina e fui até de Keith. “Ei Panetone, por que essa cara de desespero?” imaginei a cara que ela fez e ri internamente. “Vou ser bonzinho e te passar as respostas, mas vou te cobrar isso depois.” Comecei a passar algumas respostas, até que voltei a fazer uma ligação mental com Kristina e avisei de que estava com Keith “na linha”. Rosalie riu, se conectando com a garota e assim formamos um laço telepático onde continuávamos a discutir as questões e repassar. Ao final de tudo, me desliguei das meninas e fiz um escudo protetor em volta de mim mesmo, me protegendo de qualquer ataque que eu pudesse sofrer.


Informações:
Atributos:
Destreza 05
Força 05
Inteligência 13
Carisma 04
Vigor 05
Perícia:
Resistência a tortura – Amador
Infos:
Poderes usados:

Nível 04 - Neste estágio o telepata já consegue se comunicar com os outros e domina perfeitamente a frequência e qual pensamento escuta.

Nível 06 - O telepata agora consegue construir um escudo de proteção em torno de si mesmo.

D20 - Prova
D10 - Defesa para qualquer ataque que possa ocorrer.

● ● ●

I'm your worst nightmare
avatar
Zachary P. Tucker
the stuck-ups
the stuck-ups

Mensagens : 75
Data de inscrição : 03/12/2015
Idade : 25

Ficha do Prisioneiro
Nível: 18
Experiência:
96/100  (96/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Hunted em Sab Jan 16, 2016 4:02 am

O membro 'Zachary P. Tucker' realizou a seguinte ação: Lançar dados

#1 'D20' : 15

--------------------------------

#2 'D10' : 4

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Aloysius Blaszczykøwski em Sab Jan 16, 2016 8:32 pm

I pray, oh, my God, do I pray
I pray every single day
What's going on?
─ Pater noster, qui es in cælis: sanctificétur nomen tuum; advéniat regnum tuum; fiat volúntas tua sicut in cælo, et in terra. Panem nostrum cotidiánum da nobis hódie; et dimítte nobis débita nostra, sicut et nos dimíttimus debitóribus nostris; et ne nos indúcas in tentatiónem; sed líbera nos a malo. ─ As palavras ecoavam por todo ambiente, preenchendo-o de modo a retornar aos meus ouvidos como se a maldita prece fosse capaz de auxiliar alguém em meio ao inferno vivido que eramos obrigamos a chamar de lar. Localizava-me no mesmo ambiente de sempre. Abandonar aquelas paredes da celas, não era algo que fazia com muito costume. O interesse de buscar a visão externa e manter a falsa esperança de que algum dia sairíamos dali ilesos, era um sonho inatingível; uma utopia de mentes perturbadas. Há muito havia desistido de ser feliz, há muito havia entendido que aquela instituição não lhe oferecia nada, apenas lhe sugava. Poderia ser capaz de citar a capacidade avassaladora de tal em destruir quem és em tão pouco tempo. Ainda sim, apenas oro. Orar pela minha alma fora o que havia me sobrado em meio ao breu do caos.

"Prisioneiro oitenta e três, levante-se agora", ouvi. Meus pensamentos ainda permaneciam presos ao meu instinto quando as palavras firme invadiam-me sem piedade, sendo respondidas como me era requerido. Contive qualquer som, permanecendo em completo silêncio, diferentemente daqueles que tinham o comum costume de chamar a atenção em atos como esses ─ onde éramos removidos de nossos aposentos para algo planejado pelos que comandavam a instituição. Meus passos eram guiados a um rumo que desconhecia por completo. Seria eu mais um daqueles que jamais retornariam em meio aos seus constantes testes? Não saberia dizer. A probabilidade deste acontecimento era incerta, mas não grandiosa. Minha maldição havia se expandido e meu domínio sobre a mesma, intensificado-se. Em conclusão, de algum modo, minha existência ainda poderia ser útil perante as suas causas desconhecidas.

***

Estava sentado. A disposição de mesas e cadeiras que nos era conduzida, me fizera estar na segunda fileira. Sendo ainda mais exato, da direita para a esquerda, a nona em meio às cinquenta e duas. Sabia perfeitamente que somente alguns dos presidiários estavam ali. Pouquíssimos eram as faces conhecidas. Não me importava muito. Estava atento aos dizeres daquele em que sua voz se fazia presente por meio dos autos falantes. "Vocês precisam responder todas as perguntas que estão nesta prova. Quem não conseguir terminá-la será eliminado no mesmo instante.", falou. Alguns poucos ainda permaneciam erguidos, rumando para seus respectivos lugares. Sabia claramente por suas falas que tudo tinha base em um dos comuns ideais: a divisão de seus exercícios em fases. Ao que parecia, deveríamos ser aptos psicologicamente para continuarmos em meio aos seus testes, prosseguindo para a seguinte fase.

Uns minutos se passaram desde de sua fala. As folhas de papel e os materiais necessários para a execução da prova, eram distribuídos um a um. Cada um deveria ter seu material disposto em sua mesa para que a possibilidade de observar as repostas do companheiro ao lado, fossem cessadas. Ao menos esta era intenção ao fazer tal. Não demorou muito para que todos tivessem prontos para esses. Deu-se início então. O lápis foi pego em busca de tentar responder cada uma das questões. Minha capacidade não era tamanha comparado à alguns. Esperava que as centenas de livros lidos em minhas estadias nos diversos sanatórios, servissem para algo. Ao que parecia, meu conhecimento era falho em demasia perante as questões. Haviam textos e leituras com assuntos desconhecidos, numerações incapazes de serem resolvidas. A incapacidade de resposta crescia cada vez mais. E com este, meu desespero. A hipótese de ser eliminado, de falhar, me era inimaginável. Jamais me dei bem com as perdas. Não seria neste lugar, não seria neste momento, que haveria a aceitação. Não mesmo. Se responder não seria algo que fosse capaz por meu intelecto, seria pelo de alguém. Minha cabeça se ergueu, ampliando meu campo de visão aos demais participantes de modo mais discreto possível. Haviam algumas poucas provas preenchidas. Ao que parecia, a dúvida e o desconhecimento não pertenciam somente a mim. A decisão estava tomada. Bastou-me apenas pescar questões aleatórias que fossem de diferentes membros. Variava basicamente entre uma ou outra da fileira anterior e algumas outras poucas dos parceiros ao lado. Em momento algum agia de forma descarada. Os longos anos nas escolas haviam me ensinado a possibilidade de alcançar notas altíssimas e me destacar sem nem mesmo precisar estudar para matérias que me eram mais difíceis.

Em determinado tempo, uma quantidade plausível das questões estavam respondidas. Decidi então a possibilidade de uma distração. Além de mim, poucos ainda estavam com as folhas. Precisava de algo que chamasse a atenção dos avaliadores para que as últimas questões permanecem visíveis a mim e por fim, terminasse de assinalar cada uma daquelas que faltavam.

Meus olhos percorreram pelo ambiente. Minha concentrava-se vagarosamente em cada uma das fileiras ao meu redor, em cada um dos papéis que não me seriam úteis. A janela que a nossa frente estava, encontrava-se fechada. Precisava de um modo de tornar verdadeira minha tentativa para que em momento algum, desconfiassem da minha pessoa. Foquei meus olhos nas travas da janela. Uma de cada vez. Não demorou muito para a primeira rajada de vento colaborasse comigo. O vento foi pressionado contra os vidros e com o meu auxílio, cada uma das parte se direcionou para um lado. As janelas estavam abertas. Havia conseguido os pretextos certos. Meus pensamentos que se encontravam nas folhas, retornava. Bastou com que meus olhos fossem fechados e a minha concentração devidamente direcionada à elas. As folhas voaram. Cada uma jogada em uma direção. Uma possibilidade de mistura entre os membros que poderiam me beneficiar em uma grande diversidade; tanto no tempo, quanto na de aumentar minhas chances de conseguir mais respostas. Meus dedos percorreram para marcar cada uma das opções que me eram visíveis por causa da cola.

Pronto. Terminado. Um sorriso se estendeu pela minha face, tomando tamanho de orelha à orelha. Os dentes dotados de uma branquidão natural e uma uniformidade perfeita, tornavam a expressão ainda mais chamativa. A beleza expressa com a sagacidade de uma raposa, unidas numa forma somente.

Aquele que nasce na vitória, morre na vitória.

Informações Adicionais:
Atos:
Dado #20: prova.
Atributos:
Destreza: 05;
Força: 08;
Inteligência: 08;
Carisma: 04;
Vigor: 06.
Poderes:
Nível 03: neste nível, o telecinético consegue levitar e manipular pequenos objetos para onde quiser, podendo arremessa-los, levita-los e até mesmo comprimi-los.
1047 words. funebribus.
avatar
Aloysius Blaszczykøwski
the boredom killers
the boredom killers

Mensagens : 17
Data de inscrição : 29/11/2015

Ficha do Prisioneiro
Nível: 03
Experiência:
0/100  (0/100)
Mochila:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Hunted em Sab Jan 16, 2016 8:32 pm

O membro 'Aloysius Blaszczykøwski' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'D20' : 14
avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Hunted em Sab Jan 16, 2016 8:47 pm



Survival!
H U N T E D


Survival I – Prova Rápida

Muitos dos detentos já haviam conseguido todas as respostas que precisavam para concluir a primeira fase. Um ou outro ainda se batia para descobrir qual era o real objetivo daquele teste. Colar não pareceu algo tão fácil para alguns deles e isso os prejudicou. Houve alguns que ajudaram seus companheiros de equipe e isso fez com que o time todo ultrapassasse para a próxima etapa. O homem mascarado em frente da sala foi chamando um por um, eliminando estes daquela fase. Quando a sala se esvaziou e apresentou apenas alguns integrantes o homem se pronunciou, com um tom de voz macabro e psicopata. – Bem vindos à segunda fase! – Ecoou por toda sala. As carteiras começaram a se distorcer e a desaparecerem. O silêncio predominou e a visão de todos se escureceu. Apenas a incerteza cobriu seus pensamentos.

Eliminados da primeira fase

Equipe 004.
- Logan;
- Archer;
- Gregory;

Equipe 005.
- Abby;
- Hendrik;

Equipe 006.
- Cassie;

Equipe 011.
- Rosalie;
- Jessica;

Nenhum dos participantes acima houve ganhos do evento.

Colocações das equipes

1º lugar - Equipe 009: 132 pontos.
2º lugar - Equipe 007: 102 pontos.
2º lugar - Equipe 001: 92 pontos.
3º lugar - Equipe 003: 89 pontos.
4º lugar - Equipe 010: 88 pontos.
5º lugar - Equipe 008: 86 pontos.
6º lugar – Equipe 013: 75 pontos.
7º lugar - Equipe 002: 74 pontos.
8º lugar - Equipe 012: 58 pontos.

@DFRabelo

● ● ●

avatar
Hunted
this is our reign
this is our reign

Mensagens : 474
Data de inscrição : 27/11/2015

Ver perfil do usuário http://hunted.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Survival I - Prova Rápida

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum